Acho que a parte mais impactante de uma viagem internacional é quando a gente desembarca em um aeroporto totalmente diferente, olha para o lado, e não sabe para onde ir! Isso aconteceu com a gente na Tailândia, mas, por sorte, tínhamos conversado com outros viajantes antes da viagem, e pegamos algumas dicas que funcionaram muito bem. Caneta e papel na mão, vamos dividir tudo com vocês! Anota aí:


Chegada em Bangkok: 07 dicas (muito) importantes

Quero dividir com vocês algumas dicas que foram importantes para a gente quando chegamos no imenso Aeroporto Suvarnabhumi, um dos dois aeroportos internacionais de Bangkok.

Vamos lá!


🛂 Dica 1: Passaporte e Vacina

É importante saber que para entrar na Tailândia sem maiores problemas são necessárias duas coisas: 

✔ Passaporte com no mínimo 6 meses de validade.

✔ Certificado Internacional de Vacinação ou Profilaxia (CIVP) atestando que você tomou a vacina contra febre amarela.

Importante: O Certificado Internacional de Vacinação ou Profilaxia é um documento que atesta que você está imunizado contra alguma doença específica. Para aqueles que vão à Tailândia, há a exigência da comprovação de que o viajante tomou a vacina contra febre amarela, com antecedência mínima de 10 dias a entrada no país.

A vacina é disponibilizada gratuitamente em qualquer posto de saúde brasileiro, contudo, o certificado só é emitido em locais específicos, mediante apresentação do cartão emitido pelo posto (que deve conter as seguintes informações: lote e fabricante da vacina, a data de administração, assinatura do profissional responsável pela aplicação e identificação da unidade de saúde onde ocorreu a aplicação da vacina). Para retirar o certificado é necessário apresentar também um documento de identidade (passaporte, RG ou CNH). Confira aqui a lista dos Centros de Orientação Para a Saúde do Viajante.

Atenção: Se a sua viagem for para turismo ou negócios, não é necessário visto para entrar na Tailândia. Mas fique ligado, já que o período máximo que você pode ficar por lá é de 90 dias. Se ultrapassar esse período, terá que pagar multa.


Se o seu vôo for partir de Guarulhos/SP, não deixe de ler este post!


💉  Dica 2: Health Control

Com o passaporte e o certificado ok, agora é só embarcar e curtir vááárias horas dentro do avião.
Haja filme!

Posto do Health Control

Ao desembarcar em Bangkok, a primeira coisa que você precisa fazer é passar no Health Control para validar o cartão de vacina de febre amarela.

Se você queimar esta etapa e for direto para a imigração, perderá um tempão pois terá que voltar até o posto para validar. E ninguém quer ficar andando de um lado para o outro no aeroporto depois de tantas horas de vôo, né?

Chegando no posto do Health Control, tenha em mãos seu passaporte, o cartão de vacina e a sua passagem.

Antes de entrar na fila, pegue um formulário que fica em uma bancada logo em frente ao posto e preencha. Leve o formulário preenchido e os seus documentos até o guichê de atendimento e pronto! Siga para a imigração.


👥 Dica 3: Não erre a fila

Na imigração, atente-se para as filas. Quando chegamos lá, vimos uma fila imeeensa que era para asiáticos e outra para os demais estrangeiros que era bem menor. Então não dê bobeira! Pegue a fila certa e ganhe tempo!


Curta nossa Fanpage para ficar por dentro de tudo o que acontece por aqui!


 Dica 4: Cuide do seu Cartão de Imigração

Na fila certa, agora é só passar pelo agente da polícia tailandesa na área de imigração.

É importante saber que antes de desembarcar, ainda no avião, você receberá o Cartão de Imigração. Você deverá preencher este cartão e guardar ele durante toda a viagem. Quando passar pela imigração terá que apresentar este documento, e quando for sair da Tailândia, novamente terá que apresentá-lo.

Mas e se o cartão for perdido ou danificado?

Bem, primeiramente, não se desespere. Isso aconteceu com a gente e pode acontecer com qualquer um. Na verdade, nós não perdemos os cartões, simplesmente despachamos eles junto com nossas mochilas. 

Imagina só o desespero: já estávamos na fila para a inspeção na mala de mão quando resolvemos conferir onde estavam os documentos e não encontramos o cartão ! (na hora não foi engraçado rsrs)

Apesar de termos pensado que ficaríamos detidos no Suvarnabhumi por alguns dias, isso não aconteceu (ufa!). Para nossa sorte, assim que passamos pelo detector de metais, pouco antes da imigração encontramos um guichê com cartões em branco e preenchemos novamente. Ao passar pela imigração, o cartão foi carimbado e conseguimos embarcar sem maiores problemas.

Na dúvida, é melhor manter o cartão sempre em segurança e com você!





Dica 5: Procure a melhor cotação

Depois de pegar sua mochila/mala na esteira, vá direto fazer o câmbio. Afinal, você precisará de dinheiro para pagar o transporte até seu hotel.

Aqui, o segredo é não trocar o dinheiro logo nas primeiras casas de câmbio que encontrar no aeroporto. A melhor pedida é descer até o 2º Subsolo, andar B, e procurar a melhor cotação por lá.

Na nossa viagem, a melhor cotação era a da Super Rich (verde), que fica ao lado da saída para o metrô, bem escondida. Por incrível que pareça, a cotação desta casa de câmbio foi a melhor que encontramos na Tailândia inteira!

Casa de Câmbio Super Rich


Veja também: Melhores praias da Tailândia


 Dica 6: Fique conectado

Com dinheiro na mão, aproveite para comprar um chip para acessar a internet. Isso é importantíssimo, né?

Na loja da TrueMove, que foi onde compramos os nossos, existem vários tipos de planos de dados, sendo que eles mesmo configuram o seu celular. Basta apontar o plano que você quer, pagar e entregar seu celular. Em instantes você terá internet. Muito prático!

Nós passamos 22 dias na Tailândia e compramos um chip para internet com 9 gigas para cada um. Eu usei muito a internet e no final, gastei somente 6 gigas do plano. Para a Geisi, a quantidade de dados foi exatamente o suficiente, já que ela usava muito o google maps e o app do uber.

Planos de dados para internet vendidos em uma das lojas do Aeroporto de Bangkok


 Dica 7: Chame um UBER

Com dinheiro e internet agora ficará bem mais fácil ir para seu hotel.

Na hora de se decidir por um meio de transporte, não perca tempo no aeroporto tentando negociar preço ou tentando explicar onde fica seu hotel para os taxistas.

Chame um Uber que você já adiciona o seu endereço de destino no próprio aplicativo, evita dor de cabeça e pagará a mesma coisa ou até menos! Sem contar que os carros do Uber são bem mais confortáveis.

Importante: O aeroporto tem ligação direta com metrô/SkyTrain. Mas, se você for se hospedar próximo à Khao San (que foi nosso caso), as linhas não chegam até lá, então será necessário descer e pegar um ônibus ou um táxi para chegar até o seu destino. Como chegamos mortos em BKK, nem passou pela nossa cabeça chegar no hotel de outra forma que não fosse de carro.


Se você estiver procurando hospedagem em Bangkok, confira aqui o review de duas indicações super legais:


Uber em Bangkok


Quer mais dicas sobre a Tailândia? Confira neste link um post super completo do Blog Leve sem Destino! 


Acho que é só isso! Se esquecemos alguma informação importante, deixe sua dica nos comentários! Ou se ficou alguma dúvida sobre a chegada e saída do Suvarnabhumi, comente também que faremos o possível para ajudar

Um abraço!


Bônus: INFOGRÁFICO


Infográfico Aeroporto Suvarnabhumi - Bangkok/Tailândia


Veja também:

O que levar em um mochilão na Tailândia?

Author

Flávio é mineiro, 29 anos, cursa direito e trabalha como administrador público. Mesmo com os estudos e o trabalho, sempre aproveita suas férias e feriados para dar uma esticadinha por ai. Tem a fotografia como hobby e o blog como forma de dividir com outros suas experiências e seus clicks.

21 Comments

  1. Olá, vou no ano que vem e estou amando as dicas. As dicas sobre a mochila com até 7 kilos foi essencial, mas fiquei com uma dúvida. Na ida vocês despacharam o mochilao? Porque com esse peso dava para levar como bagagem de mão né. É que estou querendo levar como bagagem de mão. Parabéns pelas dicas e com certeza passarei por aqui muitas vezes até o ano que vem.

    • Geisiele Carvalho Reply

      Oi Cibelle!
      Fico muito feliz em saber que estamos ajudando no seu planejamento! Obrigada pelo feedback!
      Nós despachamos sim, porque a princípio faríamos uma conexão de 6 horas em Zurich e iríamos passear pela cidade, porém o voo atrasou e acabamos nem saindo do aeroporto lá… Levar como bagagem de mão é bem mais prático e economiza um bom tempo na chegada!
      Espero que a gente consiga terminar todos os posts da Tailândia até a data da sua viagem 😀

      Um abraço, e qualquer outra dúvida é só perguntar!

  2. Ola
    Adorei as dicas!!!! Gostaria de saber se o uber no aeroporto é no embarque igual no brasil ou no desembarque mesmo???

    Obrigada

    • Geisiele Carvalho Reply

      Oi Mila!
      Infelizmente não me recordo muito bem onde pegamos o Uber por lá, maaaas tenho quase certeza que é no embarque!

      Um abraço!

  3. Pamela Padlla Reply

    Olá, adorei as dicas. Vou para a Tailândia em outubro, a loja para comprar o chip da internet fica dentro do aeroporto?
    abraços

    • Flávio Borges Reply

      Olá Pâmela!
      A loja fica dentro do aeroporto sim, é bem fácil de achar 😉

  4. Flávio eu ainda não conhecia o blog mas to encantada com a riqueza de detalhes, o post ficou super útil e completo! Não pretendo ir pra Tailândia tão cedo, mas quem sabe um dia? E as dicas podem valer para outros países também (:
    Mto bom!
    Beijos

  5. Dicas importantíssimas para um destino que entrou na wishlist de muita gente e na nossa também! Muito completo, já vamos deixar nos favoritos para quando a gente for!

    • Flávio Borges Reply

      Valeu, meu caro!

      Fiz este post lembrando do aperto que passamos quando chegamos na Tailândia depois de 30 horas de viagem. Chegamos iguais a um zumbi de tão cansados 😝!

      Forte abraço

  6. Não sabia que era exigido o certificado para vacinação de febre amarela! Super importante divulgar essa informação porque as vezes por uma coisa assim a gente acaba barrado e estraga todas as férias! Um baita check list, adorei as dicas todas do post!

  7. Bárbara Emília Reply

    Oi Flávio, tudo bem? Obrigada por todas as suas informações, elas estão me ajudando, muito, pra poder organizar, melhor, a minha viagem.

    Ainda assim, tenho algumas dúvidas, se você puder me ajudar, ficarei muito grata.

    Eu vou pra Tailândia, Fevereiro do ano que vem e ficarei lá por 13 dias. Como moro na Argentina, fico na dúvida se é só a vacina de febre amarela, que eu tenho que tomar, ou alguma outra. Ouvi dizer, e li em muitos sites, que necessitaria, também, a de hepatite A e B é uma de febre tifoide. Procede?;
    Outra questão é como me comunicar por lá. Eu não sei NADA de inglês, muito mal sei responder meu nome e dizer de onde eu sou. Devo me procurar com isso? (Sim ou óbvio?);
    Também tenho uma grande dúvida sobre o seguro viajero. No meu caso, depois da Tailândia, eu vou pra Barcelona e não sei se faço um seguro para cada continente ou se faço um, para Europa e uso para Ásia, também. O que você me aconselha?

    Eu estou muito perdida e isso se mescla a minha emoção de poder fazer essa viagem. Por favor, me ajude!

    Saludos!

    Bárbara Emília.

    • Olá Bárbara.

      Conheci uma senhora viajando com sua filha de 23 anos que não falavam NADA em inglês. Estão viajando juntas pela Europa, África e Ásia por 6 meses. Tive o prazer de conhecê-las em Phi Phi na Tailândia. Elas se comunicavam basicamente por mímica e pelo google tradutor no celular. Vai na fé e preparada psicologicamente!!! Não precisa de inglês! =)

    • Flávio Borges Reply

      Oi Bárbara, tudo ótimo, e você?

      Ficamos muito felizes em poder ajudar no seu planejamento!

      Sobre a vacina, somente a de febre amarela é obrigatória, as demais são apenas recomendadas, você não precisa tomar se não achar necessário.

      Sobre o idioma, não saber falar inglês não vai te impedir de viajar e fazer tudo o que tiver vontade por lá, mas é legal aprender pelo menos algumas palavras chaves, mais para facilitar a sua comunicação mesmo, sabe?
      O país é bem turístico, ai todos se esforçam para te entender. O preço das coisas, por exemplo, é só mostrar a calculadora do celular que eles digitam pra você. A maioria dos tailandeses fala inglês muito pouco também, então a mímica é super útil na comunicação jajaja

      Quanto ao seguro-viagem acho que é necessário fazer um seguro para cada continente. Nosso blog é parceiro da Seguros Promo, um site brasileiro que compara os preços entre 10 das melhores seguradoras, acredito que se entrar em contato com eles no atendimento, vão poder te orientar melhor. (Ah! Se for fechar o seguro com a Seguros Promo, reserve por este link e utilize o cupom NAJANELA5.. você ganhará um desconto e ainda ajudará na manutenção do nosso Blog 😉)

      No mais, caso tenha qualquer outra dúvida pode mandar aqui, faremos o possível para ajudar!
      Tenho certeza que será uma viagem inesquecível! Quando voltar conta pra gente como foi 😀

  8. Excelente post, eu já passei por esses procedimentos em Suvarnabhumi 6 ou 7 vezes, mas na primeira vez eu fiquei super tenso com a questão do Heath Control, etc. Pra “ajudar” eu cheguei no Songskran e não tinha metrô ou taxi rodando, tive que ir para a região da Khao San numa espécie de taxi de luxo que me custou 2.000 baht.

  9. Excelentes dicas! Eu sempre fico tenso na hora de passar pela imigração, já fui “barrado” para perguntas várias vezes e nunca soube por que. Sempre tudo certo. ahaha

  10. Muito bom! Essas dicas para a chegada a um país são sempre importantes. Adorei o infográfico reunindo tudo o que é essencial.

  11. ótimas recomendações sobre o aeroporto, com certeza irei passar por aí na viagem pela Ásia, é sempre bom estar informada e com tudo organizado! Abraços

Write A Comment