Conexão em Zurique (ou Zurich) e precisa das informações básicas sobre a cidade? Então confira neste post o que fazer em Zurique em um dia inteiro ou em uma conexão longa, de pelo menos 6h.


Salve no Pinterest para não perder este post!

O que fazer em Zurique roteiro de um dia - pinterest

Sobre Zurique

Zurique é praticamente uma cidade-modelo: ruas limpas, transporte público eficiente, gastronomia incrível… Não é à toa que ela ocupa as primeiras posições no ranking das cidades com melhor qualidade de vida.

E isso tem um custo: Zurique também é considerada uma das cidades mais caras do mundo! Mas não deixe que isso te impeça de visitar a cidade: é possível conhecê-la sem ter que deixar todo o seu orçamento por lá!

Nesse roteiro de um dia em Zurique, sugiro que você caminhe sem pressa pelo centro histórico, observe o modo de vida das pessoas e se encante com as construções históricas que dividem espaço com outras mais modernas.

Zurique não é a capital da Suíça, como muitos pensam, mas um importante centro financeiro do país (e da Europa!).


Você vai encontrar neste post:


Como ir do aeroporto até o centro de Zurique

Ao contrário do que costumamos fazer em outras cidades que visitamos (sempre pegamos Uber e equivalentes), dessa vez nos aventuramos pelo tão elogiado transporte público de Zurique, e temos que concordar: é tudo isso que falam mesmo!

Os deslocamentos são rápidos, com grande número de paradas ao longo das linhas, e o que mais nos impressionou: a pontualidade!

Em cada parada existe um mapa da linha, as próximas conexões e a informação dos horários do próximo trem, tram ou ônibus, que batiam exatamente com a chegada deles.

Por isso, minha sugestão para chegar até o centro histórico de Zurique é o trem! É rápido, fácil e barato!

Existem diversas possibilidades, mas vou deixar as duas mais vantajosas, ok?

A primeira: você pode comprar um ticket diário (day pass), com validade de 24 horas no valor 13,60 Francos (válido para circular por 3 zonas). Com esse ticket você terá acesso a todos os tipos de transporte público dentro de Zurique (trens, barcos, trams, etc).

E a segunda, que eu considero a melhor: comprando um Zurich Card.

O que é o Zürich Card?

O Zurich Card, a princípio, funciona da mesma forma que o day pass: te dá acesso ilimitado a todos os meios de transporte público em Zurique, porém tem inúmeras vantagens:

  • desconto de até 50% em diversos tours pela cidade;
  • entrada gratuita (ou com desconto) em vários museus;
  • desconto em diversos restaurantes, cafés, lojas e diversas atrações.

Existem duas opções:

  1. o de 24 horas, que custa 27 Francos (crianças até 6 anos não pagam, e de 6 a 16 anos pagam 19 Francos), e
  2. o de 72 horas, que custa 53 Francos (crianças/jovens de 6 a 16 anos pagam 37 Francos).

Dica: Você pode comprar seu Zurich Card com antecedência pagando com cartão de crédito ou Paypal. Depois é só imprimir o voucher e apresentar no Service Center do aeroporto e retirar os cartões.

De Uber ou Táxi

Uma corrida do aeroporto de Zurique até a Bahnhofstrasse, usando o Uber, custa em média 30 Francos.

De táxi é ainda mais caro: aproximadamente 70 Francos até o centro.

De carro alugado

Só recomendo o aluguel de um carro se você pretende fazer uma roadtrip passando por outras cidades ou países partindo de Zurique, já que existem outras opções mais econômicas.

Se fizer questão de dirigir em terras europeias, faça sua cotação sem compromisso através da RentCars.

Você pode escolher entre pagar no destino, na moeda local, ou online, pagando no boleto ou no cartão de crédito, e ainda se livra do IOF (6,38% em 2019).

O que fazer em Zurique roteiro de um dia - rio limmat

Preciso de seguro viagem para conhecer Zurique?

A resposta é sim! Vários países da Europa, incluindo a Suíça, fazem parte de um acordo de livre circulação de pessoas – o Tratado de Schengen – e para visitar esses países é obrigatório que o turista possua um seguro viagem.

Mas não é qualquer seguro viagem: ele precisa ter cobertura mínima de 30 mil Euros.

Para a nossa viagem de 30 dias pela Ásia + escala em Zurique, por exemplo, contratamos um seguro da Travel Ace (TA 40 especial, com a cobertura mínima exigida pelo Tratado de Schengen) através da Seguros Promo, e custou R$278,00 por pessoa, pouco mais de 8 reais por dia.

Para contratar o seu seguro com o melhor preço, faça uma cotação online e gratuita nos melhores sites comparadores do mercado:

Seguros Promo

Acesse o site da Seguros Promo e insira o seu destino (se sua viagem inclui mais de um continente, escolha a opção ‘internacional’), as datas de embarque e desembarque no Brasil, seu nome, seu e-mail e número de telefone. Clique em pesquisar e escolha um plano que atenda melhor as suas necessidades!

O valor final pode ser parcelado em até 6x nos cartões de crédito. Escolhendo o boleto como forma de pagamento, você ganha 5% de desconto.

Mas não é só isso! Leitores do Viajando na Janela têm mais 5% de desconto utilizando o cupom NAJANELA5.

Real Seguro Viagem

Da mesma forma que a Seguros Promo, a Real também compara preços entre as melhores seguradoras do Brasil.

Acesse o site, insira seu destino, a data de embarque e desembarque no Brasil e clique em ‘ver’. É necessário informar seu nome, e-mail e telefone. Ao final, será exibida uma relação de planos oferecidos pelas seguradoras e os valores de cada um. Escolha o que tiver melhor custo-benefício e que se adeque às suas necessidades!

O pagamento pode ser feito através de boleto ou em até 12x sem juros nos cartões de crédito.

Faça seu orçamento através deste link e garanta 10% de desconto em todos os planos!


Dicas de hospedagem: onde ficar em Zurique?

Assim como tudo em Zurique, hospedagem não é um item barato. Por isso, reservar com antecedência pode te ajudar a economizar muitos francos suíços.

Nós, por exemplo, deixamos pra reservar um mês antes da viagem e as melhores opções já estavam esgotadas ou com o preço nas alturas!

É muito fácil se locomover pela cidade, mas para quem pouco tempo por lá, se hospedar próximo aos principais atrativos também vai te poupar tempo, por isso recomendamos duas regiões:

  • Centro histórico de Zurique (Old Town), que é onde ficam todos os pontos turísticos mencionados aqui no roteiro.
  • Zurich West, que foi onde nos hospedamos e que fica a uns 10 minutinhos de tram do centro histórico, além de possuir preços mais convidativos.

Centro histórico de Zurique (Old Town)

Ideal pra quem quer se hospedar em uma região charmosa e a poucos metros das principais atrações da cidade.

Por lá existem diversas opções de restaurantes, cafés, lojas de conveniência e todas as facilidades que o turista precisa.

Nossas sugestões por lá são:

Zurich West

De antigo bairro industrial ao posto de bairro mais descolado da Suíça: essa é a definição perfeita de Zurich West!

Além de ficar próximo ao centro histórico da cidade, o bairro é super tranquilo, com diversos atrativos culturais, bares e cafés.

Opções econômicas:

  1. Ibis Budget
  2. Viadukt Apartments

Opções com bom custo-benefício:

  1. Ibis City West
  2. Züri by Fassbind

*Nós nos hospedamos no Ibis Budget. A localização é excelente, há uma estação de tram logo em frente e em 5 minutinhos já estávamos no centro histórico. Na mesma rua do hotel há cafeterias e barzinhos.

Veja mais opções de hospedagem em outros bairros de Zurique


Roteiro de um dia em Zurique

O que fazer em Zurique | Centro Histórico (Old Town)

Depois de deixar a mala no hotel, é hora de explorar Zurique!

No encarte que vem junto com o Zurich Card tem um mapa com a localização e uma breve descrição dos principais pontos turísticos do centro histórico de Zurique.

No mapa também tem a localização de banheiros públicos, estacionamentos, hospitais e centros de informações turísticas, além de indicações de onde passam os ônibus, os trens, os trams e demais meios de transporte da cidade.

Pra não ter que ficar abrindo o mapa toda hora (ele é grandinho), recomendo anotar os pontos que você quer conhecer no bloco de notas do celular, por ordem de distância, e ir jogando no Google Maps.

(Os nomes são um pouquinho complicados, mas se você jogar no Google Maps fica fácil de achar!)

1. Café da manhã no Hiltl Sihlpost

Bom, vamos começar esse roteiro comendo por que, como já diziam por aí, saco vazio não para em pé, né?

(Mas nada impede de mudar a ordem do roteiro, ou se chegar mais tarde na cidade já quiser partir pro almoço, tá?)

O Hiltl fica pertinho da estação central de Zurique (Zurich Main Station ou Zurich Hauptbahnhof), em um prédio cheio de estilo, onde no passado funcionava uma agência de correios.

O Hiltl é considerado o restaurante vegetariano mais antigo do mundo e adota diversas medidas sustentáveis.

Foi lá que provamos o gipfeli – uma espécie de croissant local – muuuito gostoso! Escolhemos o de chocolate (Schoggi) e recomendamos!
Endereço: Europaallee, 8004

3. Museu Nacional de Zurich

Conhecer o Museu Nacional é como visitar o passado cultural da Suíça.

Tudo começa já de fora do prédio que o museu ocupa: construído há mais de 100 anos, um castelo que parece ter saído dos contos de fadas, e fica às margens do rio Limmat.

Fazem parte do acervo do museu coleções de porcelana, de arte gótica, de cavalaria, esculturas de madeira, objetos de arte sacra, entre várias outras exposições.

A entrada custa 10 Francos (gratuita para quem possui o Zurich Card)

2. Bahnhofstrasse

Bora gastar uns Francos Suíços? Haha!

A Bahnhofstrasse é uma das ruas comerciais mais caras do mundo, repleta de lojas de grife como Tiffany, Prada, Chanel, Jimmy Choo, Dior, Louis Vuitton, Cartier e tantas outras.

Mesmo que seu foco não seja fazer compras, vale uma caminhada pela rua, que é muito ampla, tranquila e com vários cafés e restaurantes charmosinhos.


4. Rennweg

Hora de conhecer mais uma rua super fotogênica de Zurique.

A Rennweg fica próxima à Bahnhofstrasse e as bandeirinhas coloridas nas fachadas dos prédios dão mais vida à rua. (Fomos no comecinho de outubro e estava acontecendo um festival de cinema, as bandeirinhas coloridas foram trocadas pelas do festival, que achei bem apagadinhas, a propósito rsrs).

Por lá existem algumas lojas (um pouco menos grifadas do que na rua vizinha rsrs) e vista para a torre da igreja de São Pedro.


5. Lindenhof

Um espaço arborizado, tranquilo e com uma vista deslumbrante do rio Limmat e do centro histórico de Zurique: assim é parque de Lindenhof.

O que fazer em Zurique roteiro de um dia- Lindenhof

Por lá não é difícil encontrar famílias ou grupos de amigos fazendo piquenique ou se reunindo pra jogar o xadrez gigante.

Aproveite os bancos pra descansar, apreciar a vista ou fazer um lanchinho.

6. Schipfe

Logo abaixo do Lindenhof fica o pequeno bairro de Schipfe, na orla do rio Limmat.

Encante-se com as construções antigas, com as galerias de artesões locais lojas de antiguidades, com restaurantes e cafés super charmosos à beira do rio, com vista para o vai e vem dos barcos.

O que fazer em Zurique roteiro de um dia - Augustinergasse

7. Augustinergasse

Continuando nosso roteiro pelo centro histórico de Zurique, chegamos à rua Augustinergasse.

As ruazinhas estreitas e tranquilas lembram aqueles vilarejos europeus de filme, sabe? Ao final dela chegamos ao nosso próximo atrativo: a igreja de São Pedro!

O que fazer em Zurique roteiro de um dia - St Peter's Church

8. St. Peter’s Church

A torre principal da igreja possui enormes relógios (os maiores da Europa!) em suas quatro faces e é a igreja mais antiga de Zurique.

Aberta para visitas de segunda a domingo.

A próxima parada será a igreja Fraumünster.

9. Fraumünster

Continue seguindo pelas ruelas super fotogênicas e se guiando pela torre verde claro da igreja de Fraumünster, que se destaca em meio aos tons acinzentados das demais construções da cidade.

A entrada custa 5 Francos Suíços e inclui um audioguia disponível em 8 idiomas (não tem em português) que conta toda a história da igreja.

Também é possível ver os belíssimos vitrais coloridos pintados por Chagall e Giacometti e a cripta da igreja, onde funciona um pequeno museu.

Confira o horário de funcionamento na página oficial.

O que fazer em Zurique roteiro de um dia igreja de Fraumüster

10. Bürkliplatz

Depois de conhecer a Fraumünster, siga em direção ao Lago de Zurique. Do píer de Bürkliplatz saem diversos passeios e cruzeiros pelo lago. Confira valores e horários aqui.

Na beira do lago ficam diversas espécies de patinhos e cisnes, que fazem a alegria das crianças (e dos adultos também!) que passam por lá.

O parque recebe diversos festivais e feiras ao longo do ano, e no verão os moradores e visitantes aproveitam pra praticar esportes e se banhar no lago.

A vista dos Alpes, principalmente no inverno, é de tirar o fôlego!

11. Sechseläutenplatz

Hora de atravessar a ponte e seguir para o outro lado do rio Limmat.

Seguindo o calçadão na orla em direção à Zurich Opera House, o caminho é todo arborizado, um verdadeiro convite para sentar à beira do lago e relaxar, como fazem os locais.

12. Opera House

Pertinho do Sechseläutenplatz, está a Opera House de Zurique.

Este edifício histórico recebe inúmeros espetáculos, apresentações de balé, concertos e eventos, como o importante Zurich Film Festival, que acontece desde 2005 na cidade.

Ali pertinho tem uma loja do Migros (com preços bem acessíveis!), caso você já esteja com fome ou queira comprar alguma coisa pra levar pro hotel.

Opera house - O que fazer em Zurique - roteiro de um dia

13. Grossmünster

Siga pela rua Theaterstrasse até a Limmatquai. Nesse trecho existem muuuitos cafés e restaurantes, sinta-se à vontade pra fazer uma pausa e admirar e saborear algumas das delícias expostas nas vitrines.

Nossa próxima parada é mais uma imponente igreja do centro histórico da cidade!

A Grossmünster é uma igreja protestante, e suas inconfundíveis torres gêmeas são um dos cartões postais da cidade.

A entrada na igreja é gratuita, mas paga-se 5 Francos para ter acesso ao alto de uma de suas torres e conferir a vista da cidade, do lago e dos Alpes. Nesse valor está incluso o audioguia em 5 idiomas (não há em português).

Grossmünster - O que fazer em Zurique roteiro de um dia

Continue andando pela Limmatquai, enquanto admira o rio Limmat. Tenho certeza que você também vai se impressionar no quanto o rio é limpo! A água é cristalina, dá pra ver os peixinhos, e se muito provavelmente, algum cisne fofo compondo a paisagem.

Vire à esquerda na Rathausbrücke, uma ponte bem larga que leva a uma praça super bonitinha, com direito a carrossel e alguns restaurantes e take-aways (que servem comida rápida pra ‘viagem’). Não paramos pra comer ali, mas pelo que vimos os preços eram um pouco mais baratos se comparados com o padrão da cidade.

Volte pelo mesmo caminho e continue seguindo a Limmatquai até a altura do cruzamento com a Stüssihofstatt, onde você vai virar e continuar por essa rua, que é estreitinha (e super charmosa).

Logo após subir a ladeira você verá uma fonte (de água potável!), e em frente ao nosso próximo destino:

14. Pausa pro almoço: Raclette Factory

Amantes de queijo, prestem atenção nesse nome: raclette.

Este é um prato típico e super conhecido por lá, e um dos lugares mais indicados em Zurique pra experimentar essa iguaria é a Raclette Factory.

Mas o que é a raclette afinal? Existem algumas variações, mas basicamente é muito queijo derretido (do tipo raclette, claro), servido com batatas cozidas e picles.

A Raclette Factory fica pertinho da Niederdorf (a próxima parada aqui do nosso roteiro) e possui um ambiente super bonitinho, meio rústico e muito aconchegante.

Duas raclettes e dois chopps custaram cerca de R$160.

Dica: do lado da Raclette Factory tem uma lojinha com ímãs bem bonitinhos, além de outras lembrancinhas fofas e chocolates.

15. Niederdorf

De barriga cheia (e feliz, né?) a gente segue em direção à rua Niederdorfstrasse. Mais uma ruazinha estreita e fotogênica (a essa altura do roteiro você já terá descoberto que a maioria das ruas de Zurich são assim, né?), cheia de restaurantes e lojinhas.

É nessa rua que fica o hotel Adler, famoso pela charmosa vaquinha azul no alto de sua fachada.

16. ETH Zurich

A 5 minutinhos de caminhada do hotel Adler está a Estação Central Polybahn, de onde sai o funicular que leva até o Polyterrasse do Instituto Federal de Tecnologia de Zurique (ETH), onde estudou ninguém menos do que Albert Einstein.

Do alto do Polyterrasse a vista é de tirar o fôlego!

O acesso ao polybahn está incluso no Zurich Card. Não funciona aos domingos.


Dicas extras sobre Zurique

Dinheiro

A moeda suíça é o Franco. Em Zurique não vimos casas de câmbio nas ruas onde passamos, mas elas existem!

Como ficamos pouco tempo na cidade e não precisamos trocar tanto dinheiro, optamos por trocar no aeroporto mesmo, mas em algumas estações de trem é possível realizar o câmbio – procure por SBB Change.

Outras opções no centro são a ME Money Exchange, que fica na Langstrasse 239 e a Ria Money Transfer & Currency Exchange, na Langstrasse 192.

Clima

Veja a previsão do tempo antes de fazer as malas.

Estivemos na cidade no comecinho de outubro e sentimos falta de ter levado um conjunto de segunda pele (calça e blusa).

Como 99% da nossa viagem foi por lugares mais quentes (estávamos vindo da Tailândia e Indonésia), acabamos levando só uma calça jeans e um casaco de plumas, que não foram suficientes pra aguentar o frio que fez durante a noite 😑

Alimentação

A principal dica pra quem quer economizar com alimentação em Zurique é procurar pelos mercados/restaurantes de redes como Coop e Migros.

Nos mercados você pode comprar algumas coisinhas pra beliscar durante o dia, como tortas, bolos, salgados e pães.

Compramos um brownie com castanhas no Migros que era uma delícia! Também é um ótimo lugar pra comprar os famosos chocolates suíços: na Migros haviam opções a partir de 2 Francos.

Algumas lojas maiores dessas redes também oferecem restaurantes self-service e na modalidade take-away (para viagem), onde os preços costumam ser mais amigáveis que os praticados em restaurantes convencionais.

Existem fontes de água potável espalhadas por toda a cidade. Leve sua garrafinha e reabasteça ao longo do passeio!


E aí, curtiu nossa sugestão de roteiro de um dia pelo centro histórico com dicas sobre o que fazer em Zurique?

Se tiver alguma sugestão ou dica da cidade, deixe nos comentários!


Siga nossas redes sociais para não perder nada do que rola por aqui!


Tudo para a sua viagem

Hospedagem
Reserve o melhor hotel para a sua viagem com o menor preço. Com o Booking você compara diversas opções e escolhe o hotel com melhor custo x benefício. Reserve agora mesmo, com opções de parcelamento e cancelamento grátis.
 Seguro Viagem
Não dá para viajar despreocupado sem seguro viagem! Compare os preços de seguros com os dois melhores sites no assunto: Real Seguros e Seguros Promo. Sempre reservamos nosso seguro através destes sites. Com a Real Seguros, você poderá parcelar o valor em até 12x sem juros. Com a Seguros Promo o valor pode ser dividido em até 6x no cartão de crédito e pagando no boleto, você consegue 5% de desconto. Utilizando o nosso cupom NAJANELA5 você ganha mais 5%. No final fica baratinho e viajamos tranquilos, sem medo de imprevistos!
Alugue um carro Alugue um carro
Nada melhor do que a liberdade que um carro alugado pode dar para uma viagem! Antes de alugar um carro compare os preços das melhores locadoras do Brasil e do mundo no site da RentCars e garanta o melhor preço. A cobrança poderá ser feita em reaissem IOF, e o valor dividido em até 12 parcelas no cartão de crédito.
Passagens aéreas baratas
Procurando passagens aéreas? Dê uma olhada no Passagens Promo, que tem sempre ofertas imperdíveis! Através do Passagens Promo, você obtém uma relação atualizada instantaneamente por ordem de preços dos vôos. São milhares de trechos exclusivos, com tarifas diferenciadas e até 65% de desconto.

Reservando com nossos parceiros, você garante o melhor serviço, consegue o menor preço e ainda ajuda na manutenção do Viajando na Janela (e sem pagar nem um centavo a mais por isso!).

Author

Mineira, 31 anos, formada em Sistemas de Informação com Pós em Administração e Marketing. É apaixonada por viagens, principalmente aquelas que possibilitam visitar novos lugares e conhecer novas culturas. Passa horas na internet lendo relatos de outros viajantes e adora contar suas experiências nas redes sociais e no blog.

Deixe seu comentário!