Se você está em dúvida sobre incluir ou não Chiang Mai em seu roteiro de viagem pela Tailândia, te daremos alguns bons motivos para não pensar duas vezes e separar uns dias para conhecê-la sim. Saiba o que fazer em Chiang Mai, com dicas de hospedagem, de restaurantes e uma sugestão de roteiro pela cidade!


Salve a imagem no Pinterest e não perca estas dicas!

Ching Mai, Tailândia - Pin

Chiang Mai é a segunda maior cidade da Tailândia, mas ainda assim consegue preservar a atmosfera de uma cidadezinha do interior.

Ela serve de base para a maioria dos turistas que chegam ao norte do país e mantém como nenhuma outra a essência do povo tailandês – com uma cultura surpreendentemente rica, moradores extremamente solícitos e uma enorme variedade de comidas típicas.

É como se fosse uma Bangkok, só que num ritmo muito menos acelerado.

Antes de tudo, é importante saber que Chiang Mai é dividida em basicamente duas áreas: dentro e fora da Cidade Antiga, ou Old City, como dizem por lá.

A Cidade Antiga é cercada pelas ruínas de uma muralha construída à época de sua fundação, para proteger seus habitantes de invasores. Hoje ainda existem várias partes da muralha original, que podem ser observadas ao caminhar pela cidade.


Navegue pelo post


Como chegar em Chiang Mai saindo de Bangkok

Basicamente existem três formas para ir de Bangkok até Chiang Mai: avião, trem e ônibus.

Avião

A forma mais rápida e prática para quem tem um roteiro apertado ou não quer perder muito tempo com deslocamento é o avião.
Várias companhias possuem voos diretos pra lá, saindo de Bangkok (com duração de mais ou menos 1h) e de outras regiões do país, como Krabi, Phuket e Koh Samui.
As principais cias que operam nesse trecho são a Nok Air, a AirAsia, a Lion Air, a Vietjet, a Thai Smile, a THAI e a Bangkok Airways.
E como a maior parte dessas cias são low cost, lembre-se de conferir o limite de bagagem na hora de comprar a passagem!

Ônibus

Uma opção um pouco mais demorada – mais ou menos 10 horas – e um pouquinho mais econômica é ir de ônibus.
Nossa sugestão é pegar o ônibus noturno, assim você não perde tempo no roteiro e economiza uma diária no hostel/hotel.
E pra chegar em Chiang Mai com disposição pra explorar a cidade, escolha uma poltrona mais reclinável pra conseguir dormir!
Algumas das empresas de ônibus que fazem esse trecho são a Sombat Tour, a Nakhonchai Air e a Bangkok Busline.

Trem

Não quer ir de ônibus e nem de avião? Que tal ir de trem?
O percurso é feito em aproximadamente 13 horas e o preço da passagem varia de acordo com a classe do vagão e o tipo de assento.
A empresa que opera o trecho não oferece a venda de passagens online, mas é possível reservar (e aconselho que você reserve!) no site da 12go.asia, já que é muito comum que os melhores assentos se esgotem com vários dias de antecedência!
Confira mais detalhes sobre a o processo de compra no site deles e sobre a viagem de trem de Bangkok a Chiang Mai neste post do blog Mapa da Mão!

Como se locomover por Chiang Mai

Pra percorrer distâncias mais curtas em Chiang Mai, nada melhor que ir caminhando! Ficando na região da Cidade Antiga dá pra ir até vários templos à pé.

No caminho aproveite para observar como vivem os locais, sinta o cheiro que vem dos restaurantes e barraquinhas de rua e pare pra tomar um sorvete (ou um café).

Para as distâncias mais longas, a forma mais prática é o Grab (um app tipo o Uber), que também é super barato.

Você também pode pegar um redcar (ou songthaew), uma camionete adaptada para transportar passageiros na parte de trás. Como é um meio de transporte coletivo, o trajeto pode levar mais tempo também.

Os motoristas não costumam entender muito bem o inglês, e para evitar ter que ficar negociando toda vez ou correr o risco de não conseguirmos nos fazer entender, acabamos usando pouco o serviço, mas funciona bem. Os preços variam entre 20 e 100 Baht.

Chiang Mai: Tuk Tuk
Tuk Tuk, um meio de transporte bem comum em Chiang Mai

Também há táxis e tuk-tuks, normalmente mais caros que as opções anteriores.

E por fim, para os mais aventureiros, é possível alugar uma scooter. Vale lembrar que a mão de direção na Tailândia é inglesa e o trânsito é bastante confuso, então só escolha essa opção caso se sinta seguro(a) pilotando nessas condições!

Onde ficar em Chiang Mai

Pra quem vai passar apenas alguns dias turistando pela cidade, acho que quanto mais próximo das principais atrações, melhor. Assim dá até pra economizar com os deslocamentos de Grab/Red Car/táxi.

Grande parte dos templos e feirinhas estão dentro ou bem perto da Cidade Antiga, por isso nossas sugestões de hospedagem serão todas nessa região, beleza? Confira aí:

Hospedagens econômicas em Chiang Mai

Pra quem quer economizar, ficar em hostels ou guesthouses pode ser uma boa opção. O Khunluang e o Green Sleep ficam pertinho do templo Chedi Luang e tem um bom café da manhã incluso no valor da diária.

Já o The Common fica próximo ao Templo Lok Molee e do Sunday Nigh Market. Tem um café da manhã super elogiado pelos hóspedes e fica pertinho de bons cafés e restaurantes.

Outra boa opção de hospedagem com bom preço é o The August, um hostel bem organizado e com opções de quartos duplos ou compartilhados. Nos quartos compartilhados, cada cama tem uma cortininha, uma prateleira, luz individual e uma tomada. Ah, e fica pertinho do templo Phra Singh!

Mais opções econômicas em Chiang Mai: Ma Guesthouse | Bed In Town | One Art Hostel | Neat Hostel | Stay With Hug

Hospedagens confortáveis e com preço camarada em Chiang Mai

O 18 In Town é ideal pra quem procura tranquilidade, já que a guesthouse possui apenas quatro quartos. O atendimento e o café da manhã são super elogiados nas avaliações do Booking, e a propriedade ainda oferece aos hóspedes bebidas/petiscos durante todo o dia sem custo e o empréstimo de bicicletas para percorrer a cidade.

O Villa de Hun foi a nossa escolha em Chiang Mai e simplesmente adoramos! O atendimento foi impecável e o café da manhã era bem gostoso. A localização era ótima: cerca de 200 metros do Wat Phra Singh e do Wat Prasat. Confira o relato completo da nossa estadia por lá.

Ching Mai, Tailândia - Villa de Hun

Outras duas opções super bem localizadas são o BED Phrasingh e o Le Naview, que ficam bem próximos da rua onde ocorre o Sunday Night Market e do templo Phra Singh. Ambos possuem piscina e oferecem garrafinhas de água como cortesia todos os dias aos hóspedes.

Mais opções confortáveis em Chiang Mai: POR Tapae Gate | Baan Boo Loo Village | Sathu Hotel | Chada Mantra | Lee Chiang | The Sila Boutique B&B

Hospedagens super confortáveis ou luxuosas em Chiang Mai

Se o que você procura é uma hospedagem completa, próxima dos principais templos da cidade e com nível máximo de conforto, não deixe de conferir as próximas indicações!

O Hotel Chala Number6 fica literalmente de frente ao templo Chedi Luang e ao Sunday Night Market. A decoração do hotel é incrível! Toda inspirada um povo muito antigo que existiu na região, o reino Lanna. Entre as principais comodidades oferecidas estão uma bela piscina, um spa, um restaurante, chá da tarde e mini bar com opções de bebidas sem álcool e snacks como cortesia.

Na mesma rua do Chala, outra opção dos sonhos é o Makkachiva, um hotel pequeno mas muito charmoso! Sua decoração é inspirada na história de Chiang Mai e também disponibiliza bebidas não alcoólicas no frigobar gratuitamente. O Makkachiva fica em frente ao templo Chang Taem e próximo do Mercado Noturno de Domingo.

Ching Mai, Tailândia - Pingviman

O Pingviman tem uma decoração luxuosa em estilo tailandês, quartos com banheira de hidromassagem e piscina aquecida. O hotel oferece serviço de transfer gratuito para o aeroporto e todas as noites para o Night Bazaar. O café da manhã é farto, com muitas opções ocidentais e orientais, e caso você precise sair cedo para algum passeio eles preparam uma caixa com o café da manhã ‘para viagem’.

Pra fechar essa seleção com chave de ouro, conheça o The Inside House! A cor branca predomina em sua fachada e interiores, juntamente com uma decoração impecável e acolhedora inspirada no estilo Lanna Colonial. Todos os dias é servido um chá da tarde e há uma geladeira com snacks, bebidas sem álcool e frutas à disposição dos hóspedes, sem custo. Os quartos são super espaçosos e vários deles tem sua própria piscina.

Mais opções luxuosas em Chiang Mai: Thai Akara | Tamarind Village | Phra Singh Village | U Chiang Mai | Villa Klang Wiang

Se nenhuma das opções acima faz seu estilo ou você prefere se hospedar em outra região, confira todas as hospedagens disponíveis em Chiang Mai aqui.


O que fazer em Chiang Mai

1 – Visitar uma ONG que atua na proteção de elefantes asiáticos

Vamos começar esta lista com a atividade mais emocionante que você pode vivenciar por lá: conhecer um Santuário que cuida de elefantes resgatados <3

Bom, a gente sabe que ver um elefante de pertinho costuma estar no topo da wishlist de quem vai conhecer a Tailândia, e não vamos te julgar, pois também era um sonho nosso!

Chiang Mai, Tailândia - Elefantes

Mas o que muita gente não tem ideia é que grande parte dos elefantes em cativeiro no país sofrem constantes maus tratos para servirem de ‘atração’ para os turistas.

Por isso, anote aí: em hipótese alguma colabore com esse tipo de prática! Não visite locais que anunciam ‘shows’ com elefantes que pintam, dançam ou fazem truques, e não compre passeios que permitam que você suba nos elefantes.

Leia o post ‘Passeio com elefantes na Tailândia: o que você precisa saber‘, e entenda todo o cruel processo de domesticação por trás da exploração desses grandalhões.

Bom, mas há alguma forma de ver um elefante de forma ética no país? E a resposta é SIM!

Uma das ONG’s mais respeitadas na Tailândia e no mundo e que atua no resgate de elefantes é o Elephant Nature Park. Além de resgatar animais que viviam em condições precárias, idosos e doentes, eles cuidam com muito carinho de cada ‘morador’ do parque.

Existem vários outros ‘santuários’ no país, mas muitos deles acabam não prezando tanto pelo bem estar dos animais – ou só o fazem quando há turistas por perto – por isso é muito importante pesquisar muito antes de escolher onde viver essa experiência.

Nós passamos um dia todo no ENP e podemos dizer com toda a certeza que o trabalho deles é incrível e inspirador! Veja nosso relato completo sobre o Elephant Nature Park nesse post.

2 – Conhecer templos budistas incríveis

Assim como em toda a Tailândia, Chiang Mai possui centenas de belos templos budistas – alguns deles construídos no século XIII!

Vale a pena separar um tempinho no roteiro para conhecer alguns deles, seja pelo aspecto cultural ou pela atmosfera de paz sempre presente nos templos tailandeses.

Confira alguns dos mais populares:

Wat Phra That Doi Suthep – Templo da Montanha

O Doi Suthep é considerado por muitos como um dos templos mais sagrados da Tailândia. Localizado no alto de uma montanha, em dias sem muita neblina ou poluição é possível ter uma vista incrível da cidade de Chiang Mai.

O templo fica a aproximadamente 18 km do centro da cidade antiga e os carros levam em média 40 minutos para chegar lá, já que a subida é íngreme e cheia de curvas.

Horário de funcionamento: de segunda a domingo das 06h às 17h
Taxa de entrada: 30 Bahts

Leia mais: Phra That Doi Suthep, o templo da Montanha.

Chiang Mai, Tailandia - Wat Chedi Luang

Wat Chedi Luang

Um templo enorme e cheio de história! O Chedi Luang foi o primeiro templo a abrigar o Buda de Esmeralda, que hoje está no Wat Phra Kaew, em Bangkok.

Um dos destaques é o que restou da estupa principal, construída no século XV e que tinha quase 90 metros de altura. Um terremoto no ano de 1545 a deixou parcialmente destruída, mas ainda é possível observar as escadas em sua base, adornadas com serpentes míticas e elefantes.

Horário de funcionamento: de segunda a domingo de 8:30h às 17h / Taxa de entrada: 40 Baht

Wat Phan Tao

O Wat Phan Tao fica coladinho no Wat Chedi Luang e é um templo menos frequentado por turistas. Sua estrutura em madeira escura é bem diferente dos demais.

Nos fundos do templo há um pequeno lago e um jardim, que são decorados com lanternas coloridas e luzes em datas festivas, o que deixa a atmosfera do lugar ainda mais mágica.

Horário de funcionamento: de segunda a domingo das 06h às 18h
Taxa de entrada: gratuita

Wat Sri Suphan

E já que estamos falando de templos diferentes, não deixe de conhecer o Wat Sri Suphan! Paredes, telhado e esculturas são cobertas de prata, o que dá uma beleza única ao templo, principalmente à noite, quando ganha os tons coloridos da iluminação externa.

Infelizmente mulheres não podem entrar dentro do templo.

Horário de funcionamento: de domingo a sexta de 6h às 17:30h – sábado de 6h às 21:30h
Taxa de entrada: 50 Bahts

Wat Phra Singh

Apesar de pequeno, o Wat Phra Singh impressiona por suas estupas douradas e estátuas perfeitas de monges feitas de cera. Por um momento chegamos a pensar que eram monges de verdade 😅

Horário de funcionamento: o horário pode variar ao longo do ano. O mais seguro é ir de segunda a domingo das 08h às 17h
Taxa de entrada: 40 Bahts

Wat Chiang Man

O mais antigo templo de Chiang Mai abriga duas importantes peças para o budismo: o Phra Sila Buddha, uma imagem de Buda em pé, esculpida em pedra, e a Phra Sae Tang Khamani, uma imagem de Buda de apenas 10 cm, feita em cristal, que estima-se ter mais de 1800 anos.

Horário de funcionamento: de segunda a domingo das 08:00h às 17h
Taxa de entrada: gratuita

Wat Lok Molee

O Wat Lok Molee fica fora da região murada da Old City e sua arquitetura remete ao antigo reino Lanna. Além das tradicionais representações de Buda, também é possível encontrar nesse templo estátuas de deuses hindus, como Brahma e Ganesha, e do budismo chinês.

Horário de funcionamento: de segunda a domingo das 08h às 17h
Taxa de entrada: gratuita

Chiang Mai - Wat Buppharam

Wat Buppharam

Não tem jeito: provavelmente a primeira coisa que você vai reparar ao entrar é uma escultura do Pato Donald segurando um bowl de macarrão logo em frente ao Wat Buppharam. (Não pergunte porque ele está lá! rsrs)

Este templo também fica fora das muralhas da Old City, na Thapae Road. O Night Bazaar fica ali pertinho, por isso nossa sugestão é deixar pra visita-lo no final do dia e combinar com uma visita ao mercado noturno e fazer algumas compras!

Horário de funcionamento: de segunda a domingo das 06h às 17h
Taxa de entrada: 20 Bahts


Chiang Mai possui muitos outros templos (são mais de 300!), cada um com suas particularidades e beleza. Caso visite algum que não esteja listado aqui, conta pra gente lá nos comentários, ok?

Em alguns deles (como no Chedi Luang, no Phra Singh e no Sri Suphan) é possível conversar com monges, que aproveitam a oportunidade para praticar o inglês enquanto explicam sobre o budismo. Mas não se esqueça de que, apesar de fazerem parte do roteiro turístico, os templos são lugares religiosos de extrema importância para os locais.

Em sinal de respeito, ao visitar um templo, vista-se com roupas apropriadas, abaixo do joelho e que cubram os ombros, missão não muito fácil tendo em vista o calor que faz na cidade!

Por isso, siga essa dica: leve sempre na bolsa um sarong (ou um lenço/canga) para cobrir pernas e ombros. Na entrada de alguns templos é possível alugar/comprar/pegar emprestado.

3 – Conhecer os Mercados Noturnos e economizar nas comprinhas

Em Chiang Mai tudo é muito barato! Desde hospedagem, alimentação, transporte, até aquelas lembrancinhas de viagem que fazem parte de todo orçamento, por mais apertado que seja.

Não deixe de conhecer os mercados de rua da cidade: alguns acontecem em dias e locais específicos, como a Saturday Night Market, na Wua Lai Road, ao sul da muralha, e a Sunday Night Market, na Rachadamnoen Road.

Esses dois mercados são realmente imperdíveis e um verdadeiro paraíso para quem gosta de mergulhar na cultura local.

Muito artesanato, comidas típicas, itens de decoração, roupas e acessórios são apenas alguns dos itens que você pode encontrar por lá.

Mas se você não vai estar na cidade em um sábado ou um domingo, que são os dias que funcionam os mercados anteriores, não se preocupe! Outra opção de mercado super famoso e que abre todas as noites é o Night Bazaar.

O Night Bazaar acontece em várias ruas e galpões e é uma delícia se perder pelas barraquinhas enquanto escolhe o que comprar ou o que comer.

Por falar em comer, um dos lugares que mais gostamos foi no Ploen Ruedee Night Market, uma espécie de praça de alimentação, cheia de mesinhas, barraquinhas e food trucks com música ao vivo e diversos tipos de comida ocidental e local, inclusive o famoso sorvete na chapa.

O Ploen Ruedee Night Market fica na Chang Klan Road e. apesar de não ser um lugar tãoo barato para os padrões tailandeses. é bem legal e tem opções pra todos os gostos.

4. Entrar em contato com a cultura tailandesa

Justamente por ter um ritmo menos acelerado do que Bangkok, Chiang Mai é o destino perfeito para entrar em contato com a verdadeira essência do país, seja através do contato com seu povo e costumes, seja visitando museus ou vivenciando sua cultura através dos festivais anuais.

Alguns dos museus que podem ser incluídos na sua programação são o Lanna Folklife, o museu de Insetos do Mundo e Maravilhas Naturais, o Art In Paradise (um espaço super bacana para interagir com pinturas em 3D!), o Elephant Parade Land e o MAIIAM Contemporary Art Museum.

Já com relação aos festivais, o Songkran acontece em meados de abril e celebra o Ano Novo Lanna através de uma divertida luta com ‘armas’ que atiram água, além de desfiles coloridos.

Yi Peng acontece no final do outono, geralmente em novembro, e é um espetáculo de luzes no céu. Milhares de lanternas são lançadas durante a noite, simbolizando o abandono de todos os males do ano anterior.

Mas o resultado disso após o festival não é tão bonito assim. O que sobrou das lanternas após aquele momento mágico e fotogênico vai cair em algum lugar, e além de contribuir com o aumento de lixo na natureza, pode causar incêndios, caso alguma lanterna caia ainda acesa.

Você pode ler mais detalhes sobre o festival no post “O impacto por trás do festival de Lanternas: até onde vale a pena” do blog Juju na Trip.

5 – Conhecer o Doi Inthanon National Park e suas paisagens deslumbrantes

Pensou que Chiang Mai se resumisse a templos e feirinhas locais? Tem muito verde e cachoeiras incríveis também! 💚

Para conhecer um pouco mais desse outro lado da região, optamos por visitar o Doi Inthanon National Park.

O Parque fica a pouco mais de 100 km de Chiang Mai e está localizado em uma área que faz parte da cordilheira do Himalaia. É lá que fica o ponto mais alto da Tailândia, com 2565 metros de altitude.

Apesar de ser possível fazer esse passeio por conta própria alugando uma scooter, preferimos contratar um tour para não perder muito tempo procurando as atrações.

Leia mais: Doi Inthanon, um pedacinho do Himalaia na Tailândia.

Doi Inthanon

Outras opções de passeios que fogem do óbvio e são cheios de natureza nos arredores da cidade:

  • Bua Tong Waterfalls, a 60km de Chiang Mai;
  • Queen Sirikit Botanic Garden, próximo ao Doi Suthep;
  • Royal Flora Ratchaphruek, a 10km de Chiang Mai.
Pad Thai - Chiang Mai Tailândia

6 – Se esbaldar com a gastronomia (e fazer aulas de culinária tailandesa!)

Que tal surpreender os amigos e familiares com pratos típicos da Tailândia e reproduzir em casa pratos como o Pad Thai, o Fried Rice e até um Curry Vermelho?

Ficamos muito surpresos com a culinária tailandesa, que mistura como nenhuma outra o doce, o salgado e o picante em um mesmo prato.

Aos que assim como eu não se entendem muito bem com a pimenta, basta pedir para que seu prato seja ‘no spicy’ ou ‘no chilli’ – comigo deu certo na maioria das vezes e me apaixonei pelos sabores thai! 💚

São dezenas de escolas de culinária espalhadas pela cidade, que ensinam desde a escolha dos ingredientes ao preparo de diversos pratos.

Infelizmente não conseguimos encaixar a experiência no nosso roteiro, mas indicamos a leitura do post escrito pelo Flávio, do Blog Viaje Leve, que fez uma aula de culinária tailandesa e conta como foi a experiência.

7 – Conhecer a cidade vizinha Chiang Rai

Pra quem tiver disposição, recomendamos também um bate e volta na cidade vizinha de Chiang Rai. Isso se você não tiver dias disponíveis no roteiro pra ficar alguns dias por lá.

Chiang Rai fica a aproximadamente três horas de Chiang Mai e o tour normalmente inclui a visita aos templos Rong Khun (o famoso Templo Branco) e Rong Suea Ten (Templo Azul), a Black House (que é um museu) e à tribo Karen, também conhecida como tribo das mulheres-girafa.

Esse último costuma ser opcional, e sinceramente não sei se seria um tipo de atração que indicamos.

As famílias vivem de forma extremamente simples em assentamentos, já que vieram refugiadas do Myanmar. As mulheres da vila vivem do artesanato que vendem aos turistas, enquanto os homens cuidam das plantações.

Há quem diga que é um turismo exploratório, em que as mulheres da vila são tidas como ‘atrações turísticas’. Mas, por outro lado, também há relatos de que é sua única forma de sustento, já que elas vivem da venda dos artesanatos que produzem.

Para entender melhor a situação da tribo, indico a leitura do post ‘Mulheres Girafa, em que condições vivem?‘, da Flávia, do blog Viagens e Outras Histórias, que esteve na vila e conta com detalhes a situação das famílias.

Outras atrações bem legais em Chiang Rai:

  • Wat Huay Pla Kang, o Golden Triangle
  • cachoeira Mae Sai
  • jardins de Mae Fa Luang, na montanha Doi Tung.

Melhor época para visitar Chiang Mai

Para aproveitar tudo o que a cidade tem a oferecer, evite os meses chuvosos, que vão de abril a outubro.

De novembro a abril, é a época mais seca e por isso a mais indicada para viajar. Mas também é um período em que a cidade sofre com as queimadas. O ar tende a ficar mais poluído e com menos umidade.

Sugestão de roteiro de 4 dias em Chiang Mai | O que fazer em Chiang Mai

E por último, nossa sugestão de roteiro de quatro dias inteiros na cidade! Se você tiver menos tempo, pode adaptar com as atrações que mais fizerem o seu estilo, ok?

Dia 01
Templos e mercados noturnos

Separe o primeiro dia para perambular pela Old City e arredores e conheça os principais templos da cidade. Pode visitar todos os que sugerimos aqui no post ou selecionar os que mais te agradaram.

À noite, caminhe pelos mercados noturnos, pechinche com os vendedores e experimente algumas iguarias da culinária tailandesa.

Dia 02
Elephant Nature Park

O segundo dia do nosso roteiro é dedicado a uma das experiências mais incríveis que você vai vivenciar em Chiang Mai (e na Tailândia!): alimentar elefantes e conhecer a triste história por trás do turismo com esses animais no país.

Nossa indicação é o Elephant Nature Park, por ser uma das instituições mais renomadas no combate ao turismo exploratório com elefantes e no resgate e cuidado desses grandões.

À noite, que tal ir ao Night Bazaar de novo? 😀

Dia 03
Chiang Rai

Bate e volta até Chiang Rai. Esse passeio dura o dia todo: normalmente as agências saem de Chiang Mai entre 7h e 8h da manhã e retornam no comecinho da noite, entre 19h e 20h.

Provavelmente você vai estar muito cansado(a) do passeio, então nossa sugestão pra esse dia é curtir o restinho da noite no hotel e sair pra comer alguma coisa nos arredores.

Dia 04
Doi Inthanon

Que tal conhecer o Doi Inthanon? Feche o passeio com pelo menos um dia de antecedência e veja o roteiro oferecido pela agência. Normalmente o passeio inclui caminhadas pela floresta, cachoeiras, uma visita ao ponto mais alto da Tailândia e os jardins que circundam as Pagodas Gêmeas.

Este tour também dura o dia todo, mas como termina mais cedo que o do dia anterior, você pode aproveitar pra ir às feirinhas mais uma vez e garantir as lembrancinhas pra família/amigos!

Preciso de Seguro Viagem para visitar Chiang Mai?

Contratar um seguro viagem para conhecer Chiang Mai, assim como em toda a Tailândia não é obrigatório, mas é altamente recomendado!

A poluição, o clima quente, a precariedade do sistema de saneamento público e a comida beeem diferente da nossa são apenas alguns dos fatores que podem nos levar a procurar atendimento médico.

Sempre torcemos pra nossa mala chegar sã e salva no destino, mas como normalmente os voos pra Ásia envolvem algumas escalas, não é difícil que nossa preciosa bagagem se perca pelo caminho. Nesses casos o seguro viagem também vai poder te ajudar.

Uma dica para conseguir o melhor preço é comparar valores e coberturas em sites específicos para esse fim. Nós sempre cotamos com a Seguros Promo e com a Real Seguros, comparamos os planos que atendam melhor nossas necessidades e compramos o que tiver o melhor preço.

E já sabe né? Leitor(a) do Viajando na Janela tem desconto! No site da Seguros Promo é só usar o cupom NAJANELA5 pra ganhar 5% em todos os planos. Já no site da Real Seguros são 10%, e você ganha o desconto automaticamente ao fazer seu orçamento através desse link aqui.


Quer saber mais detalhes sobre cobertura e dicas infalíveis para contratar um bom seguro? Confira este post completo sobre Seguro Viagem Na Ásia!


Tudo para a sua viagem

Hospedagem
Reserve o melhor hotel para a sua viagem com o menor preço. Com o Booking você compara diversas opções e escolhe o hotel com melhor custo x benefício. Reserve agora mesmo, com opções de parcelamento e cancelamento grátis.
 Seguro Viagem
Não dá para viajar despreocupado sem seguro viagem! Compare os preços de seguros com os dois melhores sites no assunto: Real Seguros e Seguros Promo. Sempre reservamos nosso seguro através destes sites. Com a Real Seguros, você poderá parcelar o valor em até 12x sem juros. Com a Seguros Promo o valor pode ser dividido em até 6x no cartão de crédito e pagando no boleto, você consegue 5% de desconto. Utilizando o nosso cupom NAJANELA5 você ganha mais 5%. No final fica baratinho e viajamos tranquilos, sem medo de imprevistos!
Alugue um carro Alugue um carro
Nada melhor do que a liberdade que um carro alugado pode dar para uma viagem! Antes de alugar um carro compare os preços das melhores locadoras do Brasil e do mundo no site da RentCars e garanta o melhor preço. A cobrança poderá ser feita em reaissem IOF, e o valor dividido em até 12 parcelas no cartão de crédito.
Passagens aéreas baratas
Procurando passagens aéreas? Dê uma olhada no Passagens Promo, que tem sempre ofertas imperdíveis! Através do Passagens Promo, você obtém uma relação atualizada instantaneamente por ordem de preços dos vôos. São milhares de trechos exclusivos, com tarifas diferenciadas e até 65% de desconto.

Reservando com nossos parceiros, você garante o melhor serviço, consegue o menor preço e ainda ajuda na manutenção do Viajando na Janela (e sem pagar nem um centavo a mais por isso!).

Mineira, é formada em Sistemas de Informação com Pós em Administração e Marketing. É apaixonada por conhecer culturas diferentes e passa horas na internet programando as próximas viagens. Adora dividir suas experiências no blog e ajudar outros viajantes a conhecer novos lugares!

Escreva um comentário