Conhecer Machu Picchu é o sonho de muita gente. Mas o aumento exponencial de visitantes nos últimos anos (que chegou a quase 1 milhão e meio em 2016) fez com que o governo peruano fosse obrigado pela Unesco a tomar medidas para controlar a quantidade de turistas, além de criar uma série de regras novas para minimizar o impacto das milhares visitas diárias.

A cidade perdida dos Incas é uma das 7 Novas Maravilhas do Mundo e foi declarada Patrimônio da Humanidade pela Unesco em 1983.

Todos esses títulos, além do mistério em torno de sua arquitetura e construção, fizeram com que cada vez mais pessoas tivessem interesse em conhecê-la.

E é claro que todo esse sucesso trouxe consequências: Machu Picchu esteve à beira de entrar para a lista da Unesco de patrimônios ameaçados pelo turismo desenfreado.

Por isso, desde meados de 2017 algumas medidas vem sendo anunciadas pelo governo peruano, no intuito de preservar as mais famosas ruínas Incas do país.

A cidade de Machu Picchu. Ao fundo, a Montanha Huayna Picchu
A cidade de Machu Picchu. Ao fundo, a Montanha Huayna Picchu.

As regras de visitação de Machu Picchu

As primeiras regras mais rígidas de visitação ao Sítio Arqueológico de Machu Picchu começaram a ser implantadas em 1º de julho de 2017.

Contudo, durante a nossa viagem a Machu Picchu, em março de 2018, pudemos perceber que algumas regras, apesar de estarem em vigor, não funcionavam ou não eram fiscalizadas.

Em janeiro de 2019 algumas dessas regras sofreram novas mudanças, mas desta vez começaram a funcionar efetivamente.

Turistas entrando em Machu Picchu
Turistas entrando em Machu Picchu

Como este assunto é novo, as “regras atuais” acabam deixando muita gente perdida na hora de programar a viagem.

Por isso, escrevi este artigo de forma bem clara e objetiva para acabar com essas dúvidas de uma vez por todas e te ajudar a se programar da melhor forma possível para conhecer este lugar incrível!


Afinal, que regras são essas?

Basicamente as regras que mais interessam aos visitantes são:

  • Acompanhamento de guia
  • Horário de visitação
  • Tipos de ingressos
  • Reentrada no Parque
  • Limite de permanência
  • Proibições

Vamos conferir uma a uma!


Acompanhamento de guia

Em 2017, foi anunciado que visitantes só poderiam acessar o Parque acompanhados de um guia licenciado – e os grupos não poderiam ultrapassar o limite de 16 pessoas.

Mesmo com a regra, em 2018 vimos muita gente entrando sozinha ou com guias em grupos maiores, e não havia tanta fiscalização nesse sentido.

Mesmo sem a cobrança, nós optamos por contratar um guia (na verdade uma guia), para que pudéssemos entender melhor sobre a história e as curiosidades de Machu Picchu.

Acredite, conhecer Machu Picchu sem uma explicação detalhada sobre a cidade não é tão legal quanto passear pelas construções incas e descobrir grande parte dos segredos do lugar.

Em 2019 a obrigatoriedade de entrar com guia continua valendo mas pelo relato de outros viajantes este ponto ainda não é fiscalizado.

Caso você siga as nossas sugestões e opte por contratar um guia, saiba que eles podem ser facilmente contratados na portaria de Machu Picchu.

Você pode escolher se unir a um grupo (e pagar mais barato) ou fazer um tour particular (desembolsando alguns soles a mais).

Horário de visitação

Antes, os turistas deveriam escolher um turno para a visita: pela manhã, entre 06h e 12h, ou à tarde, entre 12h e 17h30.

Hoje, os ingressos possuem hora marcada e você precisa escolher o horário de entrada já no momento da compra.

São 9 horários diários disponíveis: 6h, 7h, 8h, 9h, 10h, 11h, 12h, 13h e 14h.

No site oficial, você escolhe o horário de entrada e também consegue ver a disponibilidade de vagas:

O horário das 6h é o mais concorrido, já que é neste momento que os visitantes podem presenciar os primeiros raios solares iluminando as montanhas e a cidade Inca.

Se você pretende entrar no Parque nesse horário, precisa comprar o ingresso com o máximo de antecedência possível.

Tipos de Ingresso

Existem três tipos de ingresso disponíveis para compra:

1. Somente Machu Picchu

O primeiro dá direito a percorrer um dos três circuitos da cidadela de Machu Picchu e custa 152 soles para adultos ou 77 soles para estudantes até 25 anos (em abril/2019).

Independentemente do ingresso escolhido, o visitante precisa escolher apenas um dos três circuitos dentro do Parque e segui-lo até o final.

Se você quiser fazer mais de um circuito, terá que comprar mais de um ingresso (que não é lá muito barato).

O circuito 1 é o mais completo e mais indicado. Ele leva cerca de três horas para ser percorrido e passa pela Casa do Guardião, de onde se tem uma das vistas mais bonitas de Machu Picchu.

O circuito 2 percorre as áreas centrais da cidadela e leva aproximadamente 2h30 para ser concluído.

O circuito 3 acessa a área central das ruínas por um caminho localizado na parte inferior, e é recomendado para pessoas com dificuldade de locomoção.

Os circuitos são demarcados e não é possível fazer o caminho de volta por eles, apenas seguir em frente. Há guardas espalhados por todo o Parque que fazem esse controle.

Detalhes de Machu Picchu
Detalhes de Machu Picchu

2. Machu Picchu + Huayna Picchu

A segunda opção de ingresso engloba uma visita às ruínas de Machu Picchu e a trilha até a montanha Huayna Picchu (ou Waynapicchu).

Atenção!

Nesse caso, a entrada no Parque precisa ser obrigatoriamente entre os horários de 6h, 7h ou 8h.

A escolha do horário de entrada no Parque vai impactar diretamente no horário de acesso à montanha de Huayna Picchu.

Se você entrar no Parque no horário das 6h ou das 7h, só poderá acessar o caminho para Huayna Picchu entre 7h e 8h.

Mas se você optar por entrar no Parque no turno das 8h, deverá acessar Huayna Picchu entre 10h e 11h.

O horário deve ser escolhido no momento da compra, conforme o print do site oficial abaixo.

Site oficial de Machu Picchu

Este ingresso custa 200 soles para adultos ou 125 soles para estudantes até 25 anos (em abril/2019).

Assim como a entrada no primeiro horário no Parque, o acesso à Huayna Picchu é extremamente disputado.

Então, se você planeja fazer a subida, compre o ingresso com muito tempo de antecedência.

Destaque para a montanha Huayna Picchu
Destaque para a montanha Huayna Picchu

3. Machu Picchu + Montanha Machu Picchu

E por fim, a última opção de ingresso inclui a visita tradicional às ruínas de Machu Picchu e o acesso à montanha Machu Picchu.

A montanha está a 3082m de altitude e leva-se em torno de 3h30 para fazer o percurso de ida e volta (cerca de 2km)

Esta trilha é bem mais tranquila que a de Huayna Picchu e pode ser feita por idosos e crianças.

Atenção!

Assim como na opção anterior, o horário de acesso à trilha da montanha Machu Picchu é restrito e deve ser escolhido no ato da compra do ingresso.

Escolhendo entrar no Parque no turno das 6h ou no das 7h, você terá acesso à montanha Machu Picchu entre 7h e 8h.

Se optar por entrar em Machu Picchu às 8h, poderá acessar a montanha entre 9h e 10h.

O valor também é o mesmo de Huayna Picchu: 200 soles para adultos e 125 soles para estudantes até 25 anos.

Reentrada

Até 1º de janeiro de 2019, quem finalizasse o percurso com guia antes do horário final do turno escolhido (manhã ou tarde), tinha direito a uma reentrada no Parque – dessa vez sem a obrigatoriedade de um guia.

Na nossa visita, em março de 2018, fizemos o passeio no período da manhã com a guia e saímos do Parque por volta de 9h. Depois, fomos ao banheiro, que fica do lado de fora da cidadela, lanchamos e fizemos nossa reentrada normalmente, sem guia.

Aparentemente não havia controle do tempo de permanência dos turistas lá dentro, pois saímos de lá por volta das 13h e não fomos abordados em nenhum momento por funcionários do Parque.

Hoje a reentrada não é mais permitida, a menos que o visitante tenha efetuado a compra de um segundo ingresso (com antecedência).

Um dos cantinhos de Machu Picchu.
Um dos cantinhos de Machu Picchu.

Limite de permanência

Antes, o visitante podia ficar até 6 horas dentro da cidadela, dentro do turno escolhido.

Hoje, o limite máximo de permanência é de:

  • 4 horas para os visitantes que decidam percorrer apenas as ruínas de Machu Picchu.
  • 6 horas para quem optar por fazer Machu Picchu + Montanha Huayna Picchu.
  • 8 horas para os visitantes que optarem por fazer Machu Picchu + Montanha Machu Picchu.

Proibições

É proibido entrar no Parque portando itens como tripé, bastão de selfie, mochilas grandes, comida e guarda-chuvas.

Para minimizar a degradação do sítio arqueológico, também não se pode pular, correr ou sentar na beira dos muros.

Outras proibições envolvem: gritar, bater palmas ou alimentar os animais.

Um estudo realizado pelo Instituto de Pesquisas para a Prevenção de Desastres da Universidade de Kyoto, no Japão, em 2001, indicou que Macchu Picchu estava cedendo 1cm por mês por causa do fluxo excessivo de turistas. Como a Montanha fica posicionada em uma falha geológica, este dado preocupou o Governo e também organizações como a Unesco.

Toda vez que ouvir um apito lá dentro, é porque alguém está descumprindo alguma dessas regras – e há funcionários espalhados em pontos estratégicos por todo o Parque.

As lhamas estão por todos os lados de Machu Picchu.
As lhamas estão por todos os lados de Machu Picchu.

Informações importantes

  • O ingresso pode (e deve!) ser comprado com antecedência através do site oficial ou por meio de sites como o Get Your Guide.
  • Para as montanhas de Huayna Picchu e Machu Picchu existe um limite diário de ingressos por horário (200 e 400, respectivamente), ou seja, é necessário comprar com mais antecedência ainda.
  • No site oficial é possível acompanhar quantos ingressos ainda restam para a data da sua viagem.
  • Não há banheiros dentro da cidadela, ou seja, use antes e/ou depois de entrar no Parque!
  • Em Águas Calientes existe um museu que contém vários artefatos incas retirados de Machu Picchu. Você pode comprar a entrada do museu pelo site oficial, na mesma página onde são vendidos os ingressos para o Parque.
  • Para mais dicas sobre Machu Picchu, confira este post.

Não deixe de conferir nosso guia completo para uma primeira viagem a Cusco!


Gostou? Tem mais alguma dica importante ou quer contar sua experiência em Machu Picchu? A caixa de comentários é toda sua 💚


Tudo para a sua viagem

Hospedagem
Reserve o melhor hotel para a sua viagem com o menor preço. Com o Booking você compara diversas opções e escolhe o hotel com melhor custo x benefício. Reserve agora mesmo, com opções de parcelamento e cancelamento grátis.
 Seguro Viagem
Não dá para viajar despreocupado sem seguro viagem! Compare os preços de seguros com os dois melhores sites no assunto: Real Seguros e Seguros Promo. Sempre reservamos nosso seguro através destes sites. Com a Real Seguros, você poderá parcelar o valor em até 12x sem juros. Com a Seguros Promo o valor pode ser dividido em até 6x no cartão de crédito e pagando no boleto, você consegue 5% de desconto. Utilizando o nosso cupom NAJANELA5 você ganha mais 5%. No final fica baratinho e viajamos tranquilos, sem medo de imprevistos!
Alugue um carro Alugue um carro
Nada melhor do que a liberdade que um carro alugado pode dar para uma viagem! Antes de alugar um carro compare os preços das melhores locadoras do Brasil e do mundo no site da RentCars e garanta o melhor preço. A cobrança poderá ser feita em reaissem IOF, e o valor dividido em até 12 parcelas no cartão de crédito.
Passagens aéreas baratas
Procurando passagens aéreas? Dê uma olhada no Passagens Promo, que tem sempre ofertas imperdíveis! Através do Passagens Promo, você obtém uma relação atualizada instantaneamente por ordem de preços dos vôos. São milhares de trechos exclusivos, com tarifas diferenciadas e até 65% de desconto.

Reservando com nossos parceiros, você garante o melhor serviço, consegue o menor preço e ainda ajuda na manutenção do Viajando na Janela (e sem pagar nem um centavo a mais por isso!).

Author

Mineira, 31 anos, formada em Sistemas de Informação com Pós em Administração e Marketing. É apaixonada por viagens, principalmente aquelas que possibilitam visitar novos lugares e conhecer novas culturas. Passa horas na internet lendo relatos de outros viajantes e adora contar suas experiências nas redes sociais e no blog.

13 Comments

  1. Uma dúvida aqui. Se eu comprar o ingresso de 11h da manhã, eu posso ficar até às 15h ou vou ter que sair meio dia, que é quando acaba o turno da manhã?

    • Flávio Borges Reply

      Fala Weslley

      Comprando o ingresso das 11h para Machu Picchu, você poderá ficar até às 15h sim!

      Abraços

  2. Rafael Espirito Santo Reply

    No caso de fazer a montanha Machu Picchu, como fica a questão da visita guiada? Acredito que só consiga acompanhar o grupo por um pequeno espaço de tempo para então fazer a montanha. No meu ingresso está escrito re-entry: 1. Pelo fato de fazer a montanha, talvez seja possível fazer o reingresso na cidadela após a montanha para ter oportunidade de acompanhar algum grupo?

    • Flávio Borges Reply

      Olá Rafael

      O ingresso para a Montanha Machu Picchu Picchu te dá o direito de reentrada. Assim, você poderá fazer a visita guiada também.

      Abraços

  3. Parabéns pelo post! No caso de o percurso com o guia ser finalizado em menos de 4h a gente fica livre para circular pela cidadela durante o tempo restante?

    • Flávio Borges Reply

      Olá Rosiel

      Conversei com um agente de turismo de Cusco recentemente e ele me disse que mesmo que conste nas regras que o guia é obrigatório, as pessoas continuam entrando em Machu Picchu sem acompanhamento.

      De qualquer forma, creio que as explicações de um guia são importantes para que você possa entender melhor o sítio arqueológico. Assim, a minha dica é que você contrate um.

      Mas atenção: O tour guiado dura em média 2 horas e 30 minutos e se você sair de Machu Picchu depois do tour não poderá retornar. Então, para aproveitar mais o Parque, é combinar com o guia para que ele te acompanhe até certo ponto do caminho e depois te deixe livre para fazer fotos.

      Abraços

  4. sofia Gimenez Reply

    É verdade que há muitas restrições em visitar Machu Picchu, principalmente devido à quantidade de visitas que recebe a cada ano, mas apesar das restrições, nada nos desencoraja de visitá-lo.

    Gostei do artigo de informação muito completa e especialmente real.

  5. Estive em Machupicchu em 2013 e não haviam essas regras. No que consiste o passeio “Machupicchu com montanã Machupicchu”?

    • Geisiele Carvalho Reply

      Oi Leonardo,

      Essas mudanças vem sendo efetivamente implementadas desde meados de 2017.
      Apesar do mesmo nome, a cidadela de Machu Picchu e a montanha de Machu Picchu são lugares ‘diferentes’.. Comprando esse ingresso (Machu Picchu + montanha Macchu Picchu) o visitante tem direito a fazer a trilha até o topo da montanha e circular pelas ruínas da cidadela 🙂

      Um abraço!

  6. Olá, parabéns pelo post!

    Durante o tour guiado em grupo há paradas para fotos?

    • Geisiele Carvalho Reply

      Oi Maria! Obrigada, fico feliz que tenha gostado! <3

      Quando fizemos o tour a guia parou algumas vezes sim, mas em alguns pontos ela falava pra gente voltar depois, na segunda entrada.
      Pelas novas regras, como não está prevista a possibilidade de reentrada no Parque, acredito que eles façam mais paradas pra fotos…
      Você pode combinar isso com o guia na hora de contrata-lo lá na portaria 🙂
      Um abraço!

  7. Olá pessoal.

    Quem opta por visitar as montanhas depois tem acesso liberado à cidadela independentemente do horário que termina o percurso montanhoso?

    Obrigado.

    • Geisiele Carvalho Reply

      Oi Caetano, como vai?

      Pelas regras, há um limite de tempo que o visitante pode ficar nas montanhas e outro limite para percorrer as ruínas de Machu Picchu.

      No caso de Huayna Picchu, o limite é de 3h na trilha mais 3 horas para a cidadela. Para a montanha Machu Picchu o limite na trilha é de 5 horas, mais 3 horas para a cidadela.

      Não está claro na publicação oficial, mas tudo indica que caso o turista faça o percurso das trilhas em um tempo menor, ele poderá ficar mais tempo nas ruínas – desde que não ultrapasse o limite total de horas que consta no ingresso.

      Um abraço!

Write A Comment