Depois de dias incríveis em Chillán (clique aqui para ler), chegou a hora de conhecer uma nova cidade. Destino chileno bastante procurado no verão por conta de suas 'praias' de areias negras e por sua vista sem igual do Vulcão Villarica, decidimos fazer uma paradinha estratégica em Pucón antes de seguir para Puerto Varas.


No Terminal de Buses de María Teresa (Chillán) compramos as passagens no guichê da Tur Bus (lembrando que saímos de Chillán e fomos para Púcon). Para nossa sorte o próximo ônibus saía em 30 minutos! A passagem custou $ 7.300 pesos  por pessoa e a viagem levou mais ou menos 6 horas.


Hospedagem

Há muitas opções de hospedagem na cidadezinha de Pucón. Optamos pela Cabañas Mapulay, que se parece muito com as pousadas aqui do Brasil.

Pucón Cabañas Mapulay


São várias cabanas de madeira independentes que possuem cozinha equipada, banheiro e quarto com aquecedor. Não há café da manhã incluído, o que não é problema já que em frente existe um supermercado. Vale lembrar que o centro da cidade é bem próximo também.


pucón no inverno


Alimentação

Existem diversos restaurantes na cidade e o que nos ajudou a escolher foram as avaliações no Trip Advisor (aconselho demais a ter o app no celular, usamos bastante durante toda a viagem!).


Uma das docerias de Pucón
Uma das docerias de Pucón




Segue um resuminho de três lugares que fomos:

Pucón Donuts: Nada melhor que um chocolate ‘caliente’ e um donut delícia num dia gelado. O atendimento foi excelente e existe a opção de combos de donuts, sai bem mais barato.

Club 77: Lugar agradável, fica na rua principal de Pucón. O atendimento foi bom, comidinha gostosa e pratos bem servidos, o preço na média do que se paga no Chile, mais ou menos 7.000 pesos por pessoa.

La Revancha Del Chino Lee Chong: entramos nesse restaurante por parecer ser menos turístico. Percebemos que muitos moradores locais fazem suas refeições. Lá pedimos salmão grelhado com fritas, porém o salmão estava tostadinho por fora e meio cru por dentro, e por algum motivo tinha gosto de peixe velho ... talvez eu é que não tenha sido feliz com a escolha do prato, pois as avaliações no Trip Advisor eram boas. O atendimento foi ok e o preço dentro da média, mais ou menos 7.000 pesos por pessoa.


pucón no inverno


Pucón no inverno

Pra falar a verdade, a intenção de passar por Pucón era ver o famoso vulcão Vilarrica e dividir a viagem até Puerto Varas, já que de Chillán a Puerto Varas é bem longinho.



Mas, como era inverno, o que temíamos aconteceu: o Vilarrica ficou o tempo todo escondido atrás das nuvens durante os dias que estivemos lá. 😰

Em contrapartida, fomos surpreendidos pelas belezas e pela tranquilidade de Pucón, o que diminuiu significativamente a minha frustração por não ter visto um dos vulcões mais famosos do Chile.


pucón no inverno | viajando na janela pucón no inverno | viajando na janela pucón no inverno | viajando na janela pucón no inverno | viajando na janela cafeteria em Pucón


Pucón foi um dos lugares mais apaixonantes de toda a viagem e voltaria pra lá de olhos fechados! Como a cidade é pequena, é possível conhecê-la a pé e em um dia (talvez até em meio dia, mas como gostamos de fotografar, acabamos levando mais tempo).


pucón no inverno


A cidade fica às margens do imenso lago Vilarrica, que contribui ainda mais para que a cidade seja encantadora. Às suas margens não é difícil encontrar crianças, cachorros, patinhos e pessoas caminhando tranquilamente.


pucón no inverno


E, lá há uma coisa incomum: a areia que circunda o lago é preta! Isto se deve ao fato de ela ser proveniente de cinzas do vulcão Vilarrica.


pucón no inverno | viajando na janela pucón no inverno | viajando na janela areia negra em Pucón


Na Av. Bernardo O’Higgins, uma das principais da cidade, existem muitas agências de turismo, restaurantes, lojinhas, bares e o famoso semáforo de alerta vulcânico (estivemos lá no final de julho, e com a erupção de março, o sinal ainda estava amarelo). Tudo é muito organizado, bem sinalizado e limpo.


Semáforo de alerta vulcânica de Pucón pucón no inverno | viajando na janela

 


No segundo dia decidimos conhecer outra atração bem famosinha de Pucón: os Ojos Del Caburgua. É possível fazer esse trajeto com agência ou por conta própria, de ônibus, que foi a nossa opção.


pucón no inverno


Ojos del Caburgua

Existe um terminal de ônibus chamado Caburgua em Púcon que fica na Calle Uruguay, 540, quase em frente ao terminal de ônibus da empresa JAC. Lá compramos as passagens (700 pesos por pessoa – só a ida) e aguardamos o próximo ônibus.

Dica: Se você pedir, o motorista avisa quando chegar o ponto! Assim que descer do ônibus você logo verá uma placa no local sinalizando o caminho para os Ojos.

Descemos do ônibus e depois de uma caminhada de mais ou menos cinco minutos encontramos um ponto de cobrança para entrar no parque (1000 pesos por pessoa).

Logo depois do lugar em que pagamos a entrada, vimos um bosque cujas trilhas levam até algumas cachoeiras formadas pelas águas do Lago Caburgua. No local não é permitido o banho, então vá preparado apenas para contemplar a beleza das águas azuis e cristalinas. E é realmente incrível! Duvida? Dá só uma olhada:

pucón no inverno


pucón no inverno


pucón no inverno


Para retornar à cidade, voltamos ao mesmo ponto em que descemos e pegamos o ônibus sentido Pucón. Ele passou bem rapidinho.


Conclusão

Nossa passagem por Pucón foi somente para quebrar a viagem até Puerto Varas, e, para nosso azar, pegamos dois dias muito nublados e com garoa. Contudo, a cidade é um excelente destino, e por vários relatos de viagem que já lemos, compensa muiiiito ir no verão! A paisagem é cinematográfica e é também um paraíso para aqueles que curtem esportes radicais.

Se ficou alguma dúvida sobre esse destino incrível, deixe um comentário que poderemos tentar te ajudar!

Um abraço!


Vista no lago na cidade de Pucón

Esculturas em PucónGavião visto em Púcon - ChileConstrução antiga da cidade de Púcon Rua de Pucón após uma chuva Caminhando pelas ruas de Pucón às margens do lago que banha PucónDoceria em Pucón


Veja também como foram nossos dias em Puerto Varas!


 

Author

Mineira, 30 anos, formada em Sistemas de Informação com Pós em Administração e Marketing. É apaixonada por viagens, principalmente aquelas que possibilitam visitar novos lugares e conhecer novas culturas. Passa horas na internet lendo relatos de outros viajantes e adora contar suas experiências nas redes sociais e no blog.

12 Comments

  1. Eu achei este lugar maravilhoso! As paisagens são lindas e eu adoro cidades pequenas, que parecem não ter nada a mostrar e nos deixam encantados.

    Acho, na verdade, que vocês deram sorte: eu amo dias nublados e com garoa. Este tempo deixou as fotos ainda mais bonitas! 🙂

  2. Este lugar deve ser maravilhoso. Adorei as dicas. Guardando aqui, pois quero muito conhecer este lugar. Parabéns.

  3. Outro destino que não conheço, mas já me deixou fascinada!
    As fotos estão lindas, o visual é incrível, amei!!

  4. Puxa, faz tempo que quero ir mas é muito difícil encontrar informações sobre o lugar.
    Que bom que achei esse post.
    Obrigada.

  5. Que cidadezinha charmosa!!! e que pena que não conseguiram ver o Vilarrica, no entanto, acharam outras atividades que eu não sabia que tinha região como essas cachoeiras! o tempo não pode impedir o passeio né ahueahe

  6. viajei_compartilhei Reply

    Oi, que show de fotos. Que lurgazinho mais aconchegante. Ótimas dicas. Espero conhecer

  7. Pucón está em minha lista há tempos… Tem uma corrida muito maneira que acontece por lá e a ideia é justamente correr e ter o Vilarrica como pano de fundo!!!! Parabéns pelo post. Aumentou ainda mais a minha certeza de que tenho que ir, he he he he…
    Abraços,
    Carolina

  8. Adorei as dicas. Nunca tinha pensado em visitar Pucón, mas passei a desejar… num dia de sol. Hahaha.
    Obrigada por compartilhar.

  9. Achei um charme! E adorei a pousada com as cabaninhas! Adoro esse clima aconchegante de cidade de inverno!

Write A Comment