Deserto do Atacama. Todos os meses, mais de 30 mil brasileiros procuram por este destino no Google.

E entre todas essas pessoas, algumas estão apenas buscando informações gerais sobre o deserto mais seco do mundo e outras são viajantes que realmente estão se planejando para conhecer um dos lugares mais surpreendentes do planeta e precisam de informações muito mais detalhadas sobre o Atacama.

Se você se encaixa no segundo grupo, tenho uma excelente notícia! Uma não, duas:

A primeira é que se você pretende fazer esta viagem, não tenha dúvidas de que escolheu um destino que não vai decepcionar!

O Deserto Atacama é um lugar surreal, sendo que essa foi uma das viagens mais marcantes que já fizemos.

Vivemos por lá experiências inesquecíveis e vimos de perto paisagens tão exclusivas que tenho certeza que nunca veremos nada igual em nossas vidas. Resumindo, voltamos apaixonados pelo Atacama.

A segunda boa notícia é que este post foi criado, do começo ao fim, para te ajudar a construir um roteiro completo para uma viagem ao Deserto do Atacama, e por isso está repleto de informações valiosas que certamente serão importantes na sua viagem.

  • Como chegar no Deserto do Atacama?
  • Como comprar passagens aéreas pagando menos?
  • Quanto dinheiro é necessário para conhecer o Deserto do Atacama?
  • Quantos dias são necessários?
  • Quais atrações não podem ficar de fora do roteiro?
  • Onde se hospedar no Atacama?

Estas são algumas das dúvidas comuns que todo mundo que começa a pesquisar sobre esse destino acaba tendo e que nós também tivemos na hora de programar a nossa viagem.

Então, escrevemos este texto com base nas informações que juntamos sobre o Deserto do Atacama e também com as dicas que só descobrimos na prática, durante a viagem.

A intenção é que o post seja um guia básico de planejamento para uma primeira viagem o Atacama e que responda as principais dúvidas dos viajantes.

Esperamos de coração que as informações te ajudem!

Mas se ainda ficar alguma dúvida ao final da leitura, deixe um comentário no post que nos esforçaremos para responde-la e, se não soubermos a resposta, tenho certeza que algum outro leitor ou leitora poderá ajudar. Relatos de experiências pessoais também são bem vindos. 😉

Então vamos lá!

Vicunhas são animais bem comuns no Atacama
Vicunhas são animais bem comuns no Atacama

Navegue pelo post


Como chegar no Deserto do Atacama?

Ir de avião é a melhor forma para chegar no Atacama – e foi a nossa opção.

Só que San Pedro de Atacama, apesar de ser a principal cidadezinha turística do deserto, é bem simples e não tem aeroporto. Então a logística da ida e volta para o Atacama fica um pouquinho mais complexa.

A saída para nós, brasileiros, é pegar um primeiro voo até o aeroporto
Arturo Merino Benítez, em Santiago, e de lá embarcar em outro voo para Calama, a cidade onde está o aeroporto mais próximo de San Pedro de Atacama.

Aeroporto de Calama: o mais próximo de San Pedro de Atacama
Aeroporto de Calama: o mais próximo de San Pedro de Atacama

Você pode comprar a passagem direta para Calama com escala em Santiago, saindo de São Paulo ou do Rio. Ou pode optar por comprar os trechos separadamente.

De Santiago para Calama, as companhias que operam são a Latam, a Sky Airline e a Jet Smart, e o voo tem cerca de 2h de duração.

Dica: no voo para Santiago, procure sentar do lado esquerdo do avião para ter a melhor vista da cordilheira dos Andes pela janela 😉

Depois de voar do Brasil para Santiago e de Santiago para Calama, é necessário ainda ir de Calama para o destino final: San Pedro de Atacama.

Calama está a 100km de San Pedro, e para fazer este último percurso você poderá ir de táxi, ônibus ou transfer.

Táxi é a forma mais cara para chegar no Atacama e eu já descarto de primeira.

O transfer (van) é uma boa opção pela praticidade e por ser bem mais econômica que o táxi.

Agora, se você estiver com uma ou mais pessoas, pode optar por ir de ônibus e economizar mais ainda.

No nosso caso, como estávamos em 2 casais, ao desembarcarmos no aeroporto de Calama, dividimos um táxi até a rodoviária da cidade e de lá pegamos o ônibus para San Pedro de Atacama.

Economizamos cerca de 75 reais por casal se comparado com o que gastaríamos se fossemos todos de transfer.

Mas se você estiver sozinho(a), a melhor opção é ir de transfer mesmo, já que não terá com quem dividir o táxi até a rodoviária de Calama.

No aeroporto de Calama sempre há muita gente oferecendo (insistentemente) o transfer. Minha dica aqui é: não feche de primeira. Sempre pesquise os preços.

Importante: não perca o voo!

Para evitar dor de cabeça, se você optar por comprar os voos para Santiago e Calama separadamente, considere deixar uma folga entre o desembarque em Santiago e o embarque pra Calama.

É muito comum que os voos atrasem, e não deixar um período entre um voo e outro pode ser bem arriscado.

Aconselho que você reserve pelo menos 3 ou 4 horas de intervalo entre um voo e outro.


Deserto do Atacama: Laguna Tebinquinche e os vulcões ao fundo (O vulcão mais pontiagudo é o Licancabur, e à direita dele o Juriques)
Deserto do Atacama: Laguna Tebinquinche e os vulcões ao fundo (O vulcão mais pontiagudo é o Licancabur)

Dá pra ir de Santiago para Calama de outra forma?

Dá, sim. Se você quiser economizar, uma alternativa é ir de ônibus.

As estradas do Chile de forma geral são bem conservadas e as companhias de ônibus são boas, o que favorece muito os mochileiros que viajam no modo econômico.

O que pesa mais neste trajeto é o tempo e o cansaço.

De Santiago até Calama são cerca de 1.500 km e de ônibus leva-se em média 23 horas de viagem!

Para comprar as passagens de ônibus, acesse os sites das empresas TurBus e Pullman.

Outra opção bem comum, além de avião e ônibus, é cair na estrada de moto ou de carro.

Dizem que a Ruta 5, que a principal rodovia que liga Santiago à Calama, tem paisagens lindíssimas!

Como adoro dirigir, certamente me aventuraria se tivesse alguns dias a mais disponíveis.

Como economizar com passagens aéreas?

O melhor jeito de economizar nas passagens aéreas, tanto para Santiago quanto para Calama, é acompanhando os preços.

Nas nossas viagens, sempre monitoramos os preços das passagens desde quando escolhemos o próximo destino, e com o Atacama não foi diferente.

Fazemos isso criando um alerta de preço no app do Skyscanner ou acompanhando o site e as redes sociais do Passagens Imperdíveis (que é muito bom, por sinal!).

Para o voo de Santiago a Calama, você pode acompanhar pelos sites da
Latam, da Sky Airline e da Jet Smart.

Economize mais!

1) Quando for pesquisar passagens de Santiago para Calama pela Sky Airlines e Latam, o macete é utilizar os site chilenos da companhias (com “.cl” no final ao invés de “.br”). Eles costumam apresentar preços mais baixos.

2) Outra ferramenta bem interessante para buscar passagens aéreas no Chile é o site atrapalo. Este site revende passagens, e muitas vezes o preço que ele apresenta é mais barato do que nos sites das cias aéreas.

3) Comprando os trechos para Santiago e para Calama individualmente, a chance de pagar mais barato é muito maior.

A cidade de San Pedro de Atacama no entardecer

Onde ficar no Atacama?

A cidade de San Pedro de Atacama é pequena e praticamente tudo gira em torno da Calle Caracoles, a principal rua da cidade.

É lá que estão as agências de turismo, os mercados, as casas de câmbio, os restaurantes, as feirinhas de artesanato e outros pontos de interesse para turistas na cidade.

Entre um passeio e outro, para almoçar ou comprar alguma coisa, certamente você vai passar por lá. Sem contar que perambular pelo centrinho de San Pedro no final do dia é uma delícia, e você pode (e deve) tirar um tempo do seu roteiro para isso!

Pensando na logística de ter tudo por perto nos seus dias no deserto, um fator importante a ser considerado na hora de escolher onde ficar em San Pedro de Atacama é a localização.

Quanto mais próximo da Calle Caracoles, melhor!

Nós fizemos uma viagem mais econômica, no estilo mochilão, e nos hospedamos no hostal Laskar, que fica na rua Las Parinas, a menos de 10 minutos de caminhada da Caracoles.

Apesar de ser um pouquinho mais distante e o hostal ser bem simples, valeu bastante pelo custo x benefício.

Se você quiser opções mais confortáveis, as nossas principais indicações são:

Hostal Mamatierra

Fica pertinho da Calle Caracoles (10 minutos de caminhada) e é um uma das principais escolhas de turistas brasileiros.

Com mais de 1000 avaliações no Booking, o Mamatierra tem nota 8.9 (abril/2019).

Reserve pelo Booking

Hotel Anpaymi

O Anpaymi está a pouco mais de 500 metros da Calle Caracoles e é bem moderno e confortável. As avaliações deste hotel também são muito boas.

Considerando a localização, a estrutura do lugar e o preço (que para os padrões atacamenhos é baixo), o Anpaymi é uma escolha muito boa!

Reserve pelo Booking

Hotel Manada del Desierto

Em um patamar superior às opções anteriores, o Hotel Manada del Desierto fica exatamente na Calle Caracoles.

A estrutura do hotel e a localização privilegiada elevam o preço das diárias, mas, para quem quer curtir as férias com mais conforto, este hotel é bem recomendado. (A piscina é um super diferencial!)

Reserve pelo Booking

Hotel Cumbres

Todo o conforto e luxo de um hotel 5 estrelas no meio do Deserto!

O Hotel Cumbres fica mais afastado do centrinho de San Pedro, mas, acredite, isso não será problema algum. O hotel oferece transfer gratuito para seus hóspedes várias vezes ao dia, mas se você quiser, nem precisa sair de lá!

O Cumbres possui restaurante, bares, academia, spa, três piscinas com vista para os vulcões, duas jacuzzis, quartos enormes e tours próprios.

Todo este luxo eleva o preço desta estadia, é claro. Pesquisando uma data aleatória, a diária para o quarto duplo superior sai por R$ 1.198,00, mas também há opções de estadia all inclusive, que podem chegar a 3.950,00.

Reserve pelo Booking

Estas são as nossas principais indicações de onde ficar no Atacama.

Se quiser conferir mais opções, acesse a nossa seleção completa com os melhores hostels e hotéis do Deserto do Atacama.


Como é o clima e a temperatura no Deserto do Atacama?

Se você já pesquisou alguma coisa sobre o Deserto do Atacama, deve ter lido que é um destino para ser visitado durante todo ano, não é?

Bem, esta afirmativa não é 100% correta…

Realmente, estima-se que o Atacama tenha 300 dias ensolarados durante o ano. Nestes dias o céu fica limpinho e as vans e 4×4 das agências de turismo saem para os tours com muitos turistas felizes e despreocupados.

Mas, nos outros 65 dias, pode ser que chova um pouquinho e, se você der azar, pode ser que caia um verdadeiro toró.

Estas chuvas fortes tem ligação direta com as alterações climáticas e nos últimos anos tem pegado alguns turistas desprevenidos.

Dependendo da intensidade, elas podem causar o bloqueamento das estradas e o fechamento de algumas atrações.

Se você tiver fama de azarado(a) e não quiser correr o risco de pegá-las, evite os meses de janeiro e fevereiro, que é quando geralmente chove com mais intensidade.

Mas, se você só pode viajar nestes meses, vale a pena correr o risco, já que as chuvas nem sempre aparecem e às vezes elas vem e vão rapidinho.

No inverno normalmente não chove, mas já aconteceu de nevar a ponto de também impossibilitar alguns passeios. Porém, assim como as chuvas, as nevascas no Atacama que chegam a prejudicar o turismo não são tão comuns.

Com relação à temperatura, como em todo bom deserto, a oscilação é imensa.
Durante o dia é um calor de rachar e à noite faz um frio absurdo!

E tudo isso varia conforme a época do ano.

No auge do verão (dezembro, janeiro, fevereiro, março) a temperatura durante o dia pode chegar a 30º, 35º ou até mesmo a 40º. Já à noite, ela despenca e chega a 5º.

No inverno os dias são mais frescos, com temperatura média por volta dos 20º. Já à noite, os termômetros podem marcar temperaturas negativas na cidade de San Pedro de Atacama, que está a 2400m de altitude.

Em passeios mais altos, como os Geysers el Tatio que ficam a 4300 metros de altitude, é comum os termômetros marcarem de 20º a 30° negativos no inverno.

A imensidão do Deserto do Atacama
A imensidão do Deserto do Atacama

Atacama: qual a melhor época para ir?

Considerando que tanto no verão quanto no inverno as temperaturas são extremas e as condições climáticas podem atrapalhar um pouquinho, a melhor época para viajar para o Deserto do Atacama é nos períodos de março a maio ou de agosto a novembro.

Se você puder se programar, escolha fazer esta viagem nestes meses, já que as temperaturas são mais agradáveis!

Se for impossível ir nestes meses, vá quando puder. 😉


Agora que você já sabe como chegar, onde ficar e quais os melhores meses para ir ao Deserto do Atacama, vamos ver quais são os principais passeios e qual a melhor forma para fazê-los.


Como fazer os passeios? É melhor alugar um carro ou ir com agência?

Sempre que possível, a Geisi e eu preferimos alugar um carro e conhecer os destinos por conta própria. E quando estávamos programando esta viagem, até chegamos a conversar sobre também alugar um carro no Atacama.

Mas, após lermos alguns relatos sobre os passeios, descobrimos que grande parte deles ficam em locais de difícil acesso ou muito afastados, e que talvez não valesse a pena arriscar.

No caso do Salar de Tara, por exemplo, é necessário sair da estrada e cruzar um parte do deserto, sem referência nenhuma, apenas marcas de pneus no chão.

Por esse motivo, alguns turistas já se perderam indo por conta própria e, para evitar este tipo de problema, as boas agências no Atacama equipam seus veículos com rádio, coisa que não temos em um carro alugado.

Já as Lagunas Escondidas de Baltinache (que, diga-se de passagem, têm o nome “escondidas” não é atoa) ficam a mais de 60km de San Pedro de Atacama.

Pra chegar lá é necessário cruzar uma estrada de terra cheia de pedrinhas e que podem facilmente estourar o pneu do carro.

Outro ponto que também pesou na escolha foi que as agências possuem guias que já conhecem os “macetes” dos passeios. Eles sabem os melhores horários para cada atração e os melhores caminhos.

Sem contar que os guias sempre passam informações e curiosidades sobre os lugares durante os tours.

Os guias da agência que contratamos (123 Andes) davam explicações sobre acontecimentos, sobre a geografia da região, sobre a cultura das pessoas e sobre a fauna e a flora do deserto. E isso fez uma baita diferença!

Levando em conta tudo isso e pensando na praticidade de poder ir para os passeios sem se preocupar com o caminho, em uma primeira viagem ao Atacama considero que é a melhor opção é contratar uma agência.

Qual agência escolher?

Ok. Se contratar uma agência é a melhor solução, qual escolher?

Tudo vai depender de quanto você está disposto a pagar e do nível de conforto que você precisa.

No Atacama existem empresas que são super baratas se comparadas com outras, mas que enchem ônibus e vans caindo aos pedaços de turistas e, sem segurança alguma, fazem os passeios. Meu conselho: fuja deste tipo de serviço.

Por outro lado, no Atacama também existem agências que oferecem passeios de luxo. Este é o caso de agências como a FláviaBia, Araya ou Ayllu.

O preço que elas cobram, na minha opinião, é bem elevado, entretanto os serviços prestados são realmente bons.

Agora, se você não estiver disposto a pagar (muito) caro nos passeios, poderá procurar empresas intermediárias, que não oferecem tanto luxo, mas que dão todo o suporte e segurança para os turistas.

No nosso caso, optamos por uma das empresas intermediárias, e fechamos com a 123 Andes.

Gostamos bastante dos tours com essa empresa e por isso recomendamos. Os guias foram espetaculares e, o Elias e o Rafael, que nos receberam na agência, são super gente fina.

Deserto do Atacama, Chile

Como contratar os passeios no Deserto do Atacama?

Muitas agências fornecem cotação de passeios por e-mail e até mesmo possibilitam que você feche os tours pela internet e pague antecipadamente.

Mas, pelo que pude perceber, se você deixar para fechar os passeios em San Pedro de Atacama poderá negociar os valores, e a chance de conseguir um precinho mais camarada é bem grande.

Então a dica é: anote o nome de umas 3 ou 4 agências que oferecem bons serviços e que estão dentro do seu orçamento, e ao chegar em San Pedro de Atacama, separe uma parte do primeiro dia para cotar preços e programar os passeios.

Isso pode te ajudar a economizar bastante!

Importante: no Atacama, muitas empresas “terceirizam” os serviços. Isso significa que você pode comprar os passeios com uma agência achando que fará o tour com ela, mas no final você será encaminhado para outra empresa.

Não acho uma boa fechar passeios assim, já que você não terá a segurança de saber se a empresa que vai te levar é realmente boa.

Então, antes de fechar o seu pacote, questione se os passeios são feitos com a própria empresa ou se você corre o risco de ser direcionado para outra.

O que fazer no Atacama: principais passeios

Não tenha dúvida: a melhor coisa para se fazer no Atacama é explorar cada canto do deserto!

O Deserto do Atacama possui lugares bem diferentes e que proporcionam viver experiencias bem “exóticas”, como sentir a sensação de não afundar em uma laguna de água salgada, ou chegar até o topo de um vulcão ativo e sentir o enxofre e a fumaça exalando de sua cratera.

Veja abaixo os principais passeios do Deserto:

Top 10 passeios mais legais do Atacama

1 – Valle de La Luna e Valle de la Muerte

Visitar o Valle de La Luna e o Valle de la Muerte é um dos passeios clássicos do Atacama e, por causa da altitude mais baixa, geralmente entra como um dos primeiros no roteiro dos turistas.

Valle de la Luna, Deserto do Atacama
Valle de la Luna, Deserto do Atacama

O Valle de La Luna, que fica pertinho de San Pedro (cerca de 13 km), é um lugar impressionante formado por paredões de pedra, areia, sal e dunas gigantescas.

O Valle de la Muerte é outro local impressionante, cheio de picos e paredões, e é um ponto estratégico para assistir ao pôr do sol.

Neste momento mágico, os turistas se juntam em um mirante (próximo à famosa Pedra do Coyote) e, lá do alto, observam os raios de sol mudarem aos poucos as cores de todo o vale. É algo lindo demais!

Este passeio é feito em uma tarde.

2 – Lagunas Altiplânicas, Piedras Rojas e Salar de Atacama

Outro passeio que não pode ficar de fora do seu roteiro!

O tour das Lagunas Altiplânicas na verdade passa por três lugares irados: as Lagunas Altiplânicas, Piedras Rojas e a Reserva Nacional Los Flamencos, onde fica o incrível Salar de Atacama.

Laguna Miscanti, Atacama
Laguna Miscanti

Neste tour tivemos a oportunidade de conhecer algumas das paisagens mais incríveis do deserto!

As lagoas Miscanti e Miñiques são simplesmente lindas e é impossível passar por elas e não trazer um cartão de memória repleto de fotos!

Piedras Rojas, apesar de ainda se encontrar fechada, também vale a visita, mesmo que para vê-las do alto de um mirante.

E foi na Laguna Chaxa, que fica no Salar de Atacama, que eu tive a oportunidade de, pela primeira vez, ver vários flamingos livres e de pertinho!

É necessário separar um dia inteirinho para este passeio.

Outra dica é deixar ele mais para o final do roteiro, já que a altitude onde estão as lagunas é bem acentuada (4100 metros de altitude).

Lagunas Escondidas de Baltinache, Deserto do Atacama

3 – Lagunas Escondidas de Baltinache

Um dos meus passeios favoritos!

As Lagunas Escondidas são sete lagoas com diferentes formatos, tamanhos e cores. Elas se espalham por um terreno tão seco que no chão se formam placas de terra e sal, e que se deformam com a ação do calor escaldante do dia e o frio implacável da noite.

Não tenho dúvida de que o nome destas lagunas faz jus à localização delas. 😂

O acesso às Lagunas Escondidas é por uma estrada de terra que atravessa 60 km de deserto e que não tem muita sinalização.

Mas todo o esforço pra chegar lá vale a pena!

Além de possuírem uma tonalidade de azul/verde surreal, nestas lagunas você pode experimentar tomar banho em uma água tão, mas tão salgada que é impossível afundar.

As Lagunas Escondidas podem ser visitadas em uma tarde (ou uma manhã) e a altitude é a mesma que em San Pedro, então não tem problema encaixar o passeio no seu primeiro ou segundo dia no Deserto do Atacama.

Nós fizemos os Geysers el Tatio em uma manhã e as Lagunas à tarde.

Bônus: Algumas agências dão uma esticadinha até o Valle del Bus, onde está o famoso ônibus abandonado do Atacama.

O cenário formado no meio do Deserto é bem intrigante e chega até a lembrar o ônibus abandonado do filme Into the Wild.

Geysers el Tatio

4 – Geysers el Tatio

Não vou mentir. Se você quer ver de perto os Geysers el Tatio expelindo água fervente e lançando aos céus imensas colunas de vapor, é necessário um pouquinho de disposição!

Primeiro, porque é importante acordar muito cedo, já que os geysers ficam muito mais ativos antes do sol nascer.

Segundo, por que o campo geotermal onde eles se espalham está a 4300 metros de altitude, ou seja, é um dos passeios mais altos no Atacama.

Terceiro, por que o frio que faz lá não é brincadeira. Pegamos -5º, mas posso jurar que a sensação térmica era de -50º! haha

Mas, mesmo com estes desafios, você deve sim separar uma manhã pra fazer este passeio e ver de perto este fenômeno incrível e tão diferente! (Detalhe: no Brasil não há geysers, então aproveite a oportunidade!)

5 – Salar de Tara

Nem todos os viajantes colocam o Salar de Tara no roteiro. Opiniões contrárias à parte, tenho por mim que isso é um grande equívoco.

O Salar de Tara é um dos passeios que mais revela as belezas do deserto e que realmente nos dá uma ideia da amplitude gigantesca que o Atacama possui.

Atravessar o vazio do Atacama para contemplar os colossais paredões de pedra e as intrigantes formações rochosas que se elevam no meio do altiplano desértico é algo inesquecível.

Se você estiver de carro no Atacama, não indico que faça este tour por conta própria. Já vi relatos de pessoas que se perderam, já que em alguns pontos do trajeto não há estradas, somente marcas de pneu na terra.

O Salar de Tara é um tour que começa cedo e se estende até a tarde. Então, sugiro que depois dele, você tire um tempo pra passear pela cidade de San Pedro de Atacama, dê uma voltinha na feira de artesanato e, quem sabe, prove um sorvete com os sabores exóticos do Deserto (algarrobo, rica-rica, coca e até quinoa!) em uma das sorveterias de lá. Depois conte pra gente se gostou! 🙂

Vulcão Lascar no Deserto do Atacama, Chile

6 – Vulcão Lascar

Esse passeio é pra quem ama aventura!

Em um primeiro momento, o Vulcão Lascar pode intimidar. Os seus 5592 metros de altitude, somados à fama de vulcão mais ativo do norte do Chile podem causar um certo friozinho na barriga.

Mas se você gosta de trekking e curte fazer coisas que fogem do comum, chegar ao topo de um vulcão ativo e ver de perto a fumaça constante que sai da imensa cratera é algo surreal!

Posso dizer que esta foi uma das coisas mais diferentes que fizemos em viagem.

A subida exige um pouco da gente. O caminho é cheio de pedras soltas, de neve (dependendo da época do ano) e é bem íngreme. Sem contar a altitude, que é extrema!

Tudo isso se torna um desafio, mas saiba que você não precisa ser um super atleta para chegar lá no alto. Nós, por exemplo, não somos tão fãs de academia e conseguimos chegar até o topo!

Basta ter força de vontade e um bom guia (pra dar suporte e as dicas necessárias para facilitar a subida) e certamente você chegará à cratera e até mesmo ao topo (que é fica um pouco mais acima).

Separe um dia completo para este passeio. Se você quiser saber tudo sobre a nossa experiência, confira este post: Vulcão Lascar, Atacama.

Laguna Piedra, próxima à Laguna Cejar, no Deserto do Atacama

7 – Laguna Cejar

Outro passeio clássico no Atacama: Laguna Cejar e Tebinquinche, com o pôr do sol nos Ojos del Salar.

Assim como no passeio das Lagunas Escondidas, a atração principal deste passeio é flutuar em uma lagoa salgada, com concentração de sal maior do que a do Mar Morto, onde é impossível afundar.

Mas, o grande diferencial deste passeio – e que pra mim faz valer a pena – são as paisagens durante o tour.

O entorno da Laguna Cejar é coisa de cinema, e a visão da Laguna Tebinquinche com o vulcão Licancabur ao fundo também não fica atrás.

Pra terminar com chave de ouro, assistir o pôr do sol em volta dos Ojos del Salar, que são duas lagoas artificiais no Atacama, é algo memorável, acredite!

Antigamente os turistas podiam nadar na Laguna Cejar. Hoje isso já não é possível, pois o sal presente na água e no solo formou inúmeros cristais pontiagudos dentro e fora da lagoa, que podem acabar ferindo os visitantes.

Mas não se preocupe, você pode tirar várias fotos da Laguna Cejar e depois nadar na Laguna Piedra, que fica ali nas proximidades e que também é salgada a ponto de garantir a flutuação!

8 – Tour Astronômico

Pra você que acha que aquelas imagens lindas da Via Láctea só podem ser vistas em fotos, filmes e telescópios, saiba que no Deserto do Atacama é possível ver toda a extensão da galáxia e incontáveis estrelas brilhando no céu a olho nu!

Isso mesmo! O céu no Atacama possui as melhores características possíveis para se ver estrelas, que se resumem a: baixíssima umidade e pouca luminosidade.

Prato cheio pra quem curte fotografia noturna ou mesmo apreciar o céu!

Por conta dessas condições favoráveis, foi implantado no Atacama o maior projeto astronômico do mundo: o Projeto Alma.

Além dos pesquisadores, os turistas também se beneficiam bastante com a boa visibilidade do céu no Atacama. 🙂

Em San Pedro de Atacama, principalmente na Calle Caracoles, as agências de turismo oferecem os mais diversos tipos de tours e fechar o passeio é bem fácil.

Mas atenção na hora de contratar o passeio! Nós contratamos um tour astronômico comum, e infelizmente ele não nos atendeu.

A nossa ideia era fazer muitas fotos de longa exposição (aquelas em que o céu aparece repleto de estrelas), mas para isso precisaríamos de um tempinho, coisa que não tivemos no tour que fizemos.

De qualquer for a experiência até que foi legal e o céu estava incrível. Mas se quiser saber direitinho porque o passeio não foi o que esperávamos, leia este post: Tour Astronômico Deserto do Atacama.

Dicas sobre o Tour Astronômico

1) Assim como nos demais passeios, escolher uma boa agência fará toda a diferença. Para isso, pesquise com antecedência em sites como TripAdvisor.

2) Duas coisas podem atrapalhar o seu tour:

A primeira é o mau tempo. Mas, como no Atacama quase nunca chove, dificilmente você terá problemas neste ponto.

A segunda coisa é a lua. Em noites de lua cheia, quando a luminosidade lunar está muito alta, as estrelas acabam ofuscadas e a visibilidade do céu fica prejudicada. Neste período, as agências nem oferecem o passeio.

O ideal é que você se programe para pegar o período de lua nova ou, no máximo, nos primeiros dias de lua crescente ou nos últimos de lua minguante.

Pukara de Quitor, no Deserto do Atacama

9 – Pukara de Quitor

Pukara de Quitor é um sítio arqueológico que fica a 4km do centro de San Pedro de Atacama.

Você até pode contratar uma agência para chegar lá, mas, se não tiver nada que te impeça de pedalar, a melhor (e mais divertida) forma será alugar uma bike.

Andar de bicicleta no deserto acaba sendo um passeio bem diferente e uma oportunidade de explorar o lugar em um ritmo mais lento, observando cada detalhe, apreciando a natureza, formas e cores da região (e também economizando uma graninha!). Nós fizemos assim e recomendamos!

Em Pukara de Quitor você encontrá os ruínas de uma fortaleza que foi construída pelos antigos povos atacamenhos e tomada mais tarde pelos incas.

Esta fortaleza também foi um dos últimos redutos dos povos locais contra a invasão e destruição dos espanhóis.

Além de aprender bastante sobre a história da região, a visita à Pukara vale a pena pela vista que se tem lá do alto da colina.

Para a sua programação, é importante saber que em Pukara existem 3 trilhas. A maior pode ser percorrida em 2h, já a menor dura em média 40 minutos.

10 – Termas de Puritama

Depois de cruzar o deserto várias vezes, escalar vulcões, madrugar para ver os geysers, pedalar, tremer de frio, passar calor, acordar cedo e dormir tarde, acho mais do que justo tirar um tempinho para relaxar e recarregar as energias. Afinal, você está ou não de férias?!

Nossa indicação é um passeio bem relax, onde você terá a oportunidade de aproveitar um banho termal em águas morninhas e ficar um tempo de bobeira, só curtindo.

As Termas de Puritama podem ser visitadas em dois períodos: das 9h às 13h ou das 14h às 18h30. Ou seja, ainda dá para encaixar mais um passeio neste dia, caso você queira.

Veja neste post do blog Fui ser Viajante tudo sobre as Termas de Puritama.

Outros passeios

Atacama e Salar de Uyuni: dá pra conhecer na mesma viagem?

O Salar de Uyuni é um lugar tão fantástico quanto o Atacama e merece ser visitado pelo menos uma vez na vida!

E a notícia boa é que, se você estiver disposto(a) a estender um pouco a viagem, dá para ir até o Salar tranquilamente, em um passeio de 4×4 que vai a lugares que você nem imagina que existem!

Salar de Uyuni, na Bolívia
Salar de Uyuni, na Bolívia

Neste passeio, você passará pela Laguna Colorada (que além de ser vermelha é repleta de flamingos), pelas Lagunas Blanca e Verde, por geysers, desertos, ilhas de cactos e vários outros pontos, sempre cercado(a) por vulcões e montanhas!

O passeio dura entre 3 e 4 dias e exige um pouco de planejamento. Mas não se preocupe, acesse este post e veja todas as informações que você precisa para se programar: Salar de Uyuni, Bolívia – Guia Completo.

Quantos dias ficar no Atacama?

Indico que você fique pelo menos 5 dias completos no Deserto do Atacama. Com este tempo dá para fazer grande parte dos passeios que listei acima.

Se você puder ficar mais, melhor ainda! Com 7 ou 8 dias dá para conhecer mais atrações e aproveitar a cidade sem correria, curtindo a vibe tranquila do lugar.

Se você dispõe de menos tempo ou a verba está curta, 3 dias dá para conhecer o básico do básico. Mas saiba que você ficará morrendo de vontade de voltar para conhecer o resto. Então, só fique este tempo se realmente não houver outra alternativa.

Qual o melhor roteiro para o Deserto do Atacama?

Para montar o melhor roteiro, é importante levar em consideração as atrações mais interessantes e começar com as de menor altitude, para não sofrer tanto com o mal da montanha (mais pra frente, falo melhor sobre ele).

Pensar em um roteiro que caiba no seu orçamento também é importante! Alguns passeios como o voo de balão ou a subida ao Lascar são mais caras, então você deve considerar isso também!

No post “Deserto do Atacama: sugestões de roteiro de 3, 5 e 7 dias“, damos algumas dicas de como encaixar melhor os passeios.

Sobre San Pedro de Atacama

San Pedro de Atacama lembra aquelas cidades de filmes de bang-bang e faroeste. É bem pequena, rústica e empoeirada.

As ruas estreitas não tem calçamento, grande parte das construções são de adobe e parte da iluminação é com lampião. Mas são justamente todas estas características que tornam o lugar mais interessante!

Como já disse, o principal point da cidade é a rua Caracoles. Durante o dia ela fica mais vazia, mas quando anoitece, os vários turistas que passaram o dia nos passeios se reúnem por lá para passear nas lojinhas ou para comer em algum restaurante.

Calle Caracoles, a principal rua de San Pedro do Atacama
Calle Caracoles, a principal rua de San Pedro de Atacama

É bem fácil encontrar bons restaurantes por lá, mas se você quiser algumas opções, os restaurantes Adobe, La Estaka e La Casona são alguns dos mais bem avaliados no TripAdvisor.

Passeie bastante pela rua Caracoles, mas não fique preso(a) somente a ela. Explore San Pedro!

Bem próximo da Caracoles, por exemplo, fica a igrejinha de San Pedro. Vale a pena passar por lá nem que seja para admirar a sua construção, que data lááá do século 17, tendo sido fundada pelos jesuítas espanhóis.

Também próximo à Caracoles está a Feira Artesanal de San Pedro de Atacama. Um paraíso para quem ama lembrancinhas de viagem!

Igreja de San Pedro
Igreja de San Pedro

Esta feira fica em um corredor bem extenso, cheio de barraquinhas vendendo um pouco de tudo! Roupas, chaveiros, ímãs, porta moedas, porta copo, canecas, folhas de coca e produtos derivados dela (como chá, bala e até chocolate), enfeites para casa e muito mais!

Curte assuntos relacionados ao espaço? Tem curiosidade sobre a vida fora da Terra? Então, caminhando um pouco mais, você poderá visitar o curioso Museu do Meteorito do Atacama.

Este museu, que pode ser conhecido em menos de 1 hora, reúne nada mais nada menos que 77 meteoritos em exposição.

Por lá você aprenderá mais sobre o assunto e ainda poderá tocar nos meteoritos.

Sobre a altitude do Deserto do Atacama

A altitude é um assunto que preocupa muito os turistas, e com razão.

Quem vive em lugares mais baixos (que é o caso de nós, brasileiros), pode passar mal seriamente ao desembarcar em lugares de maior altitude.

Tudo acontece porque em locais altos, a baixa pressão atmosférica compromete a respiração, fazendo com que a oxigenação do sangue diminua.

Com menos oxigênio chegando nos nossos órgãos, nosso corpo reage de forma negativa, e sintomas como dores de cabeça, enjoos, vômitos, tontura e insônia aparecem.

Este mal estar causado pela altitude é chamado de Soroche, Mal da Altitude ou Mal da Montanha, e pode dar sinais logo aos 2500 metros acima do nível do mar.

No caso de San Pedro de Atacama, a cidade está em uma localização mais baixa, a 2400m de altitude.

Então, provavelmente você não sentirá mal lá. Mas alguns passeios como os Geysers el Tatio, o Salar de Tara e Lagunas Altiplânicas passam dos 4000 metros de altitude!

Algumas pessoas são mais suscetíveis ao mal da altitude, outras tem uma resistência maior. No nosso caso, não tivemos grandes problemas, apenas um ou outro sintoma mais fraco.

Veja abaixo algumas dicas para minimizar o temido Mal da Altitude:

Salar de Tara, um dos passeios de maior altitude no Deserto do Atacama

Como minimizar o Mal da Altitude?

Dicas para não passar mal, ou pelo menos não tão mal:

a) Modere nos esforços físicos

Quanto mais esforço a pessoa faz, mais o sangue circula no corpo e mais oxigênio é absorvido. Então, se você fizer muitos esforços físicos, seu corpo não encontrará de onde tirar o oxigênio a mais necessário e você acabará passando mal.

Assim, em lugares muito elevados evite correr, pular, andar depressa, pegar peso ou abaixar e levantar bruscamente.

b) Beba muito líquido

O Atacama é um local muito seco e muito quente, beber bastante água vai te ajudar a se sentir melhor.

c) Coma comidas leves

Antes de encarar grandes altitudes evite comidas pesadas. A digestão também exige mais oxigênio, e se ele faltar, você vai passar mal.

d) Tome chá de coca

Tome chá de coca, chupe caramelos de coca e masque suas folhas. A coca possui substâncias que ajudam na circulação sanguínea e é altamente utilizada em países como o Chile, a Bolívia e o Peru, onde, diferentemente do Brasil, seu uso é permitido.

Fique sabendo

A coca é uma planta medicinal muito tradicional em países andinos, e ela não se confunde com a cocaína, que é a droga extraída da folha de coca.

O uso da cocaína, assim como no Brasil, é proibido no Chile.

Vale comentar que para se obter algumas gramas de cocaína é necessário processar toneladas de folhas de coca, então o uso de algumas folhas não é capaz de trazer os malefícios da droga.

Deserto do Atacama: destaque para o vulcão Licancabur,
Destaque para o vulcão Licancabur

Seguro viagem é obrigatório?

Não. Os países da América do Sul, incluindo o Chile, não obrigam que os turistas façam o seguro viagem.

Mas o seguro viagem é importantíssimo e aconselho sim que você faça.

O Chile tem fama de ser um país muito caro com relação a atendimento médico, e em um lugar tão diferente como o Atacama, com um clima muito seco e grande altitude, estamos mais suscetíveis a passar mal.

Não vale a pena contar com a sorte, e em uma eventual necessidade de assistência médica, ter que gastar um valor não planejado que, como disse, pode acabar com seu orçamento.

Nestes casos, o ideal é estar coberto(a) com um bom seguro viagem, que seja fácil de acionar e te dê o apoio necessário em situações não esperadas. (Algumas seguradoras podem ser acionadas até mesmo por whatsapp)

No nosso mochilão pelo Chile, Bolívia e Peru, contratamos um seguro da AssistCard.

A Real Seguros, assim como a Seguros Promo, são sites que comparam o preço de várias seguradoras. Fazendo esta comparação, você pode escolher o que tenha melhor custo x benefício.

Outra vantagem destes sites é que por eles você pode parcelar o seguro no cartão.

Com a Real dá pra parcelar em até 12x sem juros.

Já com a Seguros Promo dá pra parcelar em até 6x no cartão ou ganhar 5% de desconto pagando no boleto. Utilize o cupom NAJANELA5 e ganhe mais 5%.

Além de assistência médica, outra vantagen do seguro viagem é a cobertura em caso de extravio de bagagem, atrasos e cancelamentos de voos.

Quanto custa conhecer o deserto mais seco do mundo?

Como já comentamos em outros posts, o Atacama é um destino caro. A questão do isolamento e da alta procura pelos turistas faz com que os preços subam (e muito!).

O valor final vai depender muito do seu estilo de viagem.

San Pedro do Atacama

Se você estiver disposto(a) a economizar, poderá hospedar-se em hostels com quartos compartilhados, comer em lugares mais baratos, preparar o próprio café da manhã e até mesmo optar pelos passeios mais baratos.

No final das contas, o Atacama tem opções para todos os bolsos e atende desde mochileiros mais econômicos até pessoas que querem mais luxo.

Se você se encaixa no primeiro exemplo aí de cima, no post “Como economizar no Atacama“, encontrá algumas dicas para te auxiliar a economizar.

Na nossa viagem (mar/2018), ficamos 6 dias completos no Atacama. Economizamos na alimentação, comendo em locais mais baratos, e na hospedagem, ficando no Hostal Laskar, em um quarto quádruplo (que dividimos com um casal de amigos).

Já com relação aos passeios, contratamos uma agência intermediária e fizemos 9 passeios. Só aí gastamos R$ 4.134,00 entre ingressos e passeios para duas pessoas.

No final, nossa viagem pelo Atacama totalizou R$ 7.983,00 para duas pessoas. Veja aqui todos os nossos gastos no Atacama de forma detalhada.

O que levar para o Deserto do Atacama?

Esta questão é algo que realmente gera muita dúvida, e com toda a razão.

Como falei anteriormente, a temperatura no Atacama oscila demais e você precisa estar preparado(a) para isso.

Funciona mais ou menos assim: pela manhã você acorda com um frio de congelar os ossos e se encapota todo(a). Mais tarde, o calorão faz você tirar todo o agasalho. Quando o sol se põe o frio volta, e os casacos também.

Então, é importantíssimo levar roupas quentinhas, luvas, touca, cachecol, mas também roupas frescas, para poder sobreviver ao calor que faz durante o dia.

Por causa do sol forte do Deserto, também é muito importante levar itens como óculos escuros, protetor solar, chapéu ou boné, hidratante corporal e labial.

A Geisi contou o que levamos no nosso mochilão pelo Chile, Bolívia e Peru nesse post. Mesmo que você não faça os três países de uma vez, vale a pena conferir o que levamos.


Estas são as principais dicas sobre o Atacama que todo viajante precisa saber. Espero que elas te ajudem!

É importante dizer que este post não está totalmente finalizado. Se você já conhece o Atacama e quer deixar mais dicas ou um relato sobre a sua experiência, fique à vontade nos comentários! Adoraremos ler o que você tem a dizer, e a sua contribuição agregará mais informações a este artigo!

E se você ainda não foi e ficou com alguma dúvida, deixe nos comentários que faremos o possível para respondê-la.


Este post foi útil pra você? Então utilize os links abaixo para programar a sua viagem. Desta forma você garante os melhores preços, e ainda ajuda o blog a se manter! Obrigado! 😉


Tudo para a sua viagem

Hospedagem
Reserve o melhor hotel para a sua viagem com o menor preço. Com o Booking você compara diversas opções e escolhe o hotel com melhor custo x benefício. Reserve agora mesmo, com opções de parcelamento e cancelamento grátis.
 Seguro Viagem
Não dá para viajar despreocupado sem seguro viagem! Compare os preços de seguros com os dois melhores sites no assunto: Real Seguros e Seguros Promo. Sempre reservamos nosso seguro através destes sites. Com a Real Seguros, você poderá parcelar o valor em até 12x sem juros. Com a Seguros Promo o valor pode ser dividido em até 6x no cartão de crédito e pagando no boleto, você consegue 5% de desconto. Utilizando o nosso cupom NAJANELA5 você ganha mais 5%. No final fica baratinho e viajamos tranquilos, sem medo de imprevistos!
Alugue um carro Alugue um carro
Nada melhor do que a liberdade que um carro alugado pode dar para uma viagem! Antes de alugar um carro compare os preços das melhores locadoras do Brasil e do mundo no site da RentCars e garanta o melhor preço. A cobrança poderá ser feita em reaissem IOF, e o valor dividido em até 12 parcelas no cartão de crédito.
Passagens aéreas baratas
Procurando passagens aéreas? Dê uma olhada no Passagens Promo, que tem sempre ofertas imperdíveis! Através do Passagens Promo, você obtém uma relação atualizada instantaneamente por ordem de preços dos vôos. São milhares de trechos exclusivos, com tarifas diferenciadas e até 65% de desconto.
Escrito por

Flávio é mineiro, formado em Direito e já morou em várias cidades diferentes. Tem a fotografia como hobby e o blog como forma de dividir com outros suas experiências e seus clicks.

Escreva um comentário