Você chega em casa depois de uma viagem inesquecível, super ansioso(a) para ver as fotos que tirou daqueles lugares surpreendentes, descarrega os cartões de memória e no final não fica  “muito satisfeito(a)” com o resultado.

Já passou por isso?

Bom, eu já (e muito)… e sei bem como isso é frustante.

Cansado de fotos entediantes, básicas, sem vida, resolvi estudar um pouquinho e descobri que o que estava por trás daquelas minhas fotos sem graça muitas das vezes eram 9 erros bem comuns na hora de fotografar!

Leia o artigo até o final e descubra de uma vez por todas alguns macetes básicos para dar um up nas suas fotos de viagem e não cometer esses erros que podem arruinar o seu clique.


Erro# 1 – Não dominar sua câmera!

Este é o primeiro erro e o mais básico de todos!

Não importa se você usa uma câmera simples, uma câmera mais avançada ou um celular. Conhecer o seu equipamento é importantíssimo caso você queira fazer aquela foto tipo “uau”.

Praticamente todas as câmeras (e também os celulares mais modernos) possibilitam tirar fotos no modo manual, e saber como isto funciona é o começo de tudo.

Fotografando no modo manual, você terá controle sobre a profundidade de campo (e poderá “embaçar” o fundo), conseguirá congelar momentos rápidos com precisão (como crianças brincando), poderá capturar imagens que induzem ao movimento, saberá fotografar uma silhueta… então a primeira coisa para não trazer fotografias ruins para casa é entender como a sua câmera funciona.

Para isso, comece aprendendo alguns conceitos básicos como velocidade, abertura e ISO. Na internet tem muito conteúdo sobre isso (logo logo farei um post completo sobre estes pilares da fotografia).Saber utilizar a sua câmera é muito importante!


Erro #2 – Perder o foco!

O foco é tudo em uma fotografia. Com algumas raras exceções (que foram feitas de forma intencional) uma foto sem foco é uma foto perdida. E o pior, foco é um dos elementos que não dá para ajustar na edição.

Uma dica para saber se a sua foto está com o foco ok, é abrir a foto na tela da sua câmera e dar um zoom. Assim você consegue conferir se o foco está “cravado” ou se terá que refazer a foto.

De forma geral, utilizar o foco no modo automático é uma saída (quase sempre eu fotografo assim). Mas, com baixa ou alta luminosidade, pode ser que a câmera não encontre um ponto de  contraste para focar, ai o negócio é partir para o foco manual. Nestas situações, um bom tripé pode salvar sua foto!

As fotos devem estar com o foco perfeito | Viajando na Janela


Erro #3 – Fazer somente 1 clique

Imagine se você está passando por um lugar espetacular, vê a foto perfeita, faz o clique e, quando chega em casa, abre a foto no computador e descobre que ela está sem foco. Triste, né? Isso já aconteceu comigo (e não foi nada agradável).

Para evitar inconvenientes como este, se garantir a foto com um, dois ou três cliques a mais é importantíssimo! Afinal, ninguém quer voltar de Paris com uma foto toda borrada da Torre Eiffel, não é?


Erro #4 – Horizonte torto: Nunca mais!

Quando vai fotografar, você presta a atenção na linha do horizonte? Se não, deveria!

Fotos com o horizonte torto quase sempre são muito incômodas e muito feias não muito atrativas. Se a pessoa deixa o horizonte desnivelado (existem algumas situações em que isso pode ser intencional, e é fácil identificar!), a foto fica como se fosse tirada às pressas, extremamente amadora.

Mas, se você tirou uma foto e não se lembrou do horizonte, nem tudo está perdido. Em programas de computador ou aplicativos de celular, você consegue fazer o alinhamento e salvar o clique.

Fotos como a do exemplo abaixo nunca mais, hein?Sempre deixe o horizonte alinhado | Viajando na Janela


Erro #5 – Não editar suas fotos

A edição de fotos ainda é um grande tabu. Não são poucos os que dizem que a fotografia real é aquela que sai da câmera (e os que falam isto geralmente são os que não entendem nada de fotografia).

Para mim, está é uma das maiores bobeiras que já ouvi. As fotografias sempre foram editadas! 

Na época dos filmes fotográficos, as fotos eram editadas na hora da revelação no laboratório. Duvida? Dê uma olhada neste post do blog iphotochannel.

Assim como as câmeras antigas, as nossas maquininhas atuais ainda não conseguem entregar a exata cena que a gente presenciou – por exemplo, um fim de tarde na praia. Os sensores das câmeras não possuem tecnologia suficiente para medir as luzes fortes e identificar as sombras, não entregando um resultado 100% pronto.

Então, dar vida às cores, realçar contrastes, aplicar nitidez, ajustar luzes e sombras são só algumas coisas OBRIGATÓRIAS que devemos fazer na edição (também chamada de pós-processamento).

Praticamente todas as fotos bonitas que você vê na internet são editadas. Aqui no blog, não tem nenhuma que não seja! Editar uma foto não significa alterar a realidade, muito pelo contrário, significa trazer para a foto o que realmente presenciamos naquele momento e a câmera não conseguiu captar.

Para editar nossas fotos, eu utilizo dois programas pagos da Adobe, o Lightroom e o Photoshop. Mas, para quem não quer investir ($$$) em programas de edição, o Pollar é um editor online e gratuito.

Apps para celular como o Snapseed, o Lightroom Mobile e o Vsco também são excelentes.

Editar a foto é uma etapa essencial | Viajando na Janela


Erro #6 – Edição exagerada

Bom, não é porque eu falei que as fotos precisam ser editadas que a gente vai pesar na mão na hora da edição! Edições ruins, cores surreais ou HDR’s muito intensos podem destruir a sua imagem.

Quem é que nunca viu aquelas fotos tão forçadas no Instagram que parecem que foram tiradas em outro planeta?  🤣🤣🤣

E aquelas em que a pessoa ou determinado objeto parece ter uma espécie de ‘aura’ esbranquiçada ao seu redor? Não faça isso! rsrs

A dica então é simples: edite suas fotos, mas com moderação.

Uma boa pedida para melhorar seu pós-processamento é assistir alguns tutoriais de edição (no YouTube tem vários) ou ler alguns blogs sobre fotografia.Não exagere na edição das suas fotografias | Viajando na Janela


Erro #7 – Foto sem graça

Sabe aquela foto simples, sem graça, morta? Às vezes o que falta nela é um assunto principal. Não basta apontar para qualquer lugar e fazer o seu clique. Fotos que não são pensadas geralmente não impressionam.

Antes de clicar, pense melhor no que você quer retratar e coloque alguma coisa em evidência, pode ser uma pessoa, um cãozinho, um casal em uma praça, um carro em movimento, uma pedra, uma parede grafitada, ondas do mar, enfim, coloque algo na foto que dê a ela razão para existir.

Apontar para a cena e fotografá-la sem um objetivo resultará em uma foto confusa, entediante, que não prenderá a atenção de ninguém, e muito menos renderá elogios. E é isso o que fazem 99% dos turistas: apontam e clicam!

As fotos precisam contar histórias! A pessoa que está olhando deve, nem que seja por um segundo, pensar sobre a foto. Ficar imaginando o que aconteceu antes ou depois dela ser tirada.

Em viagens, uma boa dica é fotografar as pessoas da região, objetos específicos, momentos que retratem o modo de viver e a cultura do lugar. Fotografando estes detalhes, no final da trip as suas fotos retratarão com muito mais precisão a sua experiência naquela viagem.

Fotografe um assunto principal | Viajando na Janela


Erro #8 – Enquadramento ruim

Não basta ter um assunto e um fundo lindo e não saber como posicionar estes elementos dentro da foto. Enquadramento é algo que você precisa aprender para ontem!

Para isto, existem algumas regrinhas que, se seguidas corretamente, poderão tornar a suas fotos muito melhores.

A regra dos terços provavelmente é uma das mais conhecidas. Por ela, você deverá dividir a sua foto em nove quadros iguais, utilizando duas linhas na horizontal e duas linhas na vertical. O assunto deve ficar posicionado onde as linhas se cruzam. Veja um exemplo:

Regra dos Terços | Viajando na Janela

Fazendo isso, suas fotos sairão daquela mesmice de sempre ter o assunto posicionado no centro.

Outra regra interessante é a da simetria. A simetria agrada o TOC oculto que cada um tem, e deixa as fotos harmônicas.

Estas são só 2 das regras de composição que tornaram a nossas fotos muito mais chamativas. Para entender mais sobre composição e enquadramento e conhecer outras regras , não deixe de ler o post Fotografia: 5 regras de composição para melhorar de uma vez por todas as suas fotos!


Erro #9 – Fotografar sem referências

Esta é uma dica que só fui aprender com o tempo, e me sinto na obrigação de compartilhar com vocês.

Quem é que nunca chegou em um lugar super turístico e não sabia por onde começar a clicar? Isto é algo muito comum, mas há uma coisa que você pode fazer para minimizar o problema.

Nem sempre paramos muito tempo em um lugar quando estamos viajando. E não conhecer bem o local faz com que a gente fique meio perdido, né?

Não sabemos os melhores ângulos, os pontos mais bonitos, os melhores horários para fazer “aquela” foto… isto acaba até desmotivando a gente, principalmente quando voltamos de viagem e não trazemos aquela foto que tanto queríamos.

Como (infelizmente) a maioria de nós não pode viajar e ficar meses em cada lugar, a solução é pesquisar referências na internet antes de partir. Assim, dá pra ter uma ideia de quais fotos podem ser feitas por onde passarmos. Isso contribui muito com o resultado final dos nossos cliques!

Não estou dizendo que temos que copiar fotografias, mas simplesmente salvar as melhores, as que nos agradam mais, para nos inspirar e para termos uma referência.

Uma boa técnica é deixar uma pasta no celular com prints das fotos mais bonitas. Faça isto para cada lugar que você for. Mas deixe as pastinhas bem organizadas, para não correr o risco de se atrapalhar e acabar não usando essa ferramenta poderosa durante a trip.Tenha referências na hora de fotografar | Viajando na Janela

Ah! O Instagram também dá a opção de salvar as suas fotos preferidas. Basta clicar naquela bandeirinha marcada na primeira foto acima e montar seu banco de referências.


Seguindo as dicas deste post, tenho certeza que as suas fotos de viagem vão impressionar muito mais e você terá belas imagens para colocar na parede de casa! 


Se souber mais alguma dica sobre o que fazer ou o que não fazer na hora de clicar, deixe nos comentários.😀

Abraços!

Author

Flávio é mineiro, formado em Direito e já morou em várias cidades diferentes. Tem a fotografia como hobby e o blog como forma de dividir com outros suas experiências e seus clicks.

8 Comentários

  1. Adorei o post! Só gostaria de deixar um comentário que pode evitar frustrações: com as câmeras digitais, fotografamos cada vez mais (afinal não nos limitamos a 24 ou 36 poses ahaha), como você mesmo sugeriu que devemos, mas segundo meu professor do curso básico de fotografia, menos de 10% das fotos que fazemos podem ser consideradas boas. Isso pra mim foi libertador! Ah, saber que todo mundo edita também foi libertador.

    • Flávio Borges Reply

      Realmente, na era digital, a gente pode se dar o luxo de fazer cem fotos e escolher uma só, né? A gente sempre volta com muitos e muitos gigas de fotos das viagens que fazemos.
      Abçs!

  2. Ótimas dicas Flávio. Realmente não tem como conseguir bons resultados sem estudo, uso de técnicas e sem usar fotógrafos e fotografias de sucesso como parâmetro. Estou sempre preocupado com o foco, horizonte, composição e acima de tudo, fazer com que a foto conte uma história. Fazendo tudo certinho, é impressionante como a pós processamento fica bem mais simples. Obrigado por esse post tão completo. Abraço!

    • Flávio Borges Reply

      Coisas simples que fazem toda a diferença nas nossas fotos!
      Que bom que curtiu as dicas. Abç

  3. Tô adorando esses posts de fotografia! Por mais que o IG seja a minha rede social “menos preferida” rs, eu adoro fotos e é ótimo ter essas recordações de viagem pra vida né:?

  4. Ótimas dicas de fotografia. Para uma bela foto não basta inspiração, são precisos alguns cuidados e você mostrou todos eles de uma forma bem explicadinha.

  5. Caramba, quantas dicas boas! O que mais me incomoda é o horizonte torto.. TOC disso rsrs.. a parte de edição ainda me dá dúvidas, claro que melhorar luz, sombras e cores é tranquilo e importante, mas não sei se gosto dessa onda de filtros e feeds de Instagram com fotos apagadas e cores candy.. sei lá, fica bonito no feed mas não reflete muito a realidade..

Escreva um comentário