Como eu disse lá no post sobre o que levar no mochilão pelo Chile, Bolívia e Peru, definir o roteiro é uma das tarefas mais difíceis no planejamento de qualquer viagem. Várias coisas devem ser levadas em consideração: o tempo que se tem disponível, o orçamento, a época do ano em que será feita a viagem e quais atrações ou pontos turísticos interessam mais. E no Deserto do Atacama não seria diferente!

Se você está planejando conhecer o Atacama, neste post vamos dar algumas ideias de como montar o roteiro ideal de acordo com o seu estilo de viagem. Vamos lá? 😀


Definir o orçamento e os dias disponíveis no roteiro

A princípio pensei em dividir este tópico em dois, mas na verdade eles estão tão ligados que achei melhor deixa-los juntos e explicar o motivo dessa minha escolha.

Conhecer o Atacama – o deserto mais árido do mundo – está nos planos de muitas pessoas. Mas ao começar a pesquisar melhor sobre a região, vem o choque de realidade: é tudo muito caro! E o motivo dos preços altos chega até a ser compreensível, já que estamos falando de um povoado no meio do deserto, longe de grandes cidades e sem muita infra-estrutura.

Passado esse susto inicial, quero deixar claro que é possível sim conhecer a região sem ter que vender os dois rins (um só é suficiente hehe), inclusive demos algumas dicas de como economizar no Atacama aqui.

Vista para o Vulcão Licancabur
Vista do Vulcão Licancabur

O ponto de partida então é definir o limite do seu orçamento. Quanto pretende gastar em hospedagem, alimentação e passeios? Faça uma pesquisa rápida no Booking e veja em média quanto custa a diária em uma hospedagem de acordo com suas preferências. No quesito alimentação, é possível almoçar ou jantar a partir de R$15,00. Em média, podemos estimar uns R$50,00 por dia, por pessoa. Claro que existem opções mais caras, mas o intuito aqui é dar apenas uma ideia inicial de custos ao dia, ok?

Sobre os passeios: sim, são caros. E não vale a pena querer economizar demais aqui. Não estou dizendo que você precisa contratar uma empresa de luxo, mas há muitos relatos espalhados pela internet de quem reservou com a agência mais barata que encontrou e passou por alguns perrengues. Geralmente essas agências mais em conta terceirizam o serviço, ou seja, você vai comprar o passeio com eles, mas no final será repassado a sabe-se lá qual agência, em sabe-se lá qual veículo, com sabe-se lá quantas pessoas.

Nós optamos pelo meio termo: uma agência com ótimas avaliações no Trip Advisor, com carros e guias próprios, atendimento em português e com um preço intermediário. Ainda vamos fazer os relatos individuais de cada tour, mas já adianto que o serviço foi sensacional e que recomendamos muito a 123Andes!

Faça uma cotação ainda no Brasil, para ter noção dos valores, mas só efetue a reserva presencialmente: seu poder de negociação é maior e pode garantir aquele descontinho!

Agora que você já tem uma noção de quanto gastaria por dia, defina quantos dias vai ficar por lá. A agência mesmo pode sugerir um roteiro baseado na altitude e nos horários dos tours que te interessam.
Lembre-se de considerar o horário de chegada e saída da cidade!

Uma das várias vicunhas que vimos no Atacama

Agora, vamos às nossas sugestões de roteiros de 3, 5 e 7 dias em San Pedro, em uma ordem mais ou menos crescente de altitude:
*Vou considerar os horários da agência que fizemos os passeios, beleza? 😀


San Pedro do Atacama: roteiro de 3 dias

Como o tempo na cidade aqui é bem limitado, vamos otimizar o roteiro e tentar encaixar o maior número de atrações (lembre-se de que para fazer os passeios de maior altitude o ideal é já estar aclimatado. Tomar chá de coca ou mascar as folhas, beber bastante líquido, soroche pills e caminhar devagar ajudam, mas respeite os limites do seu corpo 😉). Se você vem de cidades mais altas, não precisa se prender tanto a isso.


Primeiro dia

Aproveite essa primeira manhã para conhecer a cidade, trocar dinheiro e negociar os valores dos passeios nas agências, caso ainda não tenha se decidido por uma.

Depois do almoço faça o primeiro tour, pertinho de San Pedro: Valle de La Luna e Valle de La Muerte, a 2500m de altitude.

O passeio sai da 123Andes às 15:45, passa pelas cavernas de sal, pelas minas de sal, pelas 3 Marias e ao final segue para um mirante no Valle de La Muerte para assistir ao por do sol.

Por do sol visto do Valle de La Muerte

O retorno para San Pedro é entre 19:40-20:00h.


Segundo dia

No segundo dia, pela manhã, vá até Pukara de Quitor, um sítio arqueológico bem interessante que fica a apenas 3km de San Pedro. Existem tours guiados que levam até lá, mas você também pode alugar uma bicicleta e ir por conta própria.

Às 15:45h sai o tour para a Laguna Cejar, um complexo com três lagunas onde a concentração de sal na água é tão alta que não se consegue afundar. Neste mesmo tour também se conhece a Laguna Tebinquinche e os Ojos del Salar.

Tour Laguna Cejar

O retorno a San Pedro acontece por volta de 20:00h, após o por do sol.


Terceiro dia

No terceiro dia, sugiro o tour para as Lagunas Altiplânicas e Piedras Rojas, que apesar de alto (4260m acima do nível do mar) foi um dos mais bonitos que fizemos!

Ele passa por um mirante, de onde pode-se ver Piedras Rojas (que no momento encontra-se fechado para visitação), segue para as Lagunas Miscanti e Miñiques e por último passa pelo Parque Laguna Chaxa, onde pode-se ver flamingos bem de pertinho.

O tour retorna a San Pedro por volta das 17:00h.

Ainda dá pra fazer o Tour Astronômico à noite – San Pedro é um dos melhores locais no mundo para observar o céu, e você não vai querer perder essa oportunidade, né? 😉


San Pedro do Atacama: roteiro de 5 dias

Com cinco dias dá pra conhecer bastante coisa e fazer os passeios de maior altitude sem passar tanto perrengue.

Utilize o roteiro anterior para os três primeiros dias 😛


Quarto dia

No quarto dia, conheça o Salar de Tara (que foi outro favorito nosso).

Salar de Tara
Salar de Tara

O tour sai às 7:00h de San Pedro e passa por paisagens incríveis como os Monjes de La Pacana, Catedrais de Tara e Salar de Aguas Calientes. Retorno à cidade às 15:00h.


Quinto dia

No quinto dia, vá aos Geiseres El Tatio pela manhã (a van sai por volta de 5:00h e retorna às 12:30) e durante a tarde relaxe nas Termas de Puritama.

As Termas estavam no nosso roteiro, mas devido às chuvas, no período em que ficamos em San Pedro elas estavam fechadas. 😢. Mas a Klécia do Blog Fui ser Viajante foi e conta toda a experiência dela no post “Termas de Puritama: banhos termais no Deserto do Atacama“.  😉

O passeio sai às 13:30 e retorna por volta de 18:00h.

Geiseres El Tatio

San Pedro do Atacama: roteiro de 7 dias

Com sete dias dá pra fazer quase todos os tours (e se apegar ainda mais ao deserto 😍).

Recomendamos muito ficar 7 dias por lá, caso você tenha tempo disponível no roteiro e caiba dentro do seu orçamento.
Novamente, siga os roteiros acima para os cinco primeiros dias, ok?


Sexto dia

Para o sexto dia, uma atividade um pouco diferente: suba um vulcão!

Siiiiiim, é uma experiência única e vale todo o esforço para chegar ao topo.

Subindo o Vulcão Lascar

Nós escolhemos o Lascar, mas há outras opções, como o Cerro Toco, o Sairecabur ou o Licancabur (esse último são dois dias de trekking).


Sétimo dia

No sétimo dia, tire a manhã para descansar. A subida ao vulcão exige muito do nosso corpo, então você pode aproveitar e passear mais uma vez por San Pedro, comprar as lembrancinhas na feirinha, fotografar ou simplesmente acordar mais tarde.
(Pra quem quiser dicas do que comprar em SPA, confira o post do Blog Apure Guria!)

Caso você seja como nós e não goste de desperdiçar os minutos preciosos das férias, pode fazer o tour para o Valle del Arco-íris – formações rochosas de várias cores devido às diferentes concentrações de minerais, e que também passa por Yerbas Buenas, um parque arqueológico com diversos petróglifos (desenhos nas pedras feitos por civilizações pré-colombianas que viveram na região há mais de dez mil anos).

O tour sai de San Pedro às 7:00h e retorna às 13:30. (Veja detalhes sobre o Valle del Arco-íris neste post do blog Estrangeira)

Compre mais água na cidade e corra para o último passeio pelo deserto mais árido do mundo: as Lagunas Escondidas.

Lagunas Escondidas

Com certeza você já viu alguma foto dessas pequenas lagoas azuis, beeem azuis, e ficou se perguntando se aquilo ali não era Photoshop. Mas estivemos lá e posso garantir: é azulzinho mesmo, como nas fotos (se bem que ao vivo acho que é ainda mais bonito 💚).

Assim como na Laguna Cejar, a concentração de sal nessas lagunas é bem grande e aqui também é impossível afundar. O tour sai de San Pedro às 14:00h e retorna por volta de 18:00h.


*Contratamos todos os tours com a agência 123Andes. Se quiser maiores informações sobre disponibilidade dos passeios, entre em contato com o Elias: +56 9 5238-6850 (WhatsApp) ou através do e-mail [email protected]


Se quiser saber mais sobre o deserto do Atacama, veja este post do Blog 7 Cantos do Mundo!


E aí, o que achou das nossas sugestões? Faria alguma alteração ou tem alguma dica preciosa pra dar? A caixa de comentários é toda sua 😜


O Booking é parceiro do Viajando na Janela! Fazendo sua reserva pelos links do post, você garante o melhor preço e ainda ajuda na manutenção do Blog, que recebe uma pequena comissão. E o melhor: você não paga nada a mais por isso! Nosso muito obrigado 💚




 

Author

Mineira, 31 anos, formada em Sistemas de Informação com Pós em Administração e Marketing. É apaixonada por viagens, principalmente aquelas que possibilitam visitar novos lugares e conhecer novas culturas. Passa horas na internet lendo relatos de outros viajantes e adora contar suas experiências nas redes sociais e no blog.

17 Comments

  1. Pingback: Deserto do Atacama: F.A.Q. | 7 Cantos do Mundo

    • Geisiele Carvalho Reply

      Oi Amanda, tudo bem?
      Que bom que gostou! Nós gastamos no total R$4860,00 (todos os tours, incluindo Uyuni) + R$672,00 de taxas de visitação/ingressos, para duas pessoas.
      Um abraço!

  2. Adorei o relato de vocês e estou super ansiosa para a minha viagem pelo Atacama! Em quais meses vocês foram?
    Desde já, obrigada.

    • Flávio Borges Reply

      Olá, Sara! O Atacama é lindo, vc vai adorar 😉

      Nós fomos em março deste ano.

      Abçs

  3. Olá Geisiele, muitos parabéns pelas fotos desse post, adorei. Faz tempo que não vou a San Pedro do Atacama (estive lá em 2005 e nunca mais voltei… – como o tempo passa!!!) e este post me fez recordar o quanto sou apaixonado por aquele lugar. Obrigado por isso. Grande abraço e boas viagens.

  4. Em primeiro lugar, parabéns pelas fotos que estão belíssimas (qual a câmera utilizada?)!

    Bom eu concordo com você que tem muita variável para considerar neste planejamento, mas para mim, a mais importante é considerar a altitude, principalmente se for fazer a travessia para a Bolívia até o Salar de Uyuni.

    Deixo aqui a recomendação das duas empresas que contratamos: Grado 10 e Whipalla!!

    • Flávio Borges Reply

      Olá! Carla, valeu pela contribuição. Nós também pensamos bastante na questão aclimatação e este roteiro leva isso muito em conta.
      Quanto à câmera, utilizamos uma 5DMarkII e uma T3i.

  5. Barbara Martins Reply

    Adorei suas dicas! Não tinha pensado em fazer o Termas de Puritama, mas agora estou querendo muito encaixar no meu roteiro! Além disso, a 123Andes é minha opção de agência. Vocês não pensaram em fazer o tour astronômico??

    • Geisiele Carvalho Reply

      Oi Barbara! Obrigada <3
      Fizemos sim! Chegamos no Atacama com a lua cheia, então tivemos que deixar para o último dia lá para conseguir ver melhor o céu. Vamos falar dele em um próximo post, mas já adianto que não curtimos muito a agência que fizemos – Stargazing – e que se fosse novamente faria com a Space, que é uma das mais recomendadas! 🙂

  6. As fotos estão incríveis e as orientações maravilhosas. Visitei o Atacama muitos anos atrás e o que percebo é o quanto ele mudou. Quando eu fui era muito mais roots, tranquilo e inclusive barato. Havia muito pouca gente quando visitei e nada de brasucas nos dias em que lá estive. Era um lugar onde quase só tinha europeu, além dos nativos. Hoje me parece que a estrutura oferecida aos turistas melhorou, aumentou… Há diversidade de locais a serem visitados, assim como atividades.

    Não sei se um dia eu volto para ver tudo isso de novo (afinal o lugar continua incrível) ou guardo no coração e nas lembranças o Atacama que eu conheci!

    • Flávio Borges Reply

      O Atacama está extremamente turístico, Analuiza. As paisagens do deserto estão atraindo pessoas do mundo inteiro! Vimos muitos brasileiros, argentinos, chineses, americanos e, é claro, europeus por lá. Muitos turistas chilenos e bolivianos também estão dando mais atenção ao Atacama.
      O aumento do turismo traz alguns problemas (como a superlotação), mas também traz o desenvolvimento do lugar. San Pedro, por exemplo, está cada vez mais receptiva e os passeios estão cada vez mais elaborados. Conhecemos lugares que antigamente ninguém sabia que existia, como foi o caso das Lagunas Escondidas (que são lindas, por sinal).
      Quanto a sua dúvida, acho que vale muito a pena voltar, tenho certeza que sim! O Deserto do Atacama sempre será surpreendente, e não teria como não ser… aquele lugar é único!

      Abç!

  7. Sou louca para conhecer o Atacama e infelizmente por motivo de saúde precisei cancelar minha viagem em 2016. Adorei seu artigo com varias opções de dias. Estou na dúvida de quantos dias ficar por ai, me ajudou a forma que vc escreveu.

    • Flávio Borges Reply

      Que pena que não rolou da primeira vez… Tenho certeza que se você se organizar novamente e ir até lá, vai se impressionar com as belezas do deserto!

      Abraços!

  8. O Atacama é realmente um lugar extraordinário, como provam as suas imagens e também a quantidade de posts que surgem nos blogs de viagens. O mais interessante é que tem opções tão diferenciadas e difíceis de igualar em outros países.
    Já que vendeu o rim, ao menos aproveitou todos os dias possíveis, né? Lindo demais

    • Flávio Borges Reply

      Hahaha… “vender o rim” foi forte! Mas realmente o Atacama foi o lugar mais caro que visitamos nos 32 dias mochilando pelo Chile – Bolívia e Peru. Em compensação, valeu cada centavos. 😉

      Abç!

Write A Comment