Acordamos cedinho, pegamos nossas mochilas que já estavam devidamente separadas, nos empacotamos de agasalhos e às 7 horas da manhã já estávamos na estrada. Nosso destino? Três lugares tão únicos e especiais que deveriam ser obrigatórios no roteiro de todo mundo que visita o Atacama: Lagunas Altiplânicas, Piedras Rojas e a Reserva Nacional Los Flamencos

Mas gente! Mais um tour imperdível no Atacama?! 

Siiiimmm! Não tenho culpa se o Atacama é um dos lugares mais incríveis do planeta! 😛


A primeira coisa que você deve saber sobre este tour é que ele é feito em um dia inteiro e não é muito indicado para os primeiros dias no Atacama, já que as Lagunas Altiplânicas estão a mais de 4.200 metros de altitude.

Seguindo o nosso roteiro, fizemos este passeio no 6º dia da viagem. E mesmo já estando aclimatados, deu para sentir um pouco do desgaste causado pelos efeitos da altitude.


Como foi o passeio

Primeira parada: Povoado Socaire

Como combinado, a van da empresa 123Andes*** passou para nos buscar no Laskar (hostal em que estávamos hospedados). Dessa vez, nosso guia era o Giovani.

Assim como os outros guias da agência, o Giovani é super gente fina e muito paciente.

Fechamos os passeios no Atacama com a Agência 123Andes e indicamos. Preço: 75.000 pesos por pessoa. Contato:  [email protected]Whatsapp: +56 9 5238 6850

Agência 123 Andes

Rodamos +ou- 90 km, e, antes de chegar nas Lagunas Altiplânicas, fizemos nossa primeira parada no povoado Socaire.

Esta paradinha foi ao lado de uma igreja bem charmosa. Lá, o guia nos deu um tempinho pra conhecer o lugar e enquanto isso ficou preparando o nosso café da manhã.

Como saímos cedinho, o frio estava pegando e o vento chegava a congelar as pontas dos dedos. Então, se for conhecer as Lagunas Altiplânicas e Piedras Rojas, não se esqueça de se agasalhar bem!

O ideal é se vestir em camadas, já que com o passar do dia o clima vai esquentando, a gente começa a sentir calor, e ai começamos a tirar peça por peça.

Se “vestir em camadas” significa colocar camadas de roupa para que você possa ir tirando ao longo do dia. A primeira camada é conhecida como segunda pele é composta por blusa e calça (podem ou não serem térmicas). A segunda camada geralmente é um fleece quentinho, ou ainda um casaco de penas. A terceira é um bom corta-vento, também chamado de anorak. Luvas, toucas e cachecol são essenciais! Para entender melhor como funciona essa história de se vestir em camadas, veja neste post dicas de como arrumar mochilão.

Povoado Socaire

Quando descemos da van, nos demos conta de que o sol estava começando a dar as caras e seus primeiros raios trouxeram cores lindas para o lugar. Ficamos encantados com a paisagem e já imaginávamos que o dia prometia.

Desayuno na mesa, voltamos correndo para tomar qualquer coisa que fosse quentinha! ⛄ haha

Tinha pães, frios, leite, biscoitos, frutas, iogurte, cereais, chá, café solúvel, doce de leite, geleias e suco.

Café da manhã

Laguna Tuyajto

Rodamos mais 40 minutos na van e fomos direto para a Laguna Tuyajto. De vez em quando, cruzávamos com algumas vicunhas no caminho.

Para quem não conhece a vicunha, é um animalzinho que pertence à família dos camelos. Com altura máxima de 1,30m, ela é a menor de seus parentes andinos: a lhama, o guanaco e a alpaca. A vicunha é um animal selvagem e chegou a ser considerada em risco de extinção. Sua pelagem é tida como um artigo de luxo para confecção de roupas, e por causa disso foi muito caçada. Graças a duras leis ambientais no Chile, na Bolívia e no Peru, a população de vicunhas vem crescendo novamente. No nosso mochilão vimos várias pela estrada!

Família de vicunhas fotografada de dentro do carro

E por falar em estrada, os caminhos que passamos durante o tour das Lagunas Altiplânicas são lindíssimos! Uma vegetação rasteira amarelada, cadeias de montanhas e vulcões ao redor, muitas curvas, mas também retas infinitas… Vale a pena ir acordado e prestando atenção em tudo.

Chegando na primeira laguna, já nos encantamos com o lugar! E não era para menos! Com uma altíssima concentração de sal, e a 4080m acima do nível do mar, a laguna Tuyajto possui uma tonalidade verde esbranquiçada, e reflete as várias montanhas que estão ao seu redor.

Essa é uma das paradas estratégicas em que você pode usar o baño inca, banheiro natural que fica logo atrás de umas pedras próximas. Não esqueça de levar papel higiênico e saquinho para carregar o seu lixo! 😅😅

Laguna Tuyajto

Ficamos contemplando aquela paisagem indescritível um tempo e depois de muitas fotos continuamos o passeio.


Piedras Rojas

Sabe aquelas fotos surpreendentes do Atacama em que as pessoas estão em um lugar com chão avermelhado, pedras gigantes também vermelhas e ao fundo um lago azulzinho? Este lugar é Piedras Rojas.

E Piedras Rojas também fazia parte do nosso roteiro, inclusive era a nossa próxima parada. Porém, tivemos que vê-las bem de longe. ☹️

Piedras Rojas

Bom, não sei se você sabe, mas em janeiro de 2018 o acesso à Piedras Rojas foi fechado por causa da degradação ambiental que vinha sofrendo.

Como comentei no post sobre o roteiro do nosso mochilão, o motivo de Piedras Rojas estar fechada, foi sim a degradação ambiental. Muitas agências no Atacama promovem um turismo predatório, deixam sujeira no lugar, passam com carros em lugares proibidos (como lugares de nidificação) e ainda deixam os turistas fazerem o que quiserem (como pichar pedras, por exemplo).

Piedras Rojas possuem esta cor avermelhada devido a alta concentração de ferro no solo.

Contudo, um episódio específico que envolveu um brasileiro foi o estopim para que as comunidades indígenas atacamenhas promovessem o fechamento de Piedras Rojas.

O atleta Reno Abreu resolveu praticar kitesurf nas lagoas de Piedras Rojas para gravar um episódio para seu programa Kite Extremo do Canal Off. Esta ação causou a indignação dos locais que controlam o acesso ao lugar.

É importante falar que esta laguna é um habitat de flamingos e outras aves migratórias, sendo um ecossistema muito sensível.

Assim, Piedras Rojas permanecerá fechado por pelo menos mais 1 ano para recuperação ambiental e só então os indígenas avaliarão o lugar e decidirão pela liberação ou não do acesso.

Uma coisa que tenho que mencionar, é que nunca estive em um lugar com tanta consciência ambiental como o Atacama! Todos os acessos para os turistas são demarcados, e se algum engraçadinho tentar entrar em áreas proibidas, ele e a agência estão sujeitos a levar uma multa para casa… Se a pessoa tentar nadar ou praticar kitesurf em alguma laguna protegida então, nem se fala!

Como nosso grupo tinha vários brasileiros, o guia Giovani ficou meio constrangido de explicar o motivo do fechamento. Mal sabia ele que o fato não nos surpreendeu. Infelizmente, todos sabemos que grande parte dos brasileiros não se importa muito com questões ambientais.

Bom, o fato foi que vimos Piedras Rojas de longe e do alto (e sob a supervisão de um guardinha que estava o tempo todo de olho na gente). Mesmo assim, a visita valeu.

A vista de todas aquelas pedras vermelhas ao entorno do gigantesco lago é sensacional!


A Márcia do Blog Mulher Casada Viaja conseguiu visitar as Piedras Rojas quando lá ainda não estava fechado. Clique aqui e confira como foi a experiência dela.


Laguna Miscanti e Laguna Miñiques

Com Piedras Rojas fechadas, o ponto alto do nosso tour nas Lagunas Altiplânicas foram as Lagunas Miscanti e Miñiques.

Antes de entrar no Parque e acessar as lagunas, é necessário passar por um posto de controle e fazer o pagamento de 3.000 pesos por pessoa (+ou- 18 reais).

Trilha da Laguna Miscanti

O guia nos deixou no início de uma trilha e combinou que nos esperaria do outro lado dela. Teríamos cerca de 50 min para fazer a caminhada.

Não que o caminho fosse longo, mas é que a gente para tantas vezes para admirar a paisagem e fotografar, que acabamos por levar um bom tempo na trilha. E se bobear, 50 minutos é até pouco!

Logo no começo da trilha tem uma casinha com sanitários. Usamos rapidinho e já começamos a caminhada.

A primeira vista que temos da Laguna Miscanti é de tirar o fôlego. Um espelho azul refletindo montanhas e vulcões. Hipnotizante!

Iniciamos a trilha super entusiasmados com aquele visual! E, pra ficar melhor, apareceram algumas vicunhas que ficaram passeando pelo lugar e (literalmente) posando para fotos!

Umas das vicunha fotografada na Laguna Miscanti

A Laguna Miscanti tem a fama de ser uma das mais bonitas do Atacama! Com mais de 13,5 km² ela é formada pelo degelo do vulcão Miñiques, do Cerro Miscanti e também das águas de chuva que se infiltram no solo.

Extremamente salobra, a laguna impressiona pelo contraste do azul com o amarelo da vegetação ao seu redor! Só estando lá para entender o quão incrível é isso tudo!

Laguna Miscanti

Mesmo com toda empolgação de se estar em um lugar tão especial, é importante a gente se conter e lembrar que as lagunas estão a mais de 4100 metros de altitude. Então, o negócio é fazer a trilha bem devagar, curtindo cada momento, registrando tudo na câmera e na memória!

No final da trilha, voltamos para a van e seguimos para a próxima parada, que foi logo à frente. Quando a gente acha que já viu tudo, demos de cara com a laguna Miñiques, que, apesar de ser muito menor, também é lindíssima.

Laguna Miñiques

Ficamos um tempo admirando a Miñiques de um mirante e depois de um tempo no local, voltamos para a van e continuamos o passeio.


Reserva Nacional Los Flamencos

Sabíamos que a próxima parada seria na Reserva Nacional Los Flamencos, o que não sabíamos era que o nosso guia iria parar no meio de uma reta infinita para a gente fazer algumas fotos. 😍😍😍

Eu já estava ensaiando pedir para algum guia parar em alguma daquelas estradas lindas do Atacama, então, esta paradinha estratégica foi muito bem vinda, e resultou em fotos como estas:

O Giovani também se ofereceu para fazer uma foto nossa! E, diga-se de passagem, achamos o resultado bem divertido:


Laguna Chaxa

É na Reserva Nacional Los Flamencos, em pleno Salar do Atacama, que se encontra a Laguna Chaxa, que é considerado o melhor ponto do Deserto para se ver flamingos. A entrada na Reserva é paga, sendo que o preço é de 2.500 pesos por pessoa – cerca de R$ 15,00.

Esta laguna foi a última atração do nosso passeio.

Assim que pagamos a taxa, nosso grupo se reuniu em uma área coberta que fica bem pertinho da bilheteria. Lá nosso guia explicou sobre a fauna e flora da região e detalhou toda a forma de vida dos flamingos.

Giovani (nosso guia) explicando sobre a fauna do Salar do Atacama

No Atacama existem 3 espécies de flamingos: o flamingo chileno, o flamingo andino e o flamingo james. O que os diferencia é o tamanho e a coloração.

E por falar em coloração, não é atoa que os flamingos se concentram nestas regiões desérticas. Eles se alimentam de camarões e pequenos invertebrados que existem em abundância nestas lagunas. E são justamente estes animais que dão a coloração rosa ou avermelhada para as penas dos flamingos.

Na entrada do Parque existem alguns aquários com exemplares destes micro-organismos que fazem parte da dieta dos flamingos.

Micro-organismos que servem de alimentação para os flamingos

Depois de toda a explicação do nosso guia, fomos conferir os flamingos de pertinho!

Para a gente que nunca tinha visto um flamingo na natureza, aquele era um momento super esperado.

Caminhamos pela margem da lagoa e encontramos alguns exemplares de flamingos “almoçando”. Realmente eles são lindos! É uma pena que eu não tenha levado uma lente com um zoom mais potente para fotografá-los de pertinho.

Mas, mesmo vendo eles assim mais de longe, super valeu a pena a visita.

Flamingos fotografados na Laguna Chaxa

A laguna Chaxa é diferente das demais que vimos neste dia. Por estar em uma planície totalmente salobra, a ausência de vegetação na margem a deixa com um aspecto bem diferente. Em alguns pontos, a quantidade de micro-organismos faz com que a sua margem ganhe cores amarelas, laranjas e até vermelhas.

Além dos flamingos, também avistamos algumas lagartixinhas esbranquiçadas e também algumas aves da região.

Micro-organismos dão esta cor avermelhada à água e também servem de alimento para várias aves da região

Ok! Como eu disse, foi incrível ver os flamingos na laguna Chaxa, maaaaasss por lá só vimos alguns exemplares… um aqui, outro acolá… nada de revoadas de flamingos rosados cruzando o céu. Pode ter sido a época do ano, talvez. Já na Laguna Colorada, que fica do lado boliviano, vimos centenas (pra não dizer milhares) de flamingos e dessa vez quase não acreditávamos que aquilo era real!

Conhecemos a Laguna Colorada no primeiro dia da Travessia do Salar do Uyuni já a Carol do Blog Vamos por Aí visitou esta Laguna em um passeio bate e volta, saindo do Atacama 😉 

Mesmo com uma quantidade de flamingos menor que a Laguna Colorada, a Laguna Chaxa também é bem diferente e vale a visita.


E por falar em Uyuni, veja tudo sobre este destino aqui!


Povoado Toconao

Toconao é um pequeno povoado com menos de 2.000 habitantes, que traz consigo toda a essência do deserto.

O lugar não possui muitas atrações, mas conta com uma praça e uma pequena igrejinha construída com pedras vulcânicas.

Praça do povoado Toconao

Ao lado da praça, algumas lojas vendem artesanato e lembrancinhas. E, com um pouco de sorte, você poderá ver uma ou outra lhama circulando livremente pelas ruas.

A última parada do nosso tour foi exatamente neste povoado para almoçarmos.

Bem, o almoço estava incluso no nosso passeio, mas digamos que não era muito variado. Para falar a verdade, eu preferiria que este almoço não estivesse no pacote e que pudéssemos ter tido a chance de escolher onde comer. Mas como já eram quase 15h da tarde e estávamos mortos de fome, almoçamos assim mesmo.

Depois do almoço, todos já cansados e de barriga cheia, retornamos para San Pedro.


E assim terminou nosso tour das Lagunas Altiplâncias. Ainda tínhamos mais dois dias de aventuras intensas no deserto: em fomos conhecer o Salar de Tara e, no outro, nos aventuramos em subir até o topo do vulcão Lascar!

Então, acompanhe a gente nas redes sociais para não perder os próximos posts!

Um abraço



Programe sua viagem com a gente!

Fazendo sua reserva através do banners abaixo, você não paga nada a mais por isso e nós recebemos uma pequena comissão que ajuda na manutenção o blog! Agradecemos de ❤

Hospedagem

Reserve sua hospedagem no Atacama pelo Booking

Seguro Viagem

Faça sua cotação com a Real Seguro!




Author

Flávio é mineiro, formado em Direito e já morou em várias cidades diferentes. Tem a fotografia como hobby e o blog como forma de dividir com outros suas experiências e seus clicks.

2 Comments

  1. Olá Flávio, agora deu a saudade. Tenho uma foto tirada há 13 anos, quando dei a minha primeira volta ao mundo (que mudou a minha vida), exatamente na perspectiva da primeira foto deste post. Obrigado pelas boas lembranças… :))

    • Flávio Borges Reply

      Fala Filipe! Eu estive por lá em março e digo que também já estou com saudade do Atacama kkk

      Abraços

Write A Comment