Este é um manual completíssimo com tudo o que você precisa saber sobre a travessia do Salar de Uyuni. Reunimos aqui as principais dúvidas dos nossos leitores e respondemos uma a uma com a maior objetividade possível.

1. O que é o Salar de Uyuni?

O Salar de Uyuni é o maior deserto de sal do mundo. Este lugar imenso ocupa uma área de quase 12.000 km² de extensão!

Por causa de suas paisagens incomuns o Salar atrai turistas do mundo inteiro, sendo um dos principais pontos turísticos daqueles que fazem o tradicional mochilão Chile – Bolívia – Peru.

2. Onde fica o Salar de Uyuni?

O Salar de Uyuni fica no sudoeste da Bolívia, próximo à divisa entre o Chile e a Bolívia.

3. Como chegar no Atacama ou em Uyuni?

Você poderá começar a travessia por San Pedro do Atacama, no Chile, ou por Uyuni, uma cidadezinha boliviana.

COMEÇANDO PELO ATACAMA

Se você optar por começar por San Pedro, deverá pegar um vôo até Santiago, e de lá seguir em outro vôo até Calama. De Calama até San Pedro são 100km e dá pra ir de ônibus, transfer ou táxi.

De Santiago até Calama dá pra ir de ônibus também. Mas esteja preparado(a) para enfrentar mais de 20 horas de viagem e mais de 1600 km.

De São Paulo até Santiago voamos com a Latam, de Santiago a Calama voamos com a JetSmart e o trecho Calama-San Pedro optamos por fazer de ônibus.

COMEÇANDO POR UYUNI

Uyuni é a cidade base do passeio. Para chegar lá, a opção mais comum é pegar um vôo do Brasil até Santa Cruz de La Sierra e de lá pegar outro vôo até Sucre. Chegando em Sucre é só seguir viagem de ônibus para Uyuni. A distância de Sucre para Uyuni é de pouco mais de 350 km.

Se você quiser se aventurar (e economizar) poderá ir de Santa Cruz de La Sierra até Uyuni de ônibus. Mas saiba que são mais de 900 km a serem percorridos em estradas não muito boas e em ônibus que,  dependendo da empresa, podem ser um pouco precários.

Outra opção é pegar um vôo até La Paz e de lá seguir de ônibus até Uyuni.

O Salar de Uyuni, assim como o Atacama, é um dos melhores lugares do mundo pra observar as estrelas!

4. Por onde iniciar o passeio? Do Uyuni ou do Atacama?

Isso é bem relativoMuitas pessoas que estão viajando no modo mochileiro mão de vaca econômico, optam por começar por Uyuni porque o preço da travessia é menor se comparado com os preços do Atacama.

Mas esta questão de preços vai depender muito do valor das passagens aéreas na época da viagem, então o negócio é pesquisar antes e estudar a melhor forma de fazer este roteiro.

Nós preferimos começar pelo Atacama porque conseguimos uma boa promoção de passagem aérea para Santiago.


Ah! E se você procura hospedagem no Atacama ou em Uyuni, saiba que o Viajando na Janela tem uma parceria super legal com o Booking. Neste link você reserva a sua hospedagem pelo menor preço e ainda ajuda o blog a crescer!

E se você quiser uma lista com os melhores hostels e hotéis do Atacama, dê só uma olhadinha nesta lista que preparamos.


5. Como é a Travessia do Salar de Uyuni?

Este passeio é simplesmente uma das coisas mais marcantes que você pode fazer na vida, acredite!

Em uma viagem pelo Salar de Uyuni a gente passa por lagoas de várias cores (incluindo uma vermelha), cruza desertos, passa por montanhas gigantescas, vulcões com picos nevados, rochas imensas esculpidas pelo vento, e ainda encontra animais como flamingos, vicunhas, lagartos, lhamas e raposas pelo caminho. Pra quem curte natureza, este passeio deve ser feito pelo menos uma vez na vida!

O tour pelo Salar pode ser feito saindo de San Pedro do Atacama em direção à cidade de Uyuni, ou o contrário, começando em Uyuni e terminando em San Pedro. Desta forma, o tour dura 3 dias, e é feito por quem vai seguir viagem e não precisa voltar para o ponto de partida.

Para quem precisa voltar para o ponto de partida (por exemplo, pra quem está no Atacama e pretende voltar pra lá), o tour leva 4 dias.

O jeito mais comum de se fazer esta travessia é de forma compartilhada e em um veículo 4×4, que cabe até 6 pessoas + o motorista. Desta forma, você viaja com um grupo aleatório que pode ter pessoas de todas as partes do mundo.

Flamingos na Laguna Colorada

No nosso caso, estávamos em 5 brasileiros + uma alemã + o motorista que era boliviano.

Esta viagem é mais roots, é verdade. Como a aventura se trata de atravessar um deserto e adentrar um salar em um país com baixo desenvolvimento econômico, as coisas são um tantinho mais precárias (e não tem como não ser, né?). Mas também não é nada que possa te fazer desistir deste passeio!

A nossa experiência foi super positiva, viajamos com pessoas legais, ficamos em alojamento/hotel simples, mas o suficiente para descansarmos bem, a comida era super ok e nosso motorista era responsável e gente boa.

E por falar em motorista, na verdade ele não era só o motorista. Além de dirigir, era ele quem guiava os passeios, dava as informações sobre os lugares, fazia a nossa comida e, se necessário, até consertava o carro!

Pra quem pode investir um pouco mais e quer conforto, existem opções de tours privados. A travessia assim é feita em carros mais modernos, são servidas comidas melhores e os alojamentos são mais confortáveis. Mas saiba que isto tem um preço, e não é baixo! Um tour privado pode custar 10x mais caro que o compartilhado. (E talvez nem seja tão divertido 😜)

6. Qual agência escolher?

Escolher uma boa agência para este tour é algo essencial para que você tenha uma experiência completa e com o menor número de perrengues possível!

Já li relatos de pessoas que fizeram o tour com motoristas bêbados, pessoas que ficaram na estrada com o carro quebrado e sem comunicação, pessoas que perderam a mochila que fica sobre o carro… Então a escolha requer cuidado (e um pouquinho de sorte).

Tanto no Atacama quanto em Uyuni, você encontrará um montão de agências oferecendo este tour. O que acontece, na verdade, é que algumas agências realizam a travessia e outras revendem e repassam os clientes. Então, pode ser que a agência que você escolheu com tanto carinho não seja a que te levará.

A dica então para minimizar os riscos de entrar em uma roubada é procurar por indicações de boas agências e que, de preferência, não revendam os passeios. Para isso, o TripAdvisor (que também tem app para android e ios) é uma excelente ferramenta para ajudar nas pesquisas!

Nós fizemos a travessia saindo do Atacama em um tour compartilhado com a empresa Lithium. Como eu já disse, o tour foi ótimo e indicamos a empresa.

Essa empresa é muito bem avaliada (veja no TripAdvisor) e foi uma indicação que tivemos do pessoal da 123Andes.*
* Pra quem ainda não leu os posts anteriores sobre o mochilão, fizemos os passeios no Atacama com a agência 123 Andes.

Outras agências muito procuradas por brasileiros são a Cordillera Traveller e a World White Travel, que oferecem tours coletivos e privados.

Se  você procura por um serviço VIP, a agência FlaviaBia Expediciones é referência na categoria.

Ilha das Bandeiras, que fica próxima ao Monumento Dakar e ao Museu de Sal

7. Quantos quilômetros são percorridos na travessia do Uyuni?

Não dá para saber com precisão quantos quilômetros a gente andou, por que fizemos muitos desvios para chegar nas atrações. Mas a distância de San Pedro para Uyuni pela rodovia é de 520 km, e quando questionamos o motorista sobre a distância que rodaríamos, ele comentou que daria cerca de 900 km.

8. Qual a melhor época para conhecer o Salar de Uyuni?

Algo que você deve levar em consideração é a escolha de quando ir. Isto porque o Salar de Uyuni na época de chuvas é totalmente diferente do Salar no período de seca.

DE DEZEMBRO A MARÇO

A época de chuvas ocorre no verão e vai de dezembro a março. Neste período a temperatura está mais amena: faz calor durante o dia e frio à noite.

Ponto positivo de ir na época de chuvas:
Sabe aquelas fotos lindas em que o Salar fica parecendo um espelho e reflete o céu? Elas são tiradas exatamente no período de chuva. Outro ponto favorável é a temperatura, que fica mais agradável
Ponto negativo de ir na época de chuvas:
Na época de chuvas, o Salar pode ficar tão alagado que impossibilita chegar em alguns pontos turísticos. No nosso caso, só entramos nele no terceiro dia – e em uma pequena parte – por conta do excesso de água.

DE ABRIL A NOVEMBRO

Do final de abril ao final de novembro é época de seca e as temperaturas tendem a despencar no inverno. Se você for em junho ou julho, poderá pegar -15º à noite facilmente.

Ponto positivo de ir na época de seca:
O Salar está seco, então a chance de perder alguma atração é baixa. Os vulcões e montanhas estão mais branquinhos de neve.
Ponto negativo de ir na época de seca:
Provavelmente o Salar não estará espelhado (mas mesmo assim é incrível!). Vá preparado para enfrentar a friaca.

9. Vou pegar temperaturas negativas? E neve?

Temperaturas negativas, sim. Neve talvez.

Como disse no tópico anterior, indo entre dezembro e março, você só pegará temperaturas negativas à noite, mas nada que seja muito inferior a 0°.

No inverno  (junho, julho e meados de agosto) é melhor ir mais preparado. Será frio durante o dia e muito frio durante a noite! E, dependendo de como estiver o clima, você poderá pegar neve em alguns trechos do caminho.

10. Quantos dias dura o tour?

A travessia do Salar de Uyuni leva de 3 a 4 dias.

Três dias para quem vai de San Pedro a Uyuni ou vice e versa e não retorna para o ponto de partida.

Laguna Catal, também conhecida como Laguna Negra ou Laguna Misteriosa

Quatro dias para quem sai de Uyuni e volta para Uyuni ou pra quem sai de San Pedro e retorna para San Pedro.

11. Quais são as principais paradas no tour?

Tour tradicional

Considerando que você saia do Atacama e o Salar não esteja muito alagado:

  • Mirante para o Vulcão Licancabur
  • Laguna Blanca e Laguna Verde
  • Deserto de Salvador Dali
  • Laguna Salada/ Termas de Polques
  • Geysers Sol de Manãna
  • Laguna Colorada
  • Árbol de Piedra
  • Lagunas Honda, Chiarkota, Cañapa e Hedionda
  • Mirante Vulcão Ollagüe
  • Salar de Uyuni e Isla Incahauasi
  • Cemitério de Trens e feira de Colchani

Tour adaptado

Considerando que você saia do Atacama e o Salar esteja muito alagado a ponto de não ser possível cruzá-lo:

  • Mirante para o Vulcão Licancabur
  • Laguna Blanca e Laguna Verde
  • Deserto de Salvador Dali
  • Laguna Salada/ Termas de Polques
  • Geysers Sol de Manãna
  • Laguna Colorada
  • Valle de Rocas
  • Laguna Negra
  • Canion del Inca
  • Povoado San Cristóbal
  • Cemitério de Trens
  • Uyuni
  • Feirinha de Colchani
Cemitério de Trens

12. Quanto custa?

Saindo do Atacama:

  • passeio compartilhado de 3 dias: +ou- 180 dólares
  • passeio compartilhado de 4 dias: +ou- 220 dólares

Saindo de Uyuni:

  • passeio compartilhado de 3 dias: +ou- 90 dólares
  • passeio compartilhado de 4 dias: +ou- 120 dólares

O tour privado saindo do Atacama pode custar 2500 dólares por pessoa (ou até mais), 😱 lembrando que os valores variam de agência para agência.

Nós pagamos 165 dólares por pessoa com a empresa Lithium.

13. Devo reservar com antecedência ou posso reservar na hora?

Na nossa opinião, a melhor forma de conseguir um bom preço é negociando o passeio na hora. Não tenha vergonha de pedir um desconto, principalmente se você estiver no Atacama.

Também não deixe pra reservar o seu tour na noite anterior ao dia da sua saída, ok?

Apreciando a vista!

A melhor pedida é ir com umas três opções de agências em mente. Chegando lá, basta procurá-las e fechar com aquela que te agrade mais e que tenha um custo-benefício mais “atrativo”. 


Siga nossas redes sociais e acompanhe tudo do que rola por aqui! Instagram / Facebook


14. O que está incluído no tour?

O passeio inclui café da manhã (que eles chamam de desayuno), o almoço e o jantar. Antes do jantar também era servido um chazinho com biscoitos.

15. O que não está incluído no tour?

Dependendo da sua agência, você terá que pagar a parte para tomar banho quente (+ou- 10 bolivianos).

Terá que pagar também 150 bol para entrar na Reserva Nacional de Fauna Andina Eduardo Avaroa, e 30 bol para entrar na Ilha Incahuasi.

16. Como é a alimentação?

Esta questão vai depender muito da agência que você escolher.

Na medida do possível, as refeições servidas pelo nosso guia eram boas.

No café da manhã sempre tinha pães, ovos, frios, chá, suco e frutas. Ah! No café da manhã do 2º dia também teve panquecas!

O almoço e o jantar também eram variados e sempre acompanhados de refrigerante (geralmente coca) e água.

1º DIA 2º DIA 3º DIA
ALMOÇO purê de batatas, uma porção de filé de frango por pessoa, legumes cozidos e alguns pedaços de queijo. Escondidinho de carne, arroz, atum e salada de pepino, tomate, azeitonas e milho verde. De sobremesa pêssego em calda. Uma carne meio suspeita, quinoa, salada. De sobremesa uma maçã.
JANTAR sopinha de legumes, macarrão e carne. Batata frita, filé de frango, sopa, pão e salada. Uma garrafa de vinho para 6 pessoas.

17. Tem opção para vegetariano?

Sim, a maioria das agências oferece opção para vegetarianos. A Lithium, que foi a agência que escolhemos, também oferecia.

Se você for vegetariano é importante avisar isso para a sua agência no dia em que for fechar o tour.

18. Devo levar comida?

Levar alguma coisa pra comer durante a viagem é uma boa. Os intervalos entre uma refeição e outra podem ser grandes, então levar um biscoitinho, chocolates, salgadinhos, barrinha de cereal, amendoim e outros snacks a mais pode ajudar a matar a fome.

Feirinha de Colchani – é a última parada do tour pra quem começa no Atacama

Como sou chato pra comida, levei lanches para substituir uma eventual refeição que eu não fosse comer. 

19. Devo levar água?

Levar água é obrigatório. O recomendado é que você leve pelo menos 2 litros de água por dia. Lembre-se que você estará atravessando regiões extremamente secas, então se manter hidratado é muito importante.

Uma boa opção é comprar aqueles garrafões de 6L. No Atacama 1 garrafão de 6L custava cerca de 1.750,00 pesos (+ou- 10,50 reais), sendo que uma garrafa de 1,6 litros custava 1.000,00 pesos (+ou- 6,00 reais).

*Estes preços são referentes à março de 2018.

20. Tem banho?

Que tem, tem! Se você vai encarar, aí eu já não sei 😂

Na nossa viagem, pegamos banho quase quente todos os dias, e como não estava muito frio, foi tranquilo tomar banho.

No alojamento que ficamos no primeiro dia, tinha somente um chuveiro para todo mundo, então rolou uma fila. E por causa da quantidade de gente, o banheiro não estava muito limpo, fora isso, foi tudo ok.

Maaaas, já ouvi relatos de pessoas que foram no inverno, ficaram em outros alojamentos, e não pegaram banho quente. Já vi alguns dizerem também que faltou água ou energia em algum dia do tour…

Muitas lhamas pelo caminho!

Pelo sim ou pelo não, a dica é levar um pacotinho de lenços umedecidos para um eventual “banho à seco”.

21. Terei acesso à internet?

Péssima notícia para os viciados de plantão: no Atacama e em Uyuni sim, você terá internet, mas durante a travessia não. Raramente rola um sinal 3G.

Mas sério, a gente nem sente falta!

22. Tem como carregar os equipamentos eletrônicos no passeio?

Tem sim, nos alojamentos tem energia elétrica. A dica é levar uma extensão ou um “T” na mochila.

23. Como são os alojamentos? Posso escolher em qual vou ficar?

O alojamento que ficamos na primeira noite era bem simples. Os quartos não tinham calefação, mas foram oferecidos cobertores suficientes para não passarmos frio. Os banheiros eram coletivos.

Na segunda noite dormimos em um hotel em Uyuni com mais estrutura. O quarto meu e da Geisi era matrimonial, com banheiro privativo

Nós não tivemos a oportunidade de dormir no hotel de sal, porque o Salar de Uyuni estava muito alagado e não tinha como chegar lá. Mas, pelos relatos que já lemos, ele segue a mesma estrutura dos outros alojamentos.

Dormitório do alojamento da primeira noite – dividimos o quarto com o nosso grupo

Com relação à escolha de onde dormir, isto não é possível. Você dormirá no mesmo lugar que seu grupo.

24. É seguro fazer esta viagem sozinho(a)?

Sim. Achei o tour bem seguroInclusive, vimos muita gente sozinha.  🙂 

No nosso tour, por exemplo, tinha um brasileiro e uma alemã que estavam viajando sozinhos. Também não ouvimos qualquer história sobre assédio ou outra coisa do gênero.

25. É necessário fazer um seguro viagem?

Sim! Seguro viagem é importantíssimo nesta viagem, assim como em qualquer outra viagem internacional.

Como é um ambiente totalmente diferente do que estamos acostumados, em grandes altitudes e com temperaturas baixas, o corpo tende a baixar a imunidade. Fora isso, ninguém está livre de sofrer algum acidente, né?

Em caso de algum problema de saúde, a melhor pedida é ter a tranquilidade de um seguro viagem que possa cobrir suas despesas médicas. E se você puder acionar o seguro por chat, skype ou whatsapp é ainda melhor!

A gente nunca teve necessidade de acionar o seguro viagem, tenho um conhecido que passou muito mal em Cusco por causa da altitude, acionou o seguro e o médico foi até o hotel dele.

Sem contar que o seguro também costuma cobrir extravio de bagagem e atrasos de vôos.

Sempre que fazemos seguro viagem optamos por cotar os preços com a Real Seguros. A Real, na verdade, não é bem uma seguradora, mas é um site que compara o preço de diversas seguradoras e apresenta o melhor custo benefício pra gente.

O blog Viajando na Janela é parceiro da Real, fazendo seu seguro neste link você garante o melhor preço, não paga nem um centavo a mais por isso e ainda ajuda na manutenção do blog. 😉

26. É necessário tomar alguma vacina?

O Chile não exige nenhum tipo de vacina, já a Bolívia exige a apresentação do Certificado Internacional de Vacinação de Febre Amarela para quem vai às áreas de risco do país.

Neste link você poderá ler mais detalhes sobre a vacina de Febre Amarela na Bolívia. E aqui você confere o decreto boliviano com a indicação das áreas de riscos em que a vacina é obrigatória. (Destaque para La Paz e Santa Cruz que sim, estão em áreas de risco).

Na dúvida, aconselho a tomar a vacina e levar seu certificado.

Importante: A vacina contra Febre Amarela é disponibilizada gratuitamente em qualquer posto de saúde. Já o certificado que comprova que você tomou a vacina só é emitido em locais específicos, mediante apresentação do cartão emitido pelo posto de saúde em que você se vacinou. Confira aqui a lista dos Centros de Orientação Para a Saúde do Viajante que emitem o certificado.

27. Preciso de passaporte? E identidade?

Você não precisa de passaporte nem visto para fazer esta viagem. Basta levar sua carteira de identidade, desde que ela esteja em bom estado de conservação.

Se a sua identidade foi emitida há mais de 10 anos, é recomendável que você faça uma nova para evitar problemas.

Igrejinha no povoado de San Cristóbal, a caminho de Uyuni

28. É preciso pagar alguma taxa de imigração na fronteira Chile/Bolívia?

Já li vários relatos de pessoas que tiveram que pagar uma “taxa” na imigração da Bolívia. Mas saiba que devido ao Mercosul todos os sul-americanos podem circular livremente pelos países que fazem parte do grupo sem ter que pagar nada.

Não fomos ‘premiados’ com a tal taxa, só apresentamos nossos documentos e os papéis de imigração ao policial e voilá, atravessamos a fronteira!

29. Posso ir de carro próprio?

Poder pode, só acho que não é muito aconselhável.

Muitas partes do caminho não tem estrada e nem sinal de civilização por perto, então, fazer este percurso por conta própria pode ser arriscado.

30. Devo levar mochila ou mala?

No tour do Salar de Uyuni, tanto faz se você levar mochila ou mala.

Suas bagagens ficarão o tempo todo sobre o veículo e você só terá acesso a ela quando chegar nos refúgios, ao final do dia.

Pessoalmente, eu sou fã de viajar de mochila. Acho mais prático me deslocar com toda minha bagagem nas costas.

Lembrando que é importante que você leve também uma mochila de ataque (10 a 30l) com as coisas que você vai precisar durante o dia, já que o seu mochilão/mala estará inacessível até que você chegue no alojamento ou no hotel.

31. Tem como deixar o mochilão/mala no Atacama e levar só a mochila de ataque?

Sim. Tem muitos hostels/hotéis que guardam os mochilões para que o viajante pegue na volta.

Mas é importante que você separe tudo o que vai precisar e coloque na mochila de ataque!

32. O que levar na mochila/mala?

Você tem que pensar em todas as coisas que precisaria para 3 ou 4 dias de viagem.

Aqui tem uma listinha com algumas sugestões de coisas para levar:

Check-list de coisas para levar
✅ camisas/camisetas/blusinhas
✅ fleeces
✅ blusa/calça segunda pele
✅ casaco corta vento
✅ calças
✅ pijama
✅ roupa íntima
✅ roupa de banho

✅ gorro/cachoecol
✅ boné
✅ luvas
✅ meias
✅ bota/tênis
✅ chinelos
✅ toalha de secagem rápida
✅ óculos de sol
✅ remédios
✅ itens de higiene pessoal como escova de dente, fio dental, shampoo, sabonete, desodorante, absorvente…
✅ Carregador portátil
✅ Fone de Ouvido
✅ Papel higiênico (importante!)
✅ Lenços umedecidos (para um eventual banho seco rsrs)
✅ Dinheiro/passaporte/certificado internacional 
de vacinação
✅ Protetor solar/hidratante/protetor labial
✅ Eletrônicos: celular/ câmera/ lanterna/ carregadores
✅ Cadeados
✅ “T”
✅ Comida: biscoitos, salgadinhos, amendoim, chocolate…
✅ Água (pelo menos 2 litros por dia)

33. Devo levar saco de dormir?

Saco de dormir foi um item que não citei na lista acima porque dependendo da época do ano, você não vai precisar.

A gente foi no verão, mais precisamente em março. Não levamos saco de dormir e não sentimos necessidade. Mas, se você for no inverno, indico que você leve ou alugue um Uyuni ou no Atacama. No caso de alugar, considere levar um lençol desses pra saco de dormir – nunca se sabe o estado em que o saco vai estar, né? rs

34. Quanto dinheiro levar e em qual moeda?

O ideal é que você leve uns 300 bolivianos por pessoa para pagar as entradas e os banhos.

Construções rústicas pelo caminho – essas ficam próximas ao local que almoçamos no segundo dia de tour

Se estiver no Atacama, não troque mais do que isso, a cotação lá não é muito boa.

35. Devo me preocupar com a altitude?

Neste tour, você vai passar por regiões muito altas (acima de 4000m!), então, tomar algumas precauções para não sentir os efeitos negativos da altitude é bem importante!

Beber muita água, dormir bem, não ingerir álcool, comer alimentos leves, não fazer esforço físico, tomar chá de coca ou mascar folhas de coca  são algumas das coisas que podem ajudar a minimizar o mal da altitude.

Novamente reforço que fazer um bom seguro viagem é super importante pra que você faça essa viagem com a maior tranquilidade possível.

E se você quiser mais dicas de como evitar o soroche, leia o post “Medidas infalíveis para prevenir o mal de altitude”, do Blog Viajei Bonito!

36. Devo separar algum dia para conhecer a cidade de Salar de Uyuni?

Não. A cidade de Uyuni não tem muitos atrativos. Na verdade, ela serve somente como base para o pessoal que vai conhecer o Salar.

Se você fizer Atacama -> Uyuni e for seguir viagem depois. Sugiro que assim que você chegar na cidade, já compre passagem para viajar na mesma noite.

Fotos com esse efeito espelhado são a grande atração do Salar no período de chuvas

UFA! Estas foram as principais dúvidas que recebemos sobre a travessia do Salar do Uyuni! É coisa pra caramba, né?

Mas, como esta trip foge muito do comum, tenho certeza que mais dúvidas ainda aparecerão. Então, se você quiser questionar alguma coisa, é só deixar aí nos comentários que a gente vai fazer o possível para responder. E se deixamos passar alguma informação, fique a vontade para complementar o post. A ideia é ajudar o máximo de pessoas possível a também conhecer o incrível Salar de Uyuni!


Leia também:


Author

Flávio é mineiro, formado em Direito e já morou em várias cidades diferentes. Tem a fotografia como hobby e o blog como forma de dividir com outros suas experiências e seus clicks.

23 Comments

  1. Pingback: 12 perguntas e respostas sobre viajar para a Argentina e o Chile de carro - Mapa na mão

  2. Pingback: Viagem para o Atacama – Informações básicas e fundamentais

  3. Que post completo, parabéns foi o melhor que li até agora!
    Vou fazer a travessia 3d2n Uyuni / Atacama saindo dia 28dez. Sabe se existe algum grupo de whatsaap ou forum específico para encontrar pessoas que topam dividir os custos do tour privado ficando em hotéis? Os foruns que vi no trip advisor e lonely planet sobre o assunto, não tem dado muito certo. Encontrei tour privado com hotéis Tayka USD 300 por pessoa (x4 pessoas no mínimo). Obrigado

  4. Pingback: Deserto do Atacama Chile: como planejar essa viagem - Blog e dicas de viagem - Se Lança!

  5. Milene Orlando Reply

    Boa noite!

    Quando vc esteve no Salar? Ainda esse ano? Além disso, pode me dizer se solicitaram o seu certificado internacional de vacinação? Estou em pânico, pois ganhei a viagem de presente e de última hora, não dará tempo de emitir o certificado!

    Muito obrigada!

    • Geisiele Carvalho Reply

      Oi Milene,
      Foi esse ano sim, em março!
      Apesar de ser teoricamente obrigatória a apresentação do Certificado, em momento algum solicitaram pra gente. Sua viagem é ainda esse mês?

  6. Vi que voce postou para so comprar a quantidade de boliviano para a vaigem. De Uyuni vou para La Paz. onde voce aconselha a comprar os bolivianos. Compensa levar reais ?

    • Geisiele Carvalho Reply

      Oi Mariana!
      Nós levamos apenas Reais e trocamos pela moeda local nos três países. Se você vai comprar a passagem em Uyuni em dinheiro, talvez compense trocar mais alguns bolivianos no Atacama, pois em Uyuni a cotação também não é boa.
      Em La Paz, a melhor cotação que encontramos foi na Av. Illampu, que fica próxima à Rua Sagarnaga e ao Mercado das Bruxas. Em março conseguimos 2 bolivianos para cada real.

  7. Volto de La Paz para SP . Chegando em Uyuni devo ir pra La Paz de ônibus ou avião , o que vc sugere ??? Obrigada

    • Geisiele Carvalho Reply

      Oi Adriana! Nós fomos de Uyuni à La Paz num ônibus noturno (custa cerca de R$125,00), são mais ou menos 10 horas de viagem e dessa forma não perdemos tempo. Os vôos que saem de Uyuni com destino à La Paz são rápidos, cerca de 40 minutos, mas são meio caros (para outubro por exemplo, encontrei por R$409,00). Vai depender do tempo que você pode gastar no percurso 🙂

      Um abraço!

  8. Q bacana! Não tinha lido ainda um post tão completao desses! Obrigada!

    • Flávio Borges Reply

      Oi Fernanda! Obrigado pelo retorno!
      Fizemos ele grandão para responder ao máximo as dúvidas sobre a travessia 😉

      Abraços

  9. Pingback: Bem vindo a San Pedro de Atacama!

    • Flávio Borges Reply

      Fala, Fabio! Que honra te ver por aqui!

      Sobre o Salar, este foi um dos pontos altos da nossa viagem. Tenho certeza que se você fizer, vai curtir demais. 😉

      Abraços

    • Geisiele Carvalho Reply

      Oi Juliana!
      Como dissemos no post, fizemos a travessia com a Lithium Aventura, e gostamos bastante. A Cruz Andina, assim como a World White Travel, são apenas outras sugestões de agências que geralmente os brasileiros procuram por lá.
      Um abraço!

  10. Ótimas dicas! Me restou uma dúvida: como usa o banheiro durante o tour?

    • Geisiele Carvalho Reply

      Oi Luiza! Bom, várias das paradas tem banheiro, como por exemplo na imigração do Chile, os locais onde almoçamos e os locais onde dormimos. Fora isso, tem o famoso baño inca hehe (atrás de arbustos, pedras etc).

  11. Amigo bom dia!

    Muito bom e bem explicativo o seu texto.
    Só gostaria de acrescentar uma informação sobre como chegar no Salar de Uyuni pela Bolívia. Existe um voo de Santa Cruz para o Uyuni via Lá Paz.
    O preço da passagem não é caro, paguei em torno de 500 reais uma passagem, comprada 3 horas antes do voo.

    Sds,

    Michel

    • Flávio Borges Reply

      Opa! Legal a sua informação, Michel!

      Mais uma opção pra quem não quer encarar ônibus.

      Abçs

Write A Comment