Passagens compradas, roteiro pronto, primeira viagem a Machu Picchu. Por mais que você encontre várias informações sobre a cidade inca na internet, sempre surgem mais e mais dúvidas. Foi assim com a gente, e é assim com todo mundo.

Muitas das nossas dúvidas fomos tirando aos poucos, pesquisando em outros blogs de viagem e também conversando com amigos que já estiveram em Machu Picchu.

Mas algumas “dicas especiais” não conseguimos em lugar nenhum desta vasta internet e foi com a nossa própria experiência (e com um pouco de sorte) que as obtivemos!

Como aqui a gente compartilha tudo o que é importante para que você também possa fazer sua viagem e aproveitar ao máximo suas férias, anotei alguns macetes secretos e vamos dividi-los agora:

Espero que estas 7 dicas sejam úteis para você assim como foram pra gente! 😉


Leia também: Machu Picchu: nossa experiência na cidade perdida dos Incas [relato completo]


#1 Escolha a melhor época para conhecer Machu Picchu

Escolher a melhor época para visitar Machu Picchu é algo importantíssimo para que a sua viagem não seja frustrada.

Isto porque Machu Picchu tem dois períodos bem definidos:

  • Período chuvoso: entre os meses de outubro a fevereiro chove muito (mas muito mesmo!) em Machu Picchu. Março, abril e outubro também estão na época chuvosa, mas a intensidade é menor.
  • Período de seca: o período de seca coincide com os meses mais frios e vai de maio a setembro.
Vista clássica de Machu Picchu, a cidade perdida dos incas
Vista clássica (e nublada!) de Machu Picchu, a cidade perdida dos incas

Se você for nos meses de chuva e não der (muita) sorte, simplesmente correrá o risco de não ter aquela vista linda e clássica de toda a cidade (como na foto acima).

Fora que dependendo da quantidade de chuva, o passeio pode ficar totalmente comprometido. 😕

De março a abril é um período ainda arriscado, mas a chance de pegar muita chuva é menor. Um ponto positivo destes meses é que a vegetação fica muito mais verdinha e a paisagem mais bonita.

Outubro e início de novembro também chove menos, mais ainda existe um risco.

De maio a setembro as chuvas param, então é aconselhável viajar nestes meses.

Maaaasss, aqui vai a grande dica:

Muitos blogs e sites de viagens explicam que é melhor ir nos meses de seca. Até aí ok. Mas o que muita gente esquece de comentar é que em julho são férias escolares aqui e em agosto é férias na Europa, então, os estreitos caminhos de Machu Picchu ficam cheios como um formigueiro.

Outro ponto a ser considerado no seu planejamento é a famosa Inti Raymi ou Festa do Sol. Essa celebração religiosa acontece no dia 24 de junho, mas os dias que antecedem a data e os dias posteriores são marcados por muitas festas e muitos turistas em Cusco e também nas regiões ao redor, incluindo Águas Calientes.

Se você quiser ir para a festa (que deve ser linda!) e também conhecer Machu Picchu nestes dias, saiba que provavelmente você encontrará o sítio arqueológico lotado.

Sabe aquela foto linda no mirante? Ou você vai ter que esperar muito tempo e ter muita paciência para tirá-la, ou você terá uma foto com um tanto considerável de “penetras” ao lado.

Então, querido (a) leitor (a), caso você não tenha intenção de participar da Festa do Sol, não dê bobeira e viaje para Machu Pichu nos meses de maio, junho (primeira quinzena) ou setembro.

Se você nos acompanha pelo instagram (@viajandonajanela), provavelmente viu que visitamos Machu Picchu no mês de março e só pegamos chuva no começo do dia, mas, quando já estávamos fora de Machu Picchu retornando para Águas Callientes, caiu um verdadeiro toró!

Como não poderíamos escolher outro mês, optamos por ir em março mesmo e tivemos bastante sorte de pegar Machu Picchu sem chuvas (pelo menos enquanto estávamos lá em cima) e mais vazio também.


Leia também: Cusco: sugestões de roteiro de 3, 5 e 7 dias (incluindo Machu Picchu)


#2 Não fique sem ingressos

5940 é o número máximo de pessoas que podem entrar em Machu Picchu por dia. Neste total, está incluído o acesso de 400 pessoas à montanha Waynapicchu e 800 à Montanha Machu Picchu (que, apesar do nome, é um trekking especial no Parque).

Apesar do número de ingressos ser alto, e de que não se esgotam com facilidade, não vale a pena correr o risco de deixar para comprar na última hora.

É extremamente aconselhável que você garanta a sua entrada em Machu Picchu com pelo menos um mês de antecedência.

E, se você for nos meses de junho, julho ou agosto, compre com 2 ou até 3 meses de antecedência, já que, como comentei, neste período há uma procura bem maior pelos turistas.

Independentemente do mês, o ingresso para Waynapicchu deve ser comprado com bastante antecedência – dependendo da época eles se esgotam facilmente 3 meses antes da data.

Já o trekking até a Montanha de Machu Picchu é mais fácil de encontrar do que a Waynapicchu, então você pode comprar com pelo menos 2 meses de antecedência.

Clique aqui e acesse o site oficial para compra de ingressos.

Turistas explorando Machu Picchu
Turistas explorando Machu Picchu

#3 Pague menos pela passagem de trem

Para se chegar a Machu Picchu existem três possibilidades:

  • Ir de van até uma hidrelétrica e de lá seguir caminhando por uma trilha que dura cerca de 3 horas;
  • Encarar a trilha Salkantay, que dura entre 4 e 5 dias;
  • Ir de trem.

A primeira situação é a mais barata, mas, também a mais arriscada. O percurso de van dura cerca de 6 horas é feito em uma estrada precária, beirando precipícios e sujeita a deslizamento de pedras (inclusive já aconteceram acidentes graves nesta trilha).

A segunda opção é para os mais aventureiros, e consiste em uma trilha de 5 dias e 4 noites, em que os pernoites são em acampamentos. A Camila e a Nange toparam o desafio e relataram todos os detalhes da Salkantay (clique para ler).

A terceira opção é a mais segura, mais confortável e também é a que a gente indica.


Por falar em segurança, já contratou seu Seguro Viagem?

Nossa dica para contratar o seguro é pesquisar preços e coberturas em sites que comparam os planos de várias seguradoras.
Para isso, sempre utilizamos os sites da Real Seguros e da Seguros Promo.

Benefícios:
Real Seguros – parcele seu seguro em até 12x no cartão e sem juros!
Seguros Promo – parcele em até 6x no cartão ou ganhe 5% de desconto pagando no boleto. Utilize o cupom NAJANELA5 e ganhe mais 5%


Mas tem um porém, ir de trem sai caro, extremamente caro.

A ida e a volta de trem saindo de Ollantaytambo (2 horas de viagem) custa 120,00 dólares por pessoa! 😲 E, acredite, esta é a passagem mais barata.

Se você quiser viajar na primeira classe, terá que desembolsar 360 dólares. Mais caro do que muitos voos internacionais.

Trem da Peru Rail na estação de Ollantaytambo

O macete que tenho para você pagar menos no trem é ficar de olho nos sites da Peru Rail e da Inca Rail, que são as duas únicas empresas de trem que operam por lá.

É muito comum rolar promoções relâmpagos e também promoções em datas como a Blackfriday (final de novembro) ou a Cybermonday (início de dezembro).

Compramos as nossas na Cybermonday e ganhamos um desconto de 30%, ou seja, uma economia de +ou- R$ 130 em uma passagem e R$ 260 em duas.

Leia também: Como chegar em Machu Picchu de trem saindo de Cusco [Passo a Passo]

#4 Chegue cedo

É unanimidade, não tem jeito! O melhor horário para chegar em Machu Picchu é quando o Parque abre, ou seja, às 6h da manhã.

Chegando cedinho você terá a oportunidade de ver os primeiros raios de sol iluminando aos poucos a montanha.

Só que em 2019 foram implementadas novas regras no Parque e as entradas estão programadas para ocorrerem de hora em hora. sendo que pra cada horário há um número máximo de bilhetes.

Não se sabe ainda se haverá fiscalização quanto a isto, já que aconteceram muitas mudanças de jun/2017 pra cá, mas nem todas foram pra frente.

De qualquer forma, este não deixa de ser mais um motivo para colocar a dica #2 em prática e comprar o seu ingresso com antecedência, para garantir que você consiga entrar às 6h e assistir o sol nascer, de camarote.

#5 Suba de ônibus

Existem somente duas formas para se chegar em Machu Picchu saindo de Águas Calientes: pegar um ônibus ou ir caminhando.


CAMINHADA

Vantagens:

  • caminhar é grátis, então você economiza.
  • o caminho passa por entre a selva peruana, o que é bem legal.
  • é saudável haha

Desvantagens

  • Para chegar em Machu Picchu, é necessário subir uma escadaria infinita.
  • A chance de chegar lá no alto morto e só querer descansar é extremamente alta.
  • Se quiser chegar às 6h em Machu Picchu, vai encarar o caminho no escuro.
  • Se chover, você vai se molhar.

ÔNIBUS

Vantagens:

  • Você não se cansa e aproveita melhor o passeio.
  • Você pode acordar um pouquinho mais tarde do que se fosse à pé.

Desvantagens

  • Não tenho certeza disso, mas posso apostar que este é um dos ônibus mais caros do mundo: 24 dólares ida e volta (ou 12 dólares só ida/só volta), com duração de aproximadamente 30 minutos o trecho.
  • você não pratica exercícios.

Alguns das centenas de degraus da escadaria que liga Águas Calientes a Machu Picchu
Alguns das centenas de degraus da escadaria que liga Águas Calientes a Machu Picchu

Quando estivemos em Machu Picchu, subimos de ônibus e um casal de amigos que estava com a gente (o Fábio e a Mônica do levesemdestino.com) optaram por ir à pé. Chegamos bem mais cedo que eles lá no alto, e ficamos esperando eles chegarem também para só então começarmos o passeio.

Enquanto aguardávamos, víamos as pessoas chegando com a maior cara de cansaço (e sofrimento 😂) na portaria.

Quase todo mundo que chegava sentava para tomar um ar e também para parar de suar um pouco. Sem contar que, como choveu no início da manhã, a galera chegava lá no alto ensopada.

Minha sugestão: Caso você não tenha nenhum tipo de restrição para se locomover, suba de ônibus, explore cada cantinho de Machu Picchu com 100% de energia e quando voltar, desça as escadas.

Nós fizemos exatamente isto e posso afirmar que o caminho pelas escadas é muito legal, e vale a pena descer por ele sim. Mas, como a prioridade é Machu Picchu, guarde seu fôlego para lá!

#6 Contrate um Guia

Machu Picchu é um lugar lindo e só de estar lá já é um privilégio. Mas, para sua visita ir além de contemplação e fotografia, sugiro que você contrate um guia.

Na verdade, desde meados de 2017 a visita com guia é obrigatória, mas o que percebo é que ainda não há muita fiscalização e muita gente relata que entrou tranquilamente sozinho.

Bom, ainda que dê pra entrar sem guia, é muito aconselhável que você contrate um. Machu Picchu guarda vários segredos e muitas histórias que sozinho você não conheceria.

Entendendo melhor o que se passou por lá, vendo todos os detalhes das construções e aprendendo um pouco mais sobre a interessantíssima história do povo inca, seu passeio será muito mais interessante e completo, pode apostar!

Os guias podem ser contratados na portaria de Machu Picchu.

Vista de Machu Picchu encoberta por núvens
Vista de Machu Picchu encoberta por núvens

#7 Leve comida

Como regra para toda atração turística super procurada, os preços das comidas e bebidas vendidas nos restaurantes de Machu Picchu não são nada interessantes. Pra falar a verdade, são um pouquinho abusivos.

Uma simples água na cidade inca pode custar cerca de R$ 10,00!

Então, se você não pretende gastar muito com comida, a opção é levar alguns snacks na mochila para tapear a fome e deixar para almoçar em Águas Calientes.

Em alguns hostels e hotéis de Águas Calientes, é oferecido aos hóspedes que saem muito cedo um lanchinho para levar. Em outros, o lanche pode ser comprado separadamente.

O hostal Waynapata, que foi onde ficamos em Águas Calientes, vendia um kit lanche com bananas, maçã, pão com queijo, barrinha de cereal, suco de caixinha e biscoito. O preço era 15 soles, o que deu +ou- 16 reais.

Como chegamos muito tarde no hostal e não queríamos sair novamente, resolvemos comprar o kit. Ele nos foi entregue pela recepcionista de madrugada, quando saímos para pegar o ônibus.

Leia também: Guia Completo de Cusco


#8 Dica extra: Hospedagem em Águas Calientes

Escolher uma hospedagem bem avaliada e que caiba no seu bolso é algo importante para se considerar em um planejamento para conhecer Machu Picchu.

Como você já deve saber, aos pés da montanha onde estão as construções incas, encontra-se a cidade base para os visitantes: Águas Calientes. É lá que você vai se hospedar, comer e também passear, caso você passe mais de 2 dias no local.

Como a cidade tem vários hotéis, vou deixar as sugestões do Booking que considero mais interessantes e que também têm um bom custo x benefício.

Opção econômica

Como estávamos em um mochilão longo, resolvemos economizar e escolhemos ficar no Hostal Waynapata. O Hostal é bem simples e nosso quarto era bem pequeno, mas é uma boa pedida para quem está em Águas Calientes só para conhecer Machu Picchu.

Reserve pelo Booking

Com nota 8.7 no Booking, minha segunda opção econômica é o Perumanta B&B, que também é um hotel simples, mas que dispõe de café da manhã que é servido bem cedo para os que vão subir a montanha antes de amanhecer.

Reserve pelo Booking

Opção moderada

Se você não precisa economizar tanto e quer um hotel agradável com uma vista linda para o Rio Urubamba, indico o Casa Andina, que é super bem avaliado no Booking!

Reserve pelo Booking

Outra opção muito elogiada por brasileiros é o Hotel Jaya Machupicchu. Com quartos amplos, novos e com um staff excelente, esse hotel não poderia ficar de fora da minha seleção.

Reserve pelo Booking

Opção luxo

Se você quer tornar a sua viagem ainda mais inesquecível, que tal ficar em um hotel confortável e luxuoso?

O El MaPi é um hotel elegante, com uma localização espetacular e muitas comodidades para seus hóspedes.

Para quem está indo em lua de mel ou em uma data especial, vale muito a pena considerar a escolha deste hotel.

Reserve pelo Booking

Nossa última opção é um sonho de hotel!

Imagine hospedar-se na própria montanha de Machu Picchu, a poucos metros da portaria principal do Parque?

Este é um dos privilégios para quem se hospeda no Belmond Sanctuary Lodge. Um hotel mega luxuoso, sofisticado e que traz em sua decoração a essência inca.

Este hotel não é nada barato, mas a sua proposta é algo que atrai milhares de turistas do mundo todo!

Reserve pelo Booking

Tudo para a sua viagem

 Seguro Viagem
Não dá para viajar despreocupado sem seguro viagem! Compare os preços de seguros com os dois melhores sites no assunto: Real Seguros e Seguros Promo. Sempre reservamos nosso seguro através destes sites, e o valor pode ser dividido em até 12x no cartão. No final fica baratinho e viajamos tranquilos, sem medo de imprevistos! Para a Seguros Promo, utilize o Cupom NAJANELA5 e ganhe 5% de desconto!
Hospedagem
Reserve o melhor hotel para a sua viagem com o menor preço. Com o Booking você compara diversas opções e escolhe o hotel com melhor custo x benefício. Reserve agora mesmo, com opções de parcelamento e cancelamento grátis.
Alugue um carro Alugue um carro
Nada melhor do que a liberdade que um carro alugado pode dar para uma viagem! Antes de alugar um carro compare os preços das melhores locadoras do Brasil e do mundo com a Rent Cars e garanta o melhor preço. A cobrança poderá ser feita em reaissem IOF, e o valor dividido em até 12 parcelas no cartão de crédito. Pagando no boleto, você ainda ganha um desconto de 5%.
Passagens aéreas baratas
Procurando passagens aéreas? Dê uma olhada no Passagens Promo, que tem sempre ofertas imperdíveis! Através do Passagens Promo, você obtém uma relação atualizada instantaneamente por ordem de preços dos vôos. São milhares de trechos exclusivos, com tarifas diferenciadas e até 65% de desconto.

Reservando com nossos parceiros, você garante o melhor serviço, consegue o menor preço e ainda ajuda na manutenção do Viajando na Janela (e sem pagar nem um centavo a mais por isso!).


Leia também:

Escrito por

Flávio é mineiro, formado em Direito e já morou em várias cidades diferentes. Tem a fotografia como hobby e o blog como forma de dividir com outros suas experiências e seus clicks.

7 Comentários

  1. Pingback: Chile, Bolívia e Peru: Quanto custa viajar por esses países?

  2. Li algumas opções de agências locais que ofertam um passeio chamado Machu Picchu by car por 300 soles indo caminhando pela hidrelétrica. Mas se eu optar por ir sozinha sem agência e de trem, comprando as passagens por conta própria como tem a dica aqui no site. Qual o passo a passo partindo de Cusco ? Tenho que pegar um ônibus que vai até Ollantaytambo? Depois pegar o trem que vai até Águas Calientes, me hospedaria no caso um dia em Águas Calientes ? Ou não haveria necessidade ? Já que iria de trem ? E depois subiria até Machu Picchu de ônibus e desceria a pé. E chegando na portaria de Machu Picchu contrato um guia ?

    • Flávio Borges Responder

      Oi Isamara!

      Para ir de trem, nós fizemos assim:

      Compramos as passagens na internet com antecedência ainda no Brasil e, quando chegamos em Cusco, trocamos o voucher em uma das agências da PeruRail.

      Nós optamos por pegar o trem em Ollantaytambo, já que sairia mais barato do que se pegássemos nas outras estações.
      O passeio do Vale Sagrado, que fizemos no dia anterior a Machu Picchu, passava por Ollantaytambo. Assim, no final do passeio, ao invés de retornar para Cusco com nosso grupo, ficamos em Ollanta. Lá pegamos o trem.

      A última estação do trem é em Águas Calientes, cidade que fica nos pés da montanha de Machu Picchu. Dormimos uma noite em Águas Calientes, e, de madrugada, pegamos o ônibus que leva até Machu Picchu. (Há a opção de subir de Águas Calientes até Machu Picchu andando, mas, como eu disse no post, é muito cansativa).

      Na portaria de Machu Picchu contratamos nossa guia. (Lá na porta do Parque ficam muitos guias então é bem fácil de contratar)
      Depois de curtir o Parque, retornamos à pé para Águas Calientes e, na mesma tarde, pegamos o trem de volta à Ollantaytambo. (Poderíamos ter voltado de ônibus, mas como o caminho de volta é só descida, resolvemos ir à pé mesmo).

      Em Ollantaytambo pegamos uma van e retornamos para Cusco.

      Se ficou alguma dúvida, pode perguntar que tentarei ajudar, ok?

      Abraço!

  3. Pessoal,

    tenho dúvidas de como chegar na cidade sagrada. Estarei em Cusco.

    Para chegar de Trem, que sai de Ollantaytambo, chego direto na cidade sagrada? Onde entre o ônibus?

    • Flávio Borges Responder

      Fala, Myron

      Se você estiver em Ollantaytambo, basta pegar o trem até Águas Calientes (cidade base para conhecer Machu Picchu).
      Em Águas Calientes, você terá que pegar um ônibus para chegar até Machu Picchu ou então subir até à pé até o Parque Arqueológico.

      Deu pra entender? Qualquer coisa é só perguntar!

      Abraços

    • Flávio Borges Responder

      Que bom que gostou, Gabriel! Espero que elas te ajudem!

      Abraços

Escreva um comentário