O que pode ser melhor do que passar uma tarde inteira nas Cataratas do Iguaçu e ver de perto toda a beleza de uma das 7 maravilhas naturais do mundo? Se a sua resposta foi “tomar um banho de cachoeira nas Cataratas”, tenho uma excelente notícia pra você! No Parque Nacional do Iguaçu existe sim uma forma especial de “visitar” as Cataratas e tomar um banho um pouquinho “diferente”. Este passeio cheio de adrenalina tem nome: Macuco Safari!

Macuco o que??

O Macuco Safari é uma das atrações do Parque Nacional do Iguaçu, e que entrou na minha lista de prioridades desde que começamos a decidir sobre nosso roteiro em Foz.

Pra quem curte aventura, o Macuco Safari é um passeio super indicado em Foz do Iguaçu

O que me deixou super animado com o Macuco Safari foi que, muito além de ver as Cataratas de longe, no passeio do Macuco a gente teria a oportunidade de ver aquele mundo de água caindo bem de pertinho (pra não dizer na nossa cabeça haha) e de um ângulo bem diferente daquele que é visto do alto das passarelas do Parque.

Mas não se preocupe, mesmo que em um primeiro momento isso possa parecer loucura, o passeio é super seguro e é indicado para pessoas de qualquer idade.

Outra coisa bem legal sobre o tour: ele é totalmente acessível para pessoas com limitação de locomoção! 🙂

E se engana quem acha que o Macuco Safari se restringe a ser somente um passeio de barco. Se fosse “só isso” já estaria de bom tamanho! Mas ele vai além e se divide em três partes diferentes, sendo que a parte do barco é somente a última.

Como por aqui as dicas e relatos são sempre completíssimos, vou te contar nos detalhes como é este passeio!


Neste post você verá:

  • Tudo sobre o passeio Macuco Safari
  • Quanto tempo dura o passeio
  • Outras opções de Macuco Safari
  • O que vestir?
  • O que levar?
  • Quando fazer?
  • Quanto custa?
  • Como comprar?
  • Macuco Safari brasileiro ou Gran Aventura argentino
  • Dicas extras
  • Mais informações
  • Onde se hospedar em Foz do Iguaçu

Tudo sobre o passeio Macuco Safari

Como eu contei lá no post sobre as Cataratas do Iguaçu, para chegar no Macuco Safari você deve pegar o ônibus interno* na portaria do Parque Nacional do Iguaçu e descer na segunda parada.

*o seu bilhete do Parque já inclui os traslados internos de ônibus.

Descendo do busão, se você ainda não tiver comprado o seu bilhete online do Macuco (o que eu aconselho que seja feito, principalmente na alta temporada), poderá comprar ali na bilheteria.

Na entrada do Macuco ainda tem banheiros, guarda-volumes, lojinha de souvenirs e lanchonete.


Leia também: Parque das Aves, Foz do Iguaçu – Saiba todos os detalhes deste passeio incrível!


Lojinha de souvenir localizada na entrada do Macuco Safari

Não precisa se preocupar em guardar suas coisas ali no guarda-volumes. Mais pra frente, lá na base de onde saem os barcos, tem mais armários que são próprios para isso.

Com o ingresso na mão, é hora de começar o passeio!

1ª parte – Trilha do Macuco

A primeira parte do passeio, chamada de Trilha do Macuco, é feita em um carro elétrico ~ neste momento já dá pra perceber que a conservação e proteção da natureza são levadas muito à sério por lá!

Uma coisa bem legal é que, fazendo jus ao nome “safari”, o carro elétrico é todo aberto para possibilitar que a gente observe os diferentes tipos de plantas da floresta, além de animais silvestres que (com um pouquinho de sorte) podem passar pelo caminho.

(A gente não viu nenhum, mas se você ver, não esqueça de voltar aqui no post pra contar pra gente! 😀)

Guia nos explicando detalhes sobre a mata nativa
Veículo elétrico

Durante os 3 km que são percorridos no meio da selva, o guia vai explicando curiosidades sobre o lugar e apontando algumas das plantas da região. Vimos orquídeas, palmitos e outras árvores imensas (que eu não me recordo o nome agora 😅).

Ao final desta parte instrutiva, partimos para a segunda etapa. Bora caminhar?


Leia tambémPasseio de helicóptero em Foz do Iguaçu


2ª parte – Salto do Macuco

Ok, não precisa se assustar. Aqui são apenas 600 metros de caminhada bem leve, passando por uma uma trilha suspensa.

A trilha, que também segue por entre a selva, passa  pelo Salto do Macuco, uma cachoeira cercada de muito verde e onde acontece uma atividade disponível em outro passeio do Macuco Safari: o cachoeirismo (que é o rapel descendo pelo meio da cachu).

Não fizemos o cachoeirismo, mas só de ver a cachoeira ali por cima, já deu pra perceber que deve ser uma atividade bem massa! Quem sabe em uma próxima oportunidade! 🙂

Trilha suspensa
Uma das milhares borboletas que encontramos por lá

Quem não quiser encarar a trilha, poderá seguir de jeep para a última parte do passeio.



3ª parte – Aventura na água

Agora sim! Chegamos à parte mais esperada de todas! É hora de pular no barco e começar a aventura!

Assim que chegamos na “base” do Macuco Safari, encontramos banheiros com vestiários, uma lanchonete e uma lojinha de souvenirs, onde compramos uma ficha para usar os armários, por 10 reais.

Compre uma ficha e guarde no armário tudo o que não puder molhar. Câmeras fotográficas, celulares que não são à prova d’água, chaves, tênis… já que, não tem jeito, querendo ou não você vai sair molhado!

No passeio de barco, você pode optar pela versão “seca” (no qual o barco fica mais afastado das quedas) ou pela versão “molhada” (em que o barco entra literalmente debaixo d’água).

Bom, se você me perguntar qual escolher, sem dúvida vou te indicar a versão molhada, que é muito mais emocionante e animada!

Dica 1: o armário é consideravelmente grande. Estávamos em 3 pessoas e conseguimos colocar tudo lá dentro (2 mochilas, 3 tênis, 2 câmeras fotográficas e mais algumas outras coisas). Então, se você também for fazer o Macuco com mais uma ou duas pessoas, antes de pegar mais uma ficha, veja se todas coisas de vocês não caberão em somente um armário. #saveyourmoney 😉

Dica 2: Mesmo no passeio seco há chances de você se molhar, então deixe seus pertences que não são à prova d’agua no armário e evite uma possível dor de cabeça.

Com tudo devidamente guardado, aguardamos ansiosos e animados a nossa vez. Os barcos saem a cada 15 minutos, então a espera é curtinha.

Para embarcar, é necessário descer nesta espécie de funicular da foto abaixo, até o leito do rio.

Lá embaixo, há uma plataforma onde a gente veste os coletes salva-vidas (de uso obrigatório).

Funicular que leva até a plataforma de embarque
Colete salva-vidas é requisito obrigatório para a terceira parte do Macuco Safári

 Entramos no barco, os motores foram ligados e a adrenalina começou a subir.

O piloto acelerou com vontade e em um trecho com bastante corredeira ele começou a fazer algumas manobras em zigue-zague! Ali mesmo a galera já foi à loucura hahaha.

À medida que o barco ia se aproximando das Cataratas a gente ia tendo uma noção ainda maior de como aquilo tudo é imenso.

Em um ponto com um visual legal para as quedas, o barco fez uma parada para a galera tirar fotos. Pudemos até tirar fotos em pé nesse momento 🙂

Meninas, aproveitem este momento para tirar fotos com o cabelo seco, esta será a última oportunidade haha.

Pausa para fotos (ainda secos!)

Depois dos cliques, o piloto foi se aproximando das quedas e aos poucos as gotículas de água foram aumentando e até que uma quantidade imensa de água já estava caindo sobre a gente!!!

Gente, vocês não tem noção do tanto de água que despenca de lá!!! É uma sensação simplesmente incrível! E olha que por medida de segurança a gente nem entra embaixo das quedas maiores.

Mesmo assim, a impressão que dá é que o mundo vai se acabar em água 🤣! Dava vontade de rir, de gritar, mas ai eu lembrava que se eu fizesse isso ia beber muita água sem querer 😂

Talvez pelas fotos abaixo você consiga ter uma noção do que eu estou falando:

É água….
… que não acaba mais!
Essa queda ai do fundo é chamada de Salto Três Mosqueteiros

Depois de todo esse momento de emoção, o barco se afasta das quedas para a gente observar e tirar mais algumas fotos, e por alguns minutos a gente até relaxa o corpo. Só que de uma vez e sem ninguém esperar, o piloto ainda manda uns cavalinhos de pau no meio das corredeiras! Haja coração!

Manobras radicais no Rio Iguaçu \o/

Agora sim, hora de voltar para o píer para finalizar o passeio!

E se valeu a pena? Não preciso nem falar, né? Faria tudo de novo sem pensar duas vezes! haha

Quanto tempo dura o passeio?

Nós levamos 1h40 para fazer o passeio completo. Então, se você for fazer o Macuco Tradicional, considere este tempo no seu roteiro.

Outras opções de Macuco Safari

Nós fizemos o Macuco Safari Tradicional, que, como você viu, inclui o caminho percorrido com o carro elétrico, a trilha de 600 metros e o passeio de barco.

Mas além deste passeio, o Macuco Safari ainda disponibiliza outros 4:

  • Macuco Safari Só Selva: este passeio é parecido com tradicional, mas termina na base de onde saem os barcos. A ideia do passeio é dar uma opção a mais para quem quer conhecer melhor as matas da região, mas não está disposto a se aventurar no barco. Veja detalhes do passeio aqui.
  • Macuco Safari + Cachoeirismo: Lembra que eu comentei que na segunda parte do passeio dá para descer a cachoeira de rapel? Esta é mais uma modalidade do Macuco Safari. Veja detalhes do passeio aqui.
  • Macuco Safari + Rafting: Devido à alta emoção de relembrar este passeio nos detalhes, acabei não mencionando, mas, logo depois do banho, quando a gente está retornando para o píer, o barqueiro faz uma parada em outro píer e o pessoal que optou por incluir o rafting no passeio desce para fazer a atividade. Confesso que fiquei com uma pontinha de inveja de quem desceu 😅. Se você optar por fazer o rafting, além de poder enfrentar as corredeiras do rio Iguaçu, ainda poderá dar um mergulho no rio após o passeio. Veja detalhes do passeio aqui.
  • Macuco Selva + Cachoeirismo: Neste passeio está incluso o trajeto feito no carro elétrico e o cachoeirismo, ficando de fora o passeio de barco. Veja detalhes do passeio aqui.
Ver as Cataratas cada vez mais perto é surreal!

O que vestir?

A dica de look para o Macuco é simples: ir com roupas leves, confortáveis e, de preferência, que sequem rápido.

Outra dica de ouro é levar um chinelo, já que não vai ser nada legal continuar o passeio ou ir embora com um calçado ensopado. Se você se esquecer de levar o chinelo, uma opção é ir descalço mesmo.

O que levar?

Lista básica do que levar:

  • Uma roupa a mais para trocar depois do passeio para não ficar o restante do tempo molhado (a)
  • Chinelos
  • Toalha (eu não precisei)
  • Protetor solar
  • Óculos de sol
  • Câmera ou celular à prova d’agua (ou aquelas capinhas de celular à prova d’água)
  • Repelente (esse eu também não usei, mas fez falta!)

Quando fazer?

Pra mim, a melhor opção é fazer o Macuco antes de ir para as Cataratas.

Nós fizemos o Macuco primeiro, logo que chegamos no Parque Nacional do Iguaçu. Depois do passeio, ficamos por conta de percorrer a trilha das Cataratas tranquilamente, sem ter que nos apressar ou ficar preocupados com a volta para fazer o Macuco Safari.

Quanto custa?

O Macuco Safari Tradicional custa R$ 215,40*. Caso você queira fazer outro passeio, você pode conferir os preços aqui.

* Preço de dez/2018.

Como comprar?

O ingresso pode ser comprado na bilheteria do Macuco, no site da empresa ou pela empresa TourOn, que é parceira oficial do Viajando na Janela.

Reservando neste link, você garante um preço mais barato que no site da própria atração e ainda ajuda na manutenção do blog. Obrigado!!! 😉

Macuco Safari brasileiro ou Gran Aventura argentino?

Clique no link e confira um post só sobre este assunto: (o link estará disponível em breve, siga nosso instagram e curta nossa fanpage para não perder!)

Dicas extras

  • O passeio é todo filmado e fotografado pelo pessoal do Macuco Safari e você pode adquirir os arquivos ou as fotos impressas no final do passeio. Mas, se quiser economizar, você pode levar uma câmera de ação (GoPro ou similar) ou um celular à prova d’água para fazer o seu próprio registro do passeio
  • Capinha de plástico pode ajudar a proteger seu celular caso ele não seja à prova d’agua, mas o volume de água embaixo das quedas bem alto, então, arriscar é por sua conta e risco
  • Capa de chuva é perda de tempo, acredite! Além do mais, a melhor parte do passeio é se molhar inteiro!
  • Cuidado para não perder seus objetos durante o passeio de barco. A força das quedas é grande, então proteja celular, câmera e também óculos de sol caso você esteja usando.

Mais informações:

Endereço: Av. das Cataratas, km25 Parque Nacional do Iguaçu

Site Instagram | Página no Facebook

Horário de funcionamento: todos os dias, das 9h às 17h30.


Onde se hospedar em Foz do Iguaçu?

Sempre que precisamos reservar hospedagem, entramos no Booking e fazemos uma boa pesquisa, considerando preço e avaliações de usuários. E como Foz do Iguaçu é uma cidade bem turística e são várias opções, vale a pena sim dar uma olhada antes de fazer a sua reserva.

Considerando estes dois fatores ~ preço e avaliações ~ separei três indicações de hospedagem para diferentes tipos de bolsos, confira:

Opção 1 “Econômica” – Concept Design Hostel & Suítes: hostel bem moderno e organizado que ficamos na nossa viagem – tem quartos individuais ou coletivos – Nota 9,2 no booking | dez/2018

Reserve aqui

Opção 2 “Conforto” – Pietro Angelo Hotel: hotel bem localizado, com café da manhã, ar-condicionado em todos os quartos e piscina. É uma boa opção para quem quer um lugar confortável e bem localizado. Nota 9.0 no Booking | dez/2018

Reserve aqui

Opção 3 “Luxo” – Belmond Hotel das Cataratas: que tal se hospedar a poucos metros das Cataratas e poder ter acesso a elas antes (e depois!) de todo mundo?  Confira esta opção pra lá de luxuosa! Nota 9.6 no Booking | dez/2018

Reserve aqui

*** Nosso passeio no Macuco Safari foi cortesia da empresa, mas mantemos o nosso compromisso com os leitores do Blog e garantimos total transparência e honestidade em nossas opiniões relacionadas aos serviços oferecidos pelo parceiro. Prezamos pela qualidade do conteúdo aqui publicado, divulgando apenas produtos/serviços que utilizamos e recomendamos.


Leia também:
Escrito por

Flávio é mineiro, formado em Direito e já morou em várias cidades diferentes. Tem a fotografia como hobby e o blog como forma de dividir com outros suas experiências e seus clicks.

1 Comentário

Escreva um comentário