Koh Phi Phi é sem dúvida um dos lugares mais turísticos de toda a Tailândia. Milhares de turistas desembarcam em Phi Phi todo ano em busca de praia, sol, diversão e com a intenção de visitar uma das praias mais famosas do mundo: a Maya Bay.


Apesar de Phi Phi possuir praias incríveis, um clima descontraído e animado, várias ilhas desertas cheias de coqueiros e cercadas por um mar maravilhoso que varia entre tons de azul turquesa a verde esmeralda, nem todo mundo morre de amores pela região.

Nós, particularmente, amamos cada minuto que passamos em Koh Phi Phi, e se pudéssemos teríamos ficado muito mais dias por lá. Leia o post até o final e saiba o motivo!


Entendendo Koh Phi Phi

Para começar, é importante conhecer um pouquinho mais sobre Koh Phi Phi, que, ao contrário do que muitos acham, não é só uma ilha, mas sim um pequeno arquipélago formado por 6 ilhas.

Phi Phi fica na costa do mar de Andaman, na Tailândia, e cerca de 38 km de distância de Krabi, sendo acessível apenas por barco.


Mapa de Phi Phi
Mapa de Phi Phi

Das seis ilhas que compõe o arquipélago, somente uma é habitada: Koh Phi Phi Don. É nesta ilha que estão hotéis, lojinhas, restaurantes, bares e o agito de Phi Phi.

A outra ilha maior é Koh Phi Phi Leh, que é onde fica a Maya Bay.

Pode ser que você nunca tenho ouvido falar sobre Maya Bay, mas certamente já viu alguma imagem de lá. Em Phi Phi Leh foi filmado o longa “A Praia“, aquele em que o Leonardo Di Caprio descobre uma comunidade alternativa vivendo em uma ilha paradisíaca longe de tudo e de todos e resolve ir pra lá. Pra quem curte uma aventura e ainda não viu o filme, fica a indicação! 😉

As outras quatro ilhas de Phi Phi são:  Ko Mai Phai (Bamboo Island), Ko Yung (Mosquito Island), Bida Nok e Bida Nai. Ilhas bem menores, mas igualmente lindas.

Por não ser uma ilha muito grande, em Phi Phi Don tudo é feito à pé. Não há carros nem motos por lá, já que as ruazinhas são todas muito estreitas e lotadas de turistas.


Uma das "ruazinhas" de Koh Phi Phi
Uma das “ruazinhas” de Koh Phi Phi

Como chegar em Phi Phi?

Seja de Railay Beach, Krabi ou Phuket, chegar a Phi Phi é bem fácil. Basta pegar um ferry e em poucas horas você estará desembarcando na ilha.

No nosso caso, estávamos em Railay e compramos o ticket em uma barraquinha na calçada de Railay East. Pagamos 400 bahts por pessoa.

Veja por que escolhemos nos hospedar em Railay Beach.

Os ferrys partem de Railay West (que fica a apenas 5 minutinhos de caminhada de Railay East). Nós optamos por sair pela manhã, para aproveitar a tarde em Koh Phi Phi.

Os ferrys são barcos enormes e como em Railay não existe um píer grande o suficiente onde eles consigam atracar, o embarque dos turistas acaba sendo uma aventura!

Todo mundo fica esperando na areia de Railay West com suas bagagens. O pessoal que vai com malas enooormes de rodinha, acabam com elas enfiadas na areia (literalmente!) enquanto aguardam a partida.


Pessoal aguardando o ferry para Koh Phi Phi
Pessoal aguardando o ferry para Koh Phi Phi

Quando o ferry chega, ele ancora no meio do mar. Ai, o galerão que está esperando na praia é separado em pequenos grupos e encaminhado a alguns longtails, que levam todo mundo até o ferry.

A entrada no ferry também é meio perrengue, já que a troca de barco acontece no meio do mar.

Tivemos que levar nossas mochilas nos braços para embarcar no longtail, já que é necessário entrar no mar (água até o joelho) e passar as bagagens para o barqueiro que fica dentro do barco ajeitando tudo.

Apesar da dificuldade para embarcar, a viagem no ferry é bem tranquila e confortável, com direito a ar condicionado. O percurso, saindo de Railay Beach, dura aproximadamente uma hora e meia.




Dentro do ferry
Dentro do ferry

Chegando em Phi Phi, já se nota o clima mais agitado da ilha. No píer ficam várias pessoas oferecendo hospedagem ou esperando aqueles que já tem reserva, com plaquinhas indicando os hotéis. Ah! É necessário pagar uma taxa de 20 bahts por pessoa ao chegar na ilha.

Ficamos hospedados no Up Hill Cottage. Para nosso alívio havia uma pessoa do hotel com uma espécie de “carrocinha” nos esperando para levar nossas bagagens.

Sério, isso foi uma das melhores coisas que nos aconteceu! O dia estava muito quente, e rodar as ruazinhas lotadas de Koh Phi Phi com um mochilão nas costas procurando o hotel não seria nada agradável.


Curta nossa fanpage para não perder nada do que rola por aqui!


Onde se hospedar em Koh Phi Phi?

O turismo se desenvolveu bastante na ilha e, graças a isso, opções de hotéis e hostels em Phi Phi é o que não falta.

Nós não queríamos gastar muito com um lugar para ficar em Phi Phi. Aliás, nós não queríamos gastar muito com hospedagem em lugar nenhum da Tailândia. Quase não ficávamos nos hotéis! Só íamos até eles para dormir. Então a ideia era economizar com a estadia e gastar mais com passeios.


Banca de frutas em koh phi phi
Em Koh Phi Phi existem vários locais vendendo fruta! Vale a pena experimentar.
Em Koh Phi Phi existem vários locais vendendo fruta! Vale a pena experimentar.

O Up Hill Cottage fica próximo ao “centrinho” da ilha, mas longe o suficiente da muvuca, entre as praias de Tonsai e Loh Dalam. Nessa região há vários restaurantes, casas de câmbio, lojas, agências de turismo, 7-eleven, e, é claro, muitos lugares para se hospedar.


Hotel Up Hill Cottage

O Up Hill Cottage está localizado literalmente em uma colina. Para chegar ao nosso quarto tínhamos que subir vários e vários degraus. Só de lembrar já me canso! 😅 O bom era que a gente queimava as calorias adquiridas com os pad thai que comíamos. 😂


Hotel Uphill Cottage
Hotel Uphill Cottage

 

Este hotel, se comparado com outros da ilha, é barato. Pagamos cerca de 231,00 reais para o casal em duas noites.

O preço mais em conta condiz com a estrutura do lugar. O nosso quarto era bem simples. Ele possuía um cofre (que não usamos), uma cama de casal, TV (nem ligamos), frigobar (com , chuveiro legal, amenidades de banho, toalhas, ar-condicionado e uma varandinha com essa vista:

Vista "para o oceano" do nosso quarto - Hotel Uphill Cottage
Vista “para o oceano” do nosso quarto – Hotel Uphill Cottage

Importante: tivemos um pequeno contratempo com nossa estadia. Quando reservamos o hotel, nossa reserva indicava que o quarto teria “uma vista maravilhosa para o mar” e, pela foto aí de cima, dá pra perceber que nem de longe víamos o mar. 😐 Mas nem demos bola pra isso no final das contas.

O Up Hill tem mais de 40 quartos, uma piscina não muito grande, wi-fi bom (pelo menos no quarto que ficamos) e fica bem próximo ao centrinho da ilha. A localização é legal porque o hotel não fica exatamente no centro, então não tivemos problema com som alto e conseguimos dormir super bem nas duas noites por lá.


Quarto do Hotel Uphill Cottage Banheiro do hotel Uphill Cottage em Phi Phi Cofre do hotel Uphill Cottage em Phi Phi


Não há café da manhã no hotel, mas isso nem é problema. Em Phi Phi há muitas lanchonetes que oferecem café da manhã, inclusive a 7-Eleven, que além de ser super em conta é bem prática! (Pra se ter uma ideia, pagamos aproximadamente R$ 11,00 em um café da manhã para duas pessoas – café, chocolate quente e aqueles sanduíches prontos.


Nossa avaliação: Apesar do contratempo com a vista e dos vááááários degraus para chegar ao quarto, acho que Up Hill Cottage foi o suficiente para podermos descansar com tranquilidade. De 0 a 10 eu daria nota 7 para o hotel, levando em consideração o preço e a estrutura disponibilizada.


Outras opções de estadia

The Cobble Beach

Nossos amigos Fábio e Mônica do Blog Leve sem Destino estiveram em Koh Phi Phi junto com a gente e optaram por ficar no The Cobble Beach, que também fica bem próximo de Ton Sai.

Este hotel é um pouco mais caro que o Up Hill Cottage, mas, pelo que nos contaram, é mais confortável e mais bonito também.

A piscina de lá é incrível e dela se tem uma vista do por do sol que não dá nem pra descrever! Veja só:

Piscina do Hotel The Cobble Beach
Piscina do Hotel The Cobble Beach

 Holiday Inn Resort Phi Phi Island

Se você procura descanso, e o seu problema não for dinheiro não tenho dúvidas que uma das melhores pedidas é o Holiday Inn Resort Phi Phi Island. O preço dele condiz com a estrutura. Confira aqui as avaliações no booking!


Zeavola Resort

Agora, se você puder ostentar, o negócio é partir para um hotel cinco estrelas. Ai a indicação sem dúvida é o Zeavola, um dos hotéis mais luxuosos de Phi Phi! Reserve neste link.


Use os links do Viajando na Janela nas suas reservas! Fazendo isso, você conseguirá os melhores preços e ainda ajudará na manutenção do blog, sem pagar nada a mais por isso 😉


Quanto tempo ficar por lá?

Como disse no início do post, nós curtimos demais a vibe de Phi Phi. Por mim, teríamos ficado um mês, dois meses, três meses e mais quantos fossem possíveis naquela ilha!

Mas pra quem está mochilando pela Tailândia e não dispõe de muito tempo, 4 dias é o suficiente para aproveitar o melhor de Phi Phi.


Koh Phi Phi a noite
Koh Phi Phi a noite

Ficamos somente 2 dias por lá e nos arrependemos por não termos separado mais um tempinho.

Nosso roteiro ficou assim: Chegamos em Phi Phi pela manhã e resolvemos passar a tarde e a noite deste dia curtindo Phi Phi com o Fábio e a Mônica. No segundo dia, fizemos um passeio de longtail por várias ilhas e praias e, na manhã do outro dia, já partimos para Koh Samui.

Ficou aquele gostinho de quero mais, mas super valeu conhecer aquele paraíso!


O que fazer em Phi Phi

Apesar do tamanho, Phi Phi possui atrações para todos os gostos.

Se você procura sossego e tranquilidade, pode optar por praias mais afastadas, como Long Beach. Se quiser explorar a região, existem várias agências de turismo oferecendo os mais diversos tipos de passeios pelas ilhas do arquipélago. Para os mais aventureiros, os paredões de calcário que circundam as ilhas são cheios de vias de escaladas. Curte mergulhar? Em Phi Phi existem muitas agências oferecendo mergulhos diurnos, noturnos, cursos e batismos. Agora, se você curte uma balada, Phi Phi é o que há!

Veja aqui um post completo do blog TravelerBr sobre mergulho em Koh Phi Phi. O Fábio e a Mônica, do blog Leve Sem Destino, fizeram o mergulho com o Rodrigo e contam aqui como foi essa experiência!

Em Ton Sai, onde fica o centrinho de Koh Phi Phi, a noite é muito animada! Por lá existem vários bares e restaurantes que servem os mais diversos tipos de comidas e bebidas. Também rola uma feirinha de artesanato e várias lojas ficam abertas até mais tarde.

Há ainda diversas barraquinhas vendendo frutas, sucos e baldinhos de drinks, os chamados buckets.


buckets em Koh Phi Phi
buckets

Outra atração bem procurada em Phi Phi é o Reggae Bar, um bar com um ringue no centro e mesas à volta. Durante a noite, vão rolando lutas de muay thai enquanto a turma vai bebendo. O ringue é liberado pra quem quiser lutar, e, se você ganhar a luta, ganha também um bucket. Mas lembre-se: se resolver lutar, certifique-se que seu seguro de vida está ok, hein? 😝


Falando em Seguro viagem, não deixe de fazer o seu. Esse é um item essencial para uma viagem tranquila! Faça aqui uma cotação e consiga o melhor preço!


Mas se você quiser ainda mais agito, a pedida é Ao Lo Dalam. Nessa praia se concentra o público mais jovem, que vai até Phi Phi em busca de diversão. À noite, rolam baladas com som alto e muitas luzes, baldes e mais baldes de bebidas e shows pirotécnicos. Durante o dia, o pessoal curte a areia da praia e aproveita para descansar para a próxima noite.


Nossos dias em Phi Phi

Assim que chegamos na ilha, deixamos nossas coisas no hotel e saímos para explorar a região. Demos algumas voltas por lá e paramos no restaurante Calamaro para almoçar.

Restaurante Calamaro
Restaurante Calamaro

Comemos duas baguetes com frango, salada, fritas e dois sucos. O almoço para nós dois saiu por R$ 27,00.


Não imagina quanto custa uma trip pela Tailândia? Veja TODOS os gastos que tivemos no nosso mochilão aqui!


Depois do almoço fomos encontrar a Mônica e o Fábio, que nos convidaram para curtir a piscina do The Cobble Beach com eles.

O Day Use na piscina custou 18 reais por pessoa.

Curtimos demais essa tarde, conversamos, bebemos e relaxamos bastante.


Piscina muito top do The Cobble Beach
Piscina muito top!

Mas o melhor ainda estava por vir… Quando o sol começou a se por, presenciamos algo lindo demais: o céu foi ganhando cores alaranjadas, misturadas com vermelho e tons de roxo. A visão era simplesmente sen-sa-ci-o-nal. Um verdadeiro espetáculo à parte!

Ficamos na piscina assistindo aquele show até o sol sumir no mar.

Pôr do sol visto da piscina do hotel The Cobble Beach
Pôr do sol visto da piscina do hotel The Cobble Beach

À noite, jantamos todos no restaurante Grand P P Arcade. A comida era muito boa por sinal, vale a visita!

Pagamos R$ 17,50 por pessoa – cerveja + macarrão à bolonhesa.

restaurante Grand P P Arcade
restaurante Grand P P Arcade
Detalhe para o "funcionário" preguiçoso que estava no balcão
Detalhe para o “funcionário” preguiçoso que estava no balcão

Passeio pelas ilhas de Koh Phi Phi

Para o nosso segundo dia em Phi Phi, reservamos o tradicional passeio de barco pelas ilhas do arquipélago.

Fizemos este passeio com a ajuda da Isa, uma brasileira que trabalha com turismo em Koh Phi Phi. Ela é super atenciosa, nos ajudou a definir o itinerário do passeio para que conseguíssemos conhecer Maya Bay sem muita muvuca  e, inclusive, nos ajudou a encontrar mais um casal de brasileiros para que dividíssemos um longtail. Isto fez com que nosso tour privado saísse bem mais em conta e fosse muito mais divertido 😉

Indo para Phi Phi, não deixe de falar com ela!

Contato:
www.toursphiphi.com ou através do Facebook ou Instagram

Desta vez escolhemos ir de Longtail, já que o passeio de Hong Island fizemos de speedboat e até então ainda não tínhamos passeado naquele barquinho típico da região.

No dia anterior ao passeio, nos encontramos com a Isa e com o casal com que dividiríamos o barco, a Jaqueline e o Alex, dois brasilienses super gente fina! Aproveitamos para combinar todos os detalhes para o passeio do dia seguinte.

Com a dica da Isa, resolvemos sair de Phi Phi Don às 8:30h, fazendo nossa primeira parada adivinha onde?

Maya Bay, é claro!


Maya Bay

Este horário que a Isa indicou não poderia ser melhor. Isto porque antes das 8h da manhã o sol ainda está baixo e as montanhas que ficam no entorno da Maya Bay fazem sombra na água deixando a praia não  tão bonita quanto vemos nas fotos. E lá pelas 10h30 a praia já está bem cheia de turistas e é uma missão quase impossível conseguir uma foto sem intrusos 😛

Maya Bay
Maya Bay

Acordamos com um um dia lindo, nos encontramos no lugar e hora marcados e embarcamos!

Dica: é importante levar um lanche, já que na maioria dos passeios não há  alimentação inclusa.

As paisagens que vimos no trajeto até a Ko Phi Phi Leh já nos dava uma noção do que estaria pela frente. Chegando próximo de Maya Bay já percebemos que o lugar realmente era lindíssimo. O sol estava surgindo por trás dos paredões rochosos e já começava a iluminar o mar. Ficamos simplesmente encantados com tudo aquilo.


Indo para Maya Bay
Indo para Maya Bay

Levamos cerca de 20 minutos para sair de Phi Phi Don e chegar em Maya Bay.

Quando chegamos “nA praia” encontramos um lugar não tão deserto como o di Caprio encontrou no filme. Mas já isso já era esperado! 😂

Depois do filme, Maya Bay ficou mundialmente conhecida, o que fez com que o turismo por lá crescesse muito (e quando falo muito é muito mesmo!).

Na hora em que chegamos, já haviam alguns barcos por lá, mas nada que fosse insuportável. Deu pra curtir o mar e ainda tirar algumas fotos de forma “mais privativa” por alguns instantes. Mas nossa tranquilidade não durou muito… a todo momento chegavam mais barcos na praia E, em cada barco, turistas de todas as partes do mundo.


Pessoal aproveitando para fotografar em uma das praias mais famosas do mundo!
Pessoal aproveitando para fotografar em uma das praias mais famosas do mundo!

Maya Bay realmente é um lugar de uma beleza incomum, posso até imaginar aquele lugar vazio, com aquele marzão verde-esmeralda. Sem dúvidas, deve ser um dos lugares mais lindos do planeta.


Maya Bay

Maya Bay

Maya Bay Barco atracado na Maya BayMaya Bay


Ficamos um pouco por lá, curtimos o mar, demos uma volta pela praia, e voltamos para o barco para continuar o passeio.

Lembrando que é necessário pagar uma taxa de 400 bahts por pessoa para conhecer a ilha. Nosso barqueiro recolheu o dinheiro e se encarregou de fazer o pagamento.


Veja mais dicas super legais sobre Maya Bay neste post do Blog London, Sô.


Pileh Lagoon

Nossa segunda parada foi Pileh Lagoon.

Pileh Lagoon é, na verdade, uma baía formada na ilha de Koh Phi Phi Leh. No ponto em que a gente parou não estava legal para snorkel, já que a água não era tão transparente. Mas mesmo assim valeu a pena dar um mergulho lá!

Pulamos todos na água e enquanto nadávamos, o Alex acabou deixando o snorkel dele afundar. Ai não teve jeito, mergulhamos várias vezes em busca do snorkel, mas como era bem fundo e a água mais turva, não conseguimos resgatar o equipamento.

Ele ficou sem o snorkel, mas pelo menos no barco haviam vários, então ele pegou um emprestado para usar nas próximas paradas.

Fomos contornando Koh Phi Phi Leh até chegar na Viking Cave, uma caverna em um imenso paredão da ilha.

Viking Cave
Viking Cave

O nome tem tudo a ver com o lugar. Realmente parece um local habitado por vikings ou até mesmo piratas haha. Por fora, é possível observar vários ‘andaimes’ feitos de bambu e cordas espalhadas, utilizados para a ‘colheita’ de ninhos de pássaros da espécie swiftlet, muito apreciados na culinária chinesa, pois acredita-se que o ingrediente seja bom para a pele e reforce o sistema imunológico. Porém, esteja disposto a gastar uma pequena fortuna caso se interesse em provar  a iguaria: os ninhos são vendidos aos restaurantes pela bagatela de 2.500 D-Ó-L-A-R-E-S o quilo!

No interior da caverna existem várias pinturas de barcos, incluindo veleiros árabes, europeus e chineses, porém a entrada não é permitida.


Monkey Beach

O próximo destino era um dos lugares que eu mais queria conhecer: Monkey Beach!

Quem é que não quer ver um bando de macacos travessos infernizando os turistas né?
Bem, eu queria! 🙈🙉🙊

Maassssss… não rolou!

Descemos do barco já na expectativa de encontrar os macacos, rodamos pela praia toda mas só encontramos turistas (procurando macacos também).


Monkey Beach
Monkey Beach

Bem, conhecer a praia mais famosa pela presença desses bichinhos foi um pouco decepcionante. Mas ainda tínhamos um bom tempo para ficar por lá e Monkey Beach não perde em nada para as outras praias que visitamos no quesito beleza. Tiramos muitas fotos e nadamos bastante também. Mesmo dentro do mar, eu ficava de olho nas árvores da ilha, e nada de os macacos aparecerem. 😭

Bamboo Island

Navegamos por mais alguns minutos e fomos um pouquinho mais longe dessa vez. Nossa parada agora foi Bamboo Island.

Essa ilha nos surpreendeu demais! O azul da parte mais rasa do mar contrasta com o tom mais escuro da parte mais funda, impossível conseguir descrever a beleza do lugar com palavras!


Bamboo Island
Bamboo Island

Por lá dá pra andar bastante, inclusive, rodar a ilha toda. Nós não fizemos a volta, mas andamos por uma grande parte da areia.


Bamboo Island
Bamboo Island

Nui Bay

Logo depois de Bamboo Island, a parada foi em Nui Bay, um paraíso para os amantes de snorkel! Ficamos um bom tempo mergulhando por lá.


Nui Bay
Nui Bay

Shark Point

Já um pouco cansados, fizemos todo o caminho de volta. Só que, antes de retornar a Phi Phi,  o barqueiro fez uma última parada em um local conhecido como Shark Point.

O Shark Point fica em Long Beach e tem esse nome por causa dos tubarões “black tips” que são vistos por lá. Mas calma! Estes tubarões não são agressivos, e também são bem menores do que aqueles que vemos na TV.

A quantidade de peixes deste lugar era impressionante, um paraíso para quem gosta de mergulhar. 

Ficamos rodando nas proximidades do barco cada vez mais empolgados com os peixes coloridos que víamos, até que vi algo beeem maior do que os peixinhos que estavam por lá. Sim, dessa vez a sorte estava do meu lado e vi um tubarão! Fui me aproximando aos poucos enquanto ele nadava tranquilamente para o fundo. Quando cheguei mais próximo, resolvi descer até o fundo e ele acabou assustando e sumindo mar afora. 


Muitos peixes no Shark Point
Muitos peixes no Shark Point

Fui nadando, nadando e nada de encontrar o tubarão… quando já tinha desistido e resolvi voltar para o entorno do barco, avistei mais dois tubarões, só que dessa vez eles estavam mais longe e fugiram rapidamente.

Chamei a Geisi e juntos ficamos procurando por mais um tempo. Infelizmente a sorte do dia tinha acabado e não encontramos mais nenhum. O que foi uma pena, já que de nós quatro somente eu consegui vê-los.

Depois desse encontro super empolgante, nosso passeio chegou ao fim. Voltamos para Phi Phi mortos de cansaço e de fome.


Caminhamos pelas ruazinhas e decidimos entrar no Mango Garden, uma lanchonete charmosa que nos chamou a atenção pelo ar condicionado 😅. Lá comemos um dos melhores waffles das nossas vidas. Pedi um Waffles com banana e dividi com a Geisi, e para acompanhar, mais dois Smoothies. Tudo ficou em R$36,00.

Waffles do Mango Garden
Waffles do Mango Garden

No outro dia, nos despedimos de Koh Phi Phi e seguimos para o outro lado da Tailândia: Koh Samui. Mas isso é assunto para o próximo post. 😉


Considerações finais

Phi Phi nos surpreendeu demais! Pensamos que não gostaríamos da ilha pelo número de turistas que passam por lá, mas isso não atrapalhou em nada nosso passeio. Na verdade, ver todas aquelas pessoas de vários lugares do mundo se reunindo em um só local é algo incrível. O clima da ilha é super descontraído e animado. Sem dúvidas, vale a pena separar uns 4 ou 5 dias para conhecer Phi Phi de forma mais tranquila!

Espero que tenham curtido este relato e as nossas dicas! Vejo vocês no próximo post. Até lá! 😀


Veja também:

Hong Island: uma ilha perfeita na Tailândia!

 

Escrito por

Flávio é mineiro, 29 anos, cursa direito e trabalha como administrador público. Mesmo com os estudos e o trabalho, sempre aproveita suas férias e feriados para dar uma esticadinha por ai. Tem a fotografia como hobby e o blog como forma de dividir com outros suas experiências e seus clicks.

21 Comments

  1. AMEI as fotos! Realmente, eu fui na Maya Bay 7h da manhã e sem sol, ela não fica tão linda por causa da sombra das montanhas. Deu até vontade de voltar!

    • Flávio Borges Reply

      Não tem como, né? Ou você vai mais cedo e pega ela vazia mais sem sol ou vai mais tarde e pega ela mais cheia e com sol. O jeito é escolher uma opção e curtir ao máximo o lugar.

      Um abraço! 😉

  2. Pingback: Onde ficar em Koh Phi Phi: os melhores hotéis na ilha - London, sô!

  3. Flavio e Geisi,

    Obrigada pela indicação e pelo carinho! É sempre muito bom conhecer pessoas tão bacanas em Phi Phi!

    Voltem sempre e boas viagens!! 🙂

    Bjs

    Isa

    • Flávio Borges Reply

      Olá, Isa! Nós que te agradecemos!

      Um forte abraço 😉

  4. Que post demais! Super completo e esclarecedor para quem procura informações da ilhota, suas fotos estão bacanérrimas tb! Parabéns e mto sucesso!! Abs

    • Flávio Borges Reply

      Fala Amilton!
      Satisfação imensa te ver por aqui, meu caro!
      Abraços

  5. Keul Fortes Reply

    Que delicia de post! Dicas super úteis. Quero demais conhecer esse paraíso! De preferência em um resort. rs Obrigada pelas dicas!

    • Flávio Borges Reply

      Vá mesmo, Keul. Lá tem muitos resorts bacanas e com preço mais acessíveis. Certeza que você vai gostar demais dessa trip.
      Abraços!

  6. Viajante Comum Reply

    Querendo tanto fazer essa viagem… tudo tão lindo! E todos os perrengues são tão pequenos perto de tanta beleza! Post super completinho! Gostei bastante! 🙂

  7. Gente, como vocês fazem fotos lindas! Parabéns. Adorei o relato e, apesar do hotel não ter dado o quarto com vista para o mar, era tudo bem ajeitadinho!

  8. Ai que post incrível! Eu sou muito fã do blog e apaixonada pelas fotos que vcs tiram! Já tinha visto outro post da Tailândia, mas esse tá demais, né? É para arrebentar com o nosso coração – e conta bancária! hahah Obrigada por compartilhar tantas dicas legais e parabéns pelo post e fotos! Beijo grande

    • Flávio Borges Reply

      Oi Polly!
      Fique sabendo que sou super fã do seu blog também! 😉

      Abraços

  9. Que post completo e lindo! Adorei as informações. Sou doida pra conhecer essa região mesmo não sendo muito praieira, deve ser uma viagem incrível. <3

  10. Uau! Quanta dica boa, amei!
    Sou louca para conhecer Koh Phi Phi, essa Ilha realmente é linda demais pelas fotos, fico imaginando pessoalmente! Uma praia mais linda do que a outra!
    Fora esse lance da noite lá ser super badalada, bom saber que onde rola mais agito é nessa Ao Lo Dalam, é lá mesmo que vou! hahaha! =)
    São 4 dias inteiros para aproveitar bem né? Então o ideal é chegar um dia antes e ir embora um dia depois né? Que pena que vocês ficaram só dois dias, mas acho que pelo menos assim vcs tem um “pretexto” para voltar! rsss 🙂
    Gratidão por compartilhar tantos detalhes bacanas! Adorei o post!

    • Flávio Borges Reply

      Olá Luiza!
      Koh Phi Phi realmente é uma delícia. Temos mais de mil pretextos para voltar haha

      Um abraço pra vc!

  11. Um dos lugares mais lindos que já fui na vida é as Ilhas Phi Phi, uma paraíso na terra. Uma pena vocês não conseguirem ver os macacos, eu vi muitos lá.

  12. Que delícia! A Tailândia surpreende demais com esse mar azul, né?! Adorei o relato de vocês e os elementos especiais do blog. O mapa está um charme! Parabéns! Ótima fonte de inspiração pra viajantes que estão afim de descobrir essa parte do mundo!

  13. Casalllll, que postagem mais completa (e linda!)

    Queria eu ter tido todas essas informações antes de irmos. Confesso que cheguei lá bem perdida, Fábio ainda tinha uma noção um pouco melhor…

    Comentei isso na foto de vcs, no IG, e vou falar de novo: Nossa trip ocorreu toda trocada, o que deu certo pra vcs não deu tão certo assim pra gte. Chegamos a Maya Bay e encontramos um mar todo remexido (fim de tarde, muitas embarcações haviam acabado de partir). Devíamos ter feito passeio com a Isa tbm (#droga!)…rsrs.

    Mas tudo bem, no fundo todos curtiram. E aquela tarde na piscininha do nosso hotel, heim?! Sem palavras! Essas fotos de vcs são suficientes!

    Acho que não vou nem escrever sobre Phi Phi. Vou criar um mini post e linkar vcs. Pq mais completo que isso eu não faço… hehehe

    Grande agraço, Flavones!

    • Flávio Borges Reply

      Olá, Monikita!

      Realmente, nas nossas viagens ocorreram várias coisas invertidas! Se vocês não deram tanta sorte com Maya Bay, nós tivemos bastante azar em koh tao por causa das chuvas.
      Mas, fazer o que? O jeito é se programar e voltar, né?? (Que ruim rsrsr)

      Bjo!

  14. Excelente post, Casal!!! Ótimas dicas! Conseguiram descrever Phi Phi muito bem!
    Obrigado pelo carinho em mencionar meus mergulhos!!
    Espero que logo possamos nos reencontrar em algum lugar desse mundão!
    Abraços e parabéns mais uma vez!!!!