Localizada na costa leste da Tailândia, Koh Samui é a segunda maior ilha do país, e tem opções de hotéis, restaurantes e passeios para todos os tipos de gostos e bolsos. Belas praias, cachoeiras, templos budistas, pista de kart, mercados noturnos e uma vida marinha abundante são apenas alguns dos motivos para conhecê-la!

 

Infelizmente nosso tempo era curto e acabamos passando apenas uma noite por lá, antes de seguir para Koh Phangan.

Riviera Beach Hotel

Saímos cedo de Koh Phi Phi e chegamos em Koh Samui no final da tarde,  por volta das 17 horas. Nossa passagem pela ilha foi muito rápida, já que no outro dia, às 13h embarcaríamos em um ferry para Koh Phangan. 

Nos hospedamos no Riviera Beach, em um quarto bem simples,  já que só ficaríamos uma noite. Ele está localizado a 200 metros da Fisherman’s Village, na região de Bophut, ao norte de Koh Samui.

Quando chegamos na rua do Hotel Riviera, a feirinha estava sendo montada.

O Riviera Beach fica à beira-mar, e na rua dele acontece uma feirinha noturna bem legal às sextas-feiras. Na praia, atrás do hotel, existem várias opções de restaurantes que à noite colocam várias mesas na areia e são uma ótima pedida para um jantar romântico, com vista para o mar e luz de velas 💕

Ficamos no quarto econômico – o mais simples – que apesar de beeeem pequeno era confortável: banheiro privativo, ar condicionado, wi-fi, toalhas e amenidades de banho. 

Há outras duas opções de quartos maiores, inclusive com vista para o mar.

O atendimento foi excelente: a recepcionista sempre muito solícita nos auxiliou com dicas das proximidades e ainda com o aluguel da scooter para irmos até os templos e com o táxi que nos levou ao píer.

Nós recomendamos a hospedagem? Depende. Se você busca um hotel de luxo, talvez seja melhor procurar outra opção, como o Four Seasons, o Bo Phut Resort ou o Ammatara Pura Pool Villa. Para quem procura um hotel mais simples, porém confortável e com um excelente atendimento, ou precisa passar apenas uma noite na ilha, como fizemos, indicamos sim o Riviera Beach!

A localização foi uma das coisas que mais nos agradou, por ser perto dos templos que iríamos visitar e do píer onde pegaríamos o barco para Phangan. O táxi do hotel ao píer custou aproximadamente R$13,50.

Você pode conferir o valor da diária neste link, no Booking.com.

 

Os Templos Big Buddha (Phra Yai) e Plai Laem

Na manhã seguinte, apesar do tempo apertado, conseguimos visitar dois dos templos mais visitados de Koh Samui: o Phra Yai, mais conhecido como Big Buddha, e o Plai Laem.

Alugamos uma scooter com a ajuda da recepcionista do Riviera Beach e seguimos o GPS do celular até os templos.

Mesmo utilizando a scooter somente no período da manhã, pagamos o valor referente a uma diária: aproximadamente R$22,50.

Entrada do Wat Phra Yai. (Antes desta entrada existe um estacionamento e algumas lojas vendendo de tudo um pouco).

Wat Phra Yai

O Wat Phra Yai, ou Templo do Big Buddha, é uma das atrações que mais se destaca quando se fala em Koh Samui. Também pudera! Com seus 12 metros de altura, a estátua dourada de Buda pode ser vista de vários pontos da ilha.

Sentado na postura de Mara, a imagem simboliza a resistência às tentações impostas pelo demônio Mara, meditando e mantendo a calma. Representa a iluminação, a firmeza e a pureza de Buda.

Big Buddha

Na base do templo encontramos diversas barraquinhas vendendo roupas, chapéus, souvenirs e acessórios.

Para circular pelo templo é necessário vestir-se adequadamente, o que não é nada fácil no calorão que faz por lá – e pelo fato de ser em uma ilha, provavelmente você vai estar usando um modelito de praia rsrs. Mas não se preocupe: próximo à escada, há uma espécie de arara com algumas peças que podem ser emprestadas aos visitantes (algo parecido com túnicas e quimonos).

A enorme imagem de Buda foi construída em 1972, no complexo do templo Phra Yai, em uma pequena ilha chamada Koh Faan, ligada à Koh Samui por uma calçada. Esta calçada faz com que a ilha Koh Faan se pareça com uma pequena península.

A escada que leva até a estátua do Buda é ladeada pela serpente mitológica Naga. Lá de cima, na base da estatua, há um grande espaço com uma vista linda das praias próximas e também de Koh Phangan, ao norte.

De cada lado da escada há um pavilhão com imagens menores de Buda, onde inclusive é possível receber a bênção de um monge, mediante uma pequena doação.

Escadaria ladeada pela serpente mitológica Naga.

Localização

O templo fica na ponta nordeste de Samui, na Big Buddha Beach, a 3km da praia de Bophut, 3km do aeroporto da ilha e 7,5km da praia de Cheweng. Há diversas opções de hospedagem e alimentação nas proximidades.

Está aberto aos visitantes durante todo o dia, mas pela manhã não é tão cheio e é o horário que os locais levam alimentos e outras oferendas para os monges do templo. Além disso, à tarde os degraus da escada ficam muuito quentes (já estava bem desconfortável no horário que fomos – lá pelas 10 da manhã),  os calçados devem ficar na base da escada e é necessário subir descalço.

O templo e as lojas ao redor não são grandes e podem ser facilmente percorridos em mais ou menos uma hora.

Recebendo as bênçãos de um monge. Ao final, ganhei uma pulseirinha para proteção.

Wat Plai Laem

Outro templo bastante visitado na ilha de Samui e que fica próximo ao Big Buddha, o Wat Plai Laem é um complexo bastante colorido e relativamente novo (concluído em 2004). 

Embora algumas construções do complexo representem a arquitetura tailandesa, grande parte das edificações foram construídas sob o estilo tailandês-chinês. Duas imagens maiores destacam-se no complexo: a da deusa Guanyin e a de Hotei, o Buda Gordo.

Deusa Guanyin

Hotei, o Buda Gordo

Apesar de ser mais conhecido como Buda Gordo, na verdade Hotei é a representação de um monge chinês – um dos 7 deuses da sorte na mitologia asiática –  gordinho e sorridente, e, por esse motivo, acredita-se que ele atrai saúde e felicidade.

Hotei, o buda gordo

Guanyin, a deusa da Misericórdia e da Compaixão

É a divindade mais popular do budismo chinês. Seus 18 braços representam sua capacidade de prestar assistência a todos os seres que precisam, em qualquer lugar do mundo. Também é considerada protetora dos marinheiros e deusa da fertilidade.

 Existem diversas outras imagens representando as divindades do budismo ao longo do complexo, todas bastante coloridas e impressionantes.

O complexo pode ser visitado diariamente das 07:00 as 17:00h e a entrada é gratuita.

 Há túnicas para empréstimo na entrada do templo, caso não esteja vestido(a) adequadamente.

As regrinhas para visitação são as mesmas dos templos de Bangkok ou Chiang Mai: ombros e joelhos cobertos; sapatos devem ser deixados de fora dos templos; faça silêncio; evite demonstrações públicas de afeto (beijos e abraços); não aponte os pés para Buda.

No final das contas, me arrependi um pouquinho de não ter ficado mais tempo em Samui. Mas também não queríamos ficar pulando de ilha em ilha a cada dois dias, então foi uma decisão nossa, para passar mais tempo em Phangan e Koh Tao.

Se você tem dias sobrando no roteiro, vale a pena dedicar um tempo maior  a Samui e curtir tudo o que a ilha oferece.

Se você já conhece a ilha, conta aqui nos comentários o que fez por lá, vamos adorar saber!


Planeje sua viagem com a gente!

O Viajando na Janela participa de alguns programas de afiliados. Quando você faz suas reservas através dos nossos links, além de garantir um serviço de excelente qualidade pelo menor preço, recebemos uma pequena comissão que auxilia na manutenção do Blog e você não paga nada a mais por isso! Agradecemos de 💚

Reserve sua hospedagem com o Booking.com
Compare os valores do seu seguro entre as melhores seguradoras com a Real Seguros
Compare os preços entre as melhores locadoras e alugue um carro sem IOF com a Rent Cars

Curtiu o post? Então dê um like nossa fanpage e não perca nada do que acontece por aqui!

Author

Mineira, 31 anos, formada em Sistemas de Informação com Pós em Administração e Marketing. É apaixonada por viagens, principalmente aquelas que possibilitam visitar novos lugares e conhecer novas culturas. Passa horas na internet lendo relatos de outros viajantes e adora contar suas experiências nas redes sociais e no blog.

2 Comments

  1. Como vocês chegaram em Koh Samui saindo de Koh Phi Phi?
    Adoro o Blog de vocês, tudo maravilhoso!

    • Geisiele Carvalho Reply

      Oi Raiane, tudo bem?
      Nós compramos o trajeto por 500 bahts por pessoa, em uma das milhares de lojinhas que vendem todo tipo de transfer em Phi Phi.
      Esse trajeto incluía o ferry de Phi Phi a Krabi, ônibus de Krabi até Surat Thani e barco de Surat Thani até Samui. Levamos umas 8 horas nesse percurso e só tenho elogios à empresa (Lomprayah), era tudo bem organizado e de acordo com o destino eles davam um adesivo pra identificar quem estava indo para o mesmo lugar.

      Fico feliz que esteja curtindo os posts, se precisar de qualquer ajuda é só falar!

      Beijo

Write A Comment